8 passos para se tornar um franqueado de sucesso

Por
em
Investidor tocando em um globo com 8 passos para ser franqueado
Advertisement

Em momentos de incerteza econômica como vem passando o Brasil, a ideia de abrir o próprio negócio se torna mais forte no imaginário das pessoas. Por isso, alguns decidem seguir os passos para ser um franqueado. Afinal, essa opção tem mais chances de sucesso.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em apenas dois anos, 23 em cada 100 empreendimentos iniciados do zero vão fechar. Enquanto isso, a margem para as franquias é quase 5 vezes menor.

Segundo pesquisa realizada pela OnePoll, 77% dos brasileiros desejam ter o próprio negócio. As maiores motivações para eles são a flexibilidade de horário, ser o próprio chefe e aumentar os ganhos.

Pensando nessa crescente procura, preparamos este texto com dicas para que você se torne um franqueado de sucesso. Acompanhe!

Vantagens de se tornar um franqueado

Infelizmente, ser dono do próprio negócio no Brasil exige um investimento alto, sem contar os riscos de o negócio fracassar.

A economia nacional vem enfrentando, nos últimos anos, processos e etapas para a recuperação da confiança de investidores estrangeiros. Porém, mesmo diante da crise, o empreendedorismo ganhou força entre a população.

Muitos passaram a buscar alternativas para sair de seus empregos ou completar a renda. E para diminuir os riscos de um negócio próprio, as franquias têm sido as preferidas entre os novos empreendedores.

Além de serem modelos de negócios consolidados, com as operações já testadas e um know-how que ajuda o investidor nos primeiros passos, os números do mercado de franchising brasileiro seguem animadores.

O setor de franquias, de modo geral, teve faturamento de cerca de R$ 167,1 bilhões em 2020. Já são mais 160 mil franqueados gerando aproximadamente 1,4 milhões de empregos.

Porém, antes de decidir seguir os passos de um franqueado, o empresário precisa conhecer as opções de negócio que ele tem e qual combina melhor com o seu perfil.

Será preciso considerar o conhecimento sobre o setor que deseja atuar, qualidade de vida e capacidade de investimento.

Vemos uma mulher em sua loja; ela conversa ao telefone enquanto observa uma prancheta com informações sobre o seu empreendimento (imagem ilustrativa). Texto: passos franqueado.
O modelo de franquia é considerado o mais seguro do mercado.

Antes de mais nada, uma das maiores vantagens de se tornar um franqueado é a certeza de investir em um empreendimento que já tem seu modelo de negócio aprovado pelos consumidores.

Simultaneamente, várias marcas criam formas diferentes de expandir seu alcance. Algumas disponibilizam os modelos conhecidos como home office e/ou lojas físicas.

O que traz mais um benefício para o empresário: investir de acordo com o seu poderio financeiro. Veja outras vantagens de uma franquia aqui.

Torne-se um franqueado com 8 passos!

O empreendedor precisa buscar informações sobre o ramo em que pretende atuar e, assim, identificar necessidades e a viabilidade do empreendimento.

Para ajudar você, separamos alguns passos a serem seguidos no processo para se tornar um franqueado.

1. Invista em uma área que você domine e goste

O primeiro dos passos para um franqueado ser bem sucedido na desafiante empreitada de abrir seu próprio negócio é encontrar uma atividade que você já tenha alguma experiência e com a qual se identifique.

Abrir uma empresa precisa ser mais que só pelo retorno financeiro que ela pode proporcionar a você. Nessa nova etapa profissional, o empresário precisará ficar quase que 24 horas por conta do empreendimento. Então, ele precisa amar o mercado que atua.

Dessa forma, qualquer crise que aparecer durante a sua jornada será mais fácil de superar. O senso comum ensina que é mais fácil desistir de algo que não gostamos do que deixar de lado aquilo que realmente amamos.

Entre os setores que o empreendedor mais se adequa, ele pode optar por mercados que estão em movimentos de alta. Segundo pesquisa divulgada pela ABF e citada acima, o setor que mais cresceu em 2019 foi o de “Comunicação, Informática e Eletrônicos”.

Logo depois aparece “Casa e Construção”. Ambos tiveram aumento de 10% no faturamento anual. Porém, as franquias de Comunicação ficaram à frente, devido o aumento de 15,5% em seu número de unidades.

