O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Serviços e Outros » Abrir franquia de seguros: quais os custos operacionais do negócio? Vale a pena?

Abrir franquia de seguros: quais os custos operacionais do negócio? Vale a pena?

Sumário

Sabe como abrir uma franquia de seguros e quais os custos? Investir no setor de seguros pode ser um negócio bem promissor, mas é preciso ter conhecimento no momento de empreender. Quer saber todos os custos envolvidos em uma franquia? Leia mais informações nesse texto!

Por mais que existam situações de instabilidade económicas, o setor de seguros ainda se mantém estável. Segundo relatório da plataforma IRB+Inteligência, este setor teve faturamento de R$80 bilhões no primeiro semestre de 2022. Um aumento de 19,6% em relação ao mesmo período de 2021.

O mercado tem grande potencial de clientes visto que apenas 19% da população têm algum tipo de seguro de bens como casa, automóveis e viagens. As informações são da Universidade de Oxford. Com relação ao seguro de vida os brasileiros ainda não têm muito hábito de contratar.

Com custos operacionais mais enxutos e valores de aquisição bem acessíveis, abrir uma franquia de seguros tem custos bem atrativos para investimento. Se esse é o seu objetivo acompanhe ao longo desse texto todos os custos para adquirir a sua.

Clique, conheça e compare FRANQUIAS DE SEGUROS E SERVIÇOS FINANCEIROS. Acesse!

Por que abrir uma franquia?

Optar por abrir uma franquia é mais seguro do que um investimento convencional. A diferença entre as duas é o planejamento e o suporte.

Muitas empresas comuns não conseguem se manter por muito tempo devido a falta de compreensão sobre o empreendedorismo.

Isso se confirma diante das informações apresentadas por um estudo do Sebrae. Sendo assim, indica que 7% das empresas fecham por falta de lucro. Do mesmo modo, outros 20% encerram o negócio por falta de capital antes de cinco anos.

Além do mais, quase 50% dos pequenos empresários do Brasil não sabem dizer se tem mais lucro ou prejuízos com o negócio.

Essa falta de compreensão sobre os negócios é a principal causa de morte das empresas. Pensando nesse aspecto, é fácil compreender que a razão do não desenvolvimento está na falta de planejamento.

Nesse sentido, a franquia conta com um planejamento, projeção de custos e de ganhos. Com isso, o empreendedor corre menos riscos de faltar dinheiro, pois sabe quanto precisa ter antes mesmo de iniciar.

CURSO Guia Prático Sobre Franquias. Clique e confira o conteúdo completo sobre o franchising no Brasil, como investir e como faturar!

Do mesmo modo, a franqueadora oferece suportes, como treinamento, gestão e estruturação da empresa. Trata-se de um caminho que o franqueado tem a seguir, junto com o plano de negócios.

Outro ponto positivo de ter esta ajuda da franqueadora é na parte de marketing. É um trabalho que precisa ser bem feito para que qualquer negócio tenha sucesso.

Por essa razão, as franquias saem na frente na hora de escolher um investimento mais seguro. Isso porque, vêm acompanhadas de um plano de gestão e orientações ao franqueado, além de terem um know-how testado e aprovado por inúmeros empreendedores.

Se o seu objetivo é investir em uma franquia de seguros mas quer saber os custos do investimento continue nesse texto. Vamos trazer as informações que você necessita.

Quem é o corretor de seguros?

Para atuar no mercado de seguros é preciso conhecer melhor o trabalho de um corretor. Esse profissional é uma espécie de intermediário entre o cliente e a seguradora que oferecer o serviço, tanto para o cliente pessoa física qanto pessoa jurídica.

Banner ProResultado consultoria. Clique e confira!

É o corretor quem faz a intermediação entre ambos e acaba por facilitar as ações da seguradora até pelo seu conhecimento com o ramo. Também garante o cumprimento das cláusulas previstas nos contratos junto as seguradoras.