Apesar de não ter registrado um crescimento muito alto, o setor de Alimentação continuou como o que possui mais franqueados. O que ainda o mantém como uma boa opção para quem deseja entrar na área.

2. Se cadastre

Advertisement

O primeiro contato entre uma franquia e o empreendedor acontece por meio do cadastro do interessado, feito normalmente pela internet ou então em feiras de empreendedorismo.

Neste momento, a marca avalia o perfil do candidato, para que ela possa selecionar o franqueado que mais se adeque ao seu modo de trabalho e suas expectativas.

Posteriormente, após o cadastro, a franqueadora poderá lhe perguntar sobre suas experiências na área comercial e de administração.

Além de tentar saber o que você espera da parceria e seus planos para o futuro na rede, ela buscará alinhar suas expectativas com a da empresa. Isso facilitará suas escolha pela franqueadora.

3. Primeiro encontro

Este primeiro contato direto entre candidato e franqueadora poderá acontecer pessoalmente, com a marcação de reuniões, pela internet, ou até mesmo na própria feira do empreendedor onde foi feito o cadastro.

Será o momento de as partes se conhecerem melhor e tirarem as dúvidas. Na ocasião, é apresentada para o candidato a Circular de Oferta de Franquia (COF), documento que contém as principais informações sobre a rede.

De acordo com a lei nº 13.966/19, conhecida como Lei de Franquia, o texto deve ser apresentado ao futuro franqueado 10 dias antes da assinatura do contrato. Caso esse prazo não seja cumprido, o acordo perde a validade.

Veja as informações que precisam constar da Circular:

  • Dados sobre a franqueadora, como CNPJ e endereço da sede;
  • Histórico da marca;
  • Balanço e demonstrações financeiras;
  • Pendências judiciais;
  • Relação de franqueados;
  • Franqueados ativos e que se desligaram nos últimos 24 meses;
  • Equipe da franqueadora;
  • Informações sobre o mercado;
  • Descrição do negócio;
  • Cota mínima de compra;
  • Características dos modelos de negócio da marca de franquia;
  • Perfil desejado do franqueado;
  • Estimativa de investimento pelo franqueado, com descrição das taxas cobradas;
  • Estimativa de ganhos financeiros;
  • Regras sobre território (se haverá exclusividade ou não de atuação por um franqueado em determinada área);
  • Regras para sucessão ou transferência de proprietário;
  • Lista de fornecedores para atuação na franquia;
  • Lista de apoios prestados pela franqueadora;
  • Situação do franqueado após o término ou rescisão do contrato de franquia.

Saiba mais sobre a Circular de Oferta de Franquia assistindo ao vídeo abaixo!

4. Conheça algumas unidades da franquia

Na COF da marca estão os contatos dos franqueados da empresa. Sendo assim, busque informações junto a estas pessoas.

Vá até as unidades conhecer com funciona o dia a dia da franquia. Pergunte sobre o trabalho, sobre o modelo de negócio, capital de giro e o suporte dado pela franqueadora.

Essas são algumas informações fundamentais para que o candidato a franqueado possa consolidar sua escolha pela franquia.

Conheça como é o atendimento em algumas unidades para formar a sua convicção de que é aquele modelo que você quer seguir.

Esta visita in loco é fundamental, pois a franquia pode vender uma ideia ao apresentar o projeto e a COF, enquanto a realidade pode não ser assim tão boa.

As franquias têm um modo de funcionamento bem peculiar, e quem deseja aprender como ser um franqueado precisa compreendê-lo bem. Caso contrário, o empreendedor pode vir a ter sérios problemas.

5. O contrato

O contrato de franquia é o documento definitivo que será usado para determinar como funcionará a relação entre franqueado e franqueadora.

Seu objetivo é garantir que a marca irá oferecer o uso da imagem, reconhecimento de mercado, práticas e know-how para o empresário.

Enquanto isso, o franqueado se responsabilizará em manter o modelo de negócio por meio das taxas, comercialização de produtos ou serviços, bem como o nível de atendimento exigido pela empresa.

De acordo com a norma federal, a redação do contrato, de responsabilidade da franqueadora, deve ser clara, imparcial, bilateral, consensual e preventiva. Em suma, isso reduz as chances de ambas as partes encontrarem brechas no documento.

Para ter sucesso e garantir um consenso benéfico, você deverá observar os seguintes pontos no contrato:

  • Taxas fixas e mensais;
  • Demarcação do território de atuação;
  • Prazo de validade do contrato;
  • Cláusulas de renovação e rescisão do contrato;
  • Regras de concorrência.

É comum algumas franquias entregarem um cronograma com os passos para o franqueado seguir até a abertura da unidade, após a assinatura do contrato.

Caso isso não seja fornecido, o empreendedor pode, para que haja tempo de reformar o ponto, contatar a equipe de suporte.

Descubra mais sobre a importância das taxas cobradas pela franqueadora no vídeo abaixo!

6. Escolha do ponto

A importância da escolha do ponto comercial para uma franquia é tão grande que alguns franqueadores oferecem suporte personalizado nessa etapa do negócio.

Com essa ajuda, o empreendedor poderá minimizar os riscos envolvidos nesse tipo de negócio. Contando com a experiência da franqueadora, ele também aumentará o potencial do negócio e reduzirá o prazo de retorno do investimento.

É importante achar um lugar com boa movimentação de pessoas para trazer visibilidade para a marca. Ademais, estar perto do público algo é importante, pois otimiza o alcance da unidade, sendo ainda uma vantagem frente aos concorrentes.

Considere que não há uma fórmula que determine o melhor ponto para o seu negócio. Contudo, é necessário ficar atento às variáveis que podem mudar significativamente o seu comércio.

Locações em shoppings podem ser bem atrativas, mas é preciso determinar se a sua franquia se encaixa bem naquele centro comercial. Além disso, o valor gasto para locação nesses locais costuma ser mais alto.

7. Contrato de locação

Uma das etapas mais delicadas do processo para se tornar um franqueado é a locação do imóvel. A princípio, é aconselhável que você utilize de alguma assessoria jurídica para avaliar as cláusulas do contrário.

Durante essa avaliação, certifique-se que o valor do aluguel esteja na margem entre 8% e 11% do faturamento bruto. Em seguida, será hora de observar os períodos do acordo.

O ideal é que seja feito um contrato por prazo determinado. O mesmo prazo de duração do contrato de franquia.

Caso o lugar precise de reformas, é possível negociar com o dono do imóvel alguns descontos no aluguel pelas melhorias feitas.

8. Primeiros passos como franqueado

Por fim, após a instalação da unidade, chegou a hora da inauguração. Devem ser cumpridas todas as obrigações fiscais e trabalhistas antes da abertura.

Além do mais, franqueado e funcionários normalmente passam por treinamentos dados pela franqueadora. Assim, todos poderão aprender a conduzir os processos segundo os padrões necessários.

Para a inauguração, a propaganda na região de atuação deverá ser intensa e bem-feita. Um marketing bem direcionado para os potenciais consumidores poderá trazer um bom retorno em pouco tempo.

Por último, é bom ressaltar a importância do líder no êxito de um empreendimento. É ele será uma referência para os colaboradores e clientes.

Isso exige uma postura compatível com aquilo que a equipe precisa apresentar no dia a dia de trabalho, e o que sua unidade irá entregar para seus clientes.

Por isso, seja exemplar nesta nova etapa de sua vida, até mesmo para ter condições de cobrar serviço depois.

Por que abrir uma franquia?

Abrir uma franquia é uma boa opção para aqueles que desejam iniciar uma carreira no mundo do empreendedorismo com mais segurança que um negócio próprio.

Ao se tornar um franqueado, grande parte das marcas oferecem suporte e treinamento fundamentais para o desenvolvimento do negócio.

Isso garante que tanto o gestor, quanto seus liderados, estejam prontos para iniciar o atendimento.

Da mesma forma, quando a unidade começa a operar, o franqueado passa a pagar taxas mensais de royalties, ou seja, pelo direito de uso da marca e do sistema, e de publicidade.

Já nos primeiros meses, o investidor tem uma unidade rentável e trabalho a todo vapor, diferente de um negócio iniciado do zero.

Mas é muito importante observar a sua afinidade com a área que deseja atuar, os valores necessários para realizar o investimento e a COF. Além de estudar bem o contrato de franquia, é claro.

Gostou do conteúdo e quer ficar por dentro de mais detalhes dos passos para ser um franqueado? Baixe o nosso ebook sobre todas as etapas desse processo!

E-book "Passos para abrir uma franquia de sucesso".
Advertisement
Advertisement