Além disso, cabe ao corretor de seguros ficar disponível para tirar suas dúvidas e realizar o atendimento técnico e financeiro. Também deve seguir as devidas orientações sobre o contrato e suas condições para renovação.

Se você gosta do ramo, tem um perfil mais técnico, detalhista e disponibilidade para lidar com pessoas, esse pode ser o empreendimento ideal. Nele consegue desenvolver as suas habilidades e se tornar um corretor de seguros, como mostraremos agora.

Perfil do empreendedor de Corretora de Seguros

Basicamente, o perfil do empreendedor é dinâmico, precisa ter um pouco de conhecimento técnico do setor ou pelo menos gostar da área. Na falta de conhecimento, é possível se qualificar por meio de treinamentos oferecidos pela franquia.

Estar sempre disponível para o cliente é importante independente do negócio. É preciso estar alinhado com as informações sobre o seguro e a apólice. Dessa forma, saber interpretar e adequar a melhor opção a cada cliente faz parte do trabalho do corretor.

Banner Totall Marcas. Clique para conferir os serviços!

Além disso, o empreendedor precisa ser uma pessoa comunicativa e persuasiva. É importante ter uma boa aptidão para convencer as pessoas a assinar um contrato de seguros porque isso nem sempre é uma tarefa fácil.

Do mesmo modo, é fundamental ser organizado e ter uma boa capacidade de passar informações claras. Um contrato de seguro muitas vezes pode ser complexo para algumas pessoas, cabendo ao corretor explicar e tirar as dúvidas de forma objetiva.

Nesse sentido, investir em conhecimento sobre o setor é fundamental. Se qualifique e esteja preparado para oferecer mais segurança para seus clientes.

Você pode se aperfeiçoar por meio de cursos e estudos aprofundados para aprender a se comunicar melhor. Quanto mais conteúdo e conhecimento sobre o mercado e os contratos você tem, mais segurança irá transmitir à seus clientes.

Quais os custos para abrir uma franquia de seguros?

Para saber os custos de uma franquia de seguro, é preciso primeiro avaliar em qual opção deseja atuar, se em uma loja física ou um modelo de atendimento home office. Elas vão variar de acordo com as suas características.

MJG SOLUÇÕES EM ENGENHARIA. Clique e saiba como contratar essa empresa conceituada!

Em uma franquia home office, por exemplo, os custos são menores porque o investidor pode atuar de qualquer local. Basta apenas um computador e internet de boa qualidade para isso. Desse modo, é possível trabalhar em casa ou até mesmo em um ambiente externo, se preferir.

Já na loja física, os custos serão maiores devido a instalação do local que deve ser adequado ao perfil da rede que é padronizado. Além do mais existem as taxas de aluguel, de manutenção, de energia elétrica, água, telefone fixo, entre outras.

É possível iniciar uma franquia home office com um valor inicial de R$22 mil, enquanto para abrir uma física os valores iniciais são de R$69 mil.

Reforçamos que os custos de uma franquia de seguros não se resumem apenas ao total de investimento inicial, mas também em outras taxas que necessitam de planejamento.

Quais as taxas envolvidas na aquisição de uma franquia?

Conforme foi dito acima, existem outras taxas que fazem parte da aquisição de uma franquia e que precisam estar no planejamento de todo franqueado. Algumas são únicas e outras têm valores mensais a serem pagos.

FOCO MARKETING. Clique e acesse para saber como faturar com o seu negócio fazendo ações de marketing!

Trouxemos aqui todas as informações para que você se prepare bem antes de iniciar o processo de franqueamento.

Taxa de franquia

A taxa de franquia é o valor referente a utilização do uso da marca e o primeiro valor a ser pago assim que você assina o contrato com a franqueadora.

Isso inclui o auxílio em todo o processo de abertura da unidade, além de capacitar o franqueado e sua equipe antes e durante a validade do contrato. Esse valor vai depender do tipo de negócio que você escolheu, portanto pode variar.

É comum que as franqueadoras parcelem esse investimento, ou até mesmo ofereçam um desconto, principalmente marcas iniciantes.

Nesse sentido, é fundamental que este custo caiba no seu orçamento, afinal, mesmo que possa dividir ou financiar o valor terá que ser pago.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA DOTS HUNTERS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

Avalie bem cada uma das opções, pense que existem outras taxas envolvidas no negócio, como as que mostraremos agora.

Taxa de propaganda

A taxa de propaganda é uma das quantias cobradas mensalmente pelas franqueadoras. Ela está ligada ao suporte oferecido por ela para divulgação da marca por meio de publicidade e marketing.

Esse valor corresponde ao custeio de profissionais e ações publicitárias feitas pela franqueadora para divulgar suas franquias. Em alguns casos é um valor fixo, em outros é um percentual referente ao investimento ou até mesmo ao faturamento bruto.

Esta taxa forma um fundo de propaganda, que custeia o trabalho de divulgação da rede e produção de conteúdo e suporte aos franqueados.

Vale lembrar que o trabalho de marketing de cada unidade é feito pelo franqueado. Ele recebe da franqueadora orientação para as melhores formas de fazer isso. Também conta com conteúdos produzidos pela franqueadora para que possa usar.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA SULTS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

Muitas franqueadoras costumam ter um setor exclusivo para este trabalho, mas elas também podem terceirizar. Empresas que estão começando, com poucas unidades ainda, optam por esta possibilidade para diminuir custos.

Ações publicitárias são um importante trabalho, principalmente o marketing digital. As empresas precisam ter uma boa presença na internet para conseguir se destacar, ainda mais em mercados concorridos.

Enfim, com esta taxa, o franqueado tem um suporte que é o diferencial para o seu sucesso, que é uma das grandes vantagens desse modelo de franquias.

Royalties

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que são os royalties, basicamente eles são o direito do uso de uma marca e diferem da taxa de franquia, que é paga apenas na aquisição da franquia.

Assim sendo, esse direito de uso requer um pagamento mensal proporcional à venda de produtos e serviços, além do suporte contínuo por parte da marca. 

O valor dos royalties, assim como o fundo de publicidade, pode ser fixado ou de acordo com o percentual da receita da unidade definido em contrato. Além disso, pode variar entre os modelos de negócio.

Por exemplo, em franquias de venda de produtos, pode haver uma cobrança sobre as compras que o franqueado faz junto à franqueadora. Cada tipo de negócio pode ensejar uma cobrança diferente.

O franqueado precisa levar em conta estes valores para se organizar em relação aos seus ganhos e com isso, se planejar da melhor forma.

Capital de giro

O capital de giro está ligado diretamente ao funcionamento da empresa durante os primeiros meses. Como em qualquer negócio, o capital de giro deve estar disponível para a manutenção das despesas até que a franquia comece a recuperar o investimento.

É preciso ter um capital de giro programado para não interferir na sua renda pessoal familiar, afinal, pode ter um mês que a sua franquia não fatura o esperado, mas as contas continuam chegando.

Nesse sentido, o capital de giro é importante para o seu planejamento, bem como para eventuais investimentos que precise fazer. Por exemplo, pode ser que em determinado momento o seu computador quebre e você precise arrumá-lo para continuar trabalhando gerando uma despesa inesperada.

Além disso, suas vendas sofrem oscilações, e o capital de giro serve para amenizar isso. Em época de baixa, você pega um pouco deste valor, e quando melhorar os resultados, o repõem. Assim, consegue manter sua empresa saudável financeiramente.

Abertura de CNPJ

Toda franquia precisa ter o seu próprio registro, por isso é preciso abrir um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica(CNPJ). Essa abertura tem custos que estão diretamente ligados aos Órgãos responsáveis, no caso a junta comercial da sua cidade.

A formalização do negócio é algo importante, para ter acesso a financiamentos, melhores condições de compras, entre outros pontos. Além disso, evita que você possa receber alguma multa por atuar em desconformidade com as burocracias.

Nesse sentido, é comum que a franqueadora oriente este passo para abrir uma franquia de seguros e seus custos. Ela também apresenta uma projeção do valor que você deve gastar, baseado nas experiências nas outras unidades.

Taxa de instalação e reforma ou montagem de loja

Essas taxas estão ligadas às despesas com o imóvel caso opte por uma franquia com ponto físico. A taxa de instalação é o aluguel ou a compra do espaço caso seja essa a situação.

Além disso, existe também a taxa de montagem de loja, referente a reforma e reestruturação para adequação aos padrões da rede. Essas taxas são independentes e ficam a cargo do franqueado.

A franqueadora apresenta uma projeção destes custos. Isso porque ela tem experiência em relação a montagem de outras unidades, bem como as pesquisas que fez ao longo do tempo de outras despesas.

Compra de móveis, equipamentos como computadores, entre outros detalhes têm de ser levados também em consideração. As corretoras costumam ter espaços de atendimento enxuto, o que diminui bastante os custos do negócio.

Treinamentos extra

Os treinamentos oferecidos pela rede são gratuitos. Porém, para que o franqueado e os funcionários possam participar podem existir alguns custos.

Deslocamento, viagens, hospedagem e alimentação da equipe ficam por conta do franqueado, assim como também em alguns casos os custos do profissional que vai oferecer o treinamento.

Algumas franqueadoras também podem oferecer estes treinamentos de forma online, para facilitar aos franqueados. Isso acontece principalmente para marcas que possuem unidades espalhadas por um grande território.

Do mesmo modo, estes treinamentos são maneiras de apresentar novidades do mercado e da marca. Com isso, os franqueados se mantêm bem preparados ao longo do tempo para atuar de maneira eficiente em seu dia a dia.

Custos operacionais para abrir uma franquia de seguros

Já os custos operacionais podem estar dentro do capital de giro previsto. Ou seja, as despesas adicionais de manutenção da loja que seriam aluguel, água, energia, pagamento de funcionários etc. Tudo isso deve ser contabilizado para evitar descontroles financeiros logo no início do seu negócio.

Cada unidade tem os seus custos, mas a franqueadora consegue apresentar uma projeção para que o empreendedor possa se planejar.

Estes valores variam de acordo com a região, tamanho da loja, quantidade de funcionários, entre outros detalhes. Porém, é um custo que o franqueado precisa colocar em sua planilha de gastos fixos para se programar.

Passo a passo de como abrir uma franquia de corretora de seguro

Agora que você sabe quais os custos básicos para abrir uma franquia de seguros, precisa conhecer o passo a passo para iniciar o negócio. Acompanhe abaixo todas as etapas necessárias para dar o pontapé inicial em seu empreendimento como corretora de seguros.

Demonstre interesse na marca

Esse é o primeiro ponto, precisa demonstrar interesse para a marca da qual deseja representar por meio da franquia. Entre no site da marca, acesse e preencha o cadastro da franquia que deseja investir com nome, e-mail e telefones de contato.

Neste momento a franqueadora também irá conhecer você melhor, para saber se tem o perfil de empreendedor que ela procura.

Estas trocas inicias de informações são importantes, pode ser interessante você entrar em contato com mais de uma marca para abrir o seu leque de opções e até mesmo comprar mais franquias.

Leia a COF da marca

A Circular de Oferta da Franquia (COF) será enviada assim que o primeiro contato for realizado. Esse contato ocorre para saber suas reais intenções sobre o negócio, ou seja, se você deseja mesmo investir e se tem potencial financeiro para o empreendimento.

Com a COF você conheça todas as informações e o plano de negócio da franquia. Esse é o momento em que você irá decidir se realmente vai investir e se está de acordo com todas as premissas que constam no documento.

Você terá o prazo de dez dias para analisá-la, tempo suficiente para tirar todas as dúvidas.

Este documento tem diversos detalhes da franquia de seguros, como porcentagens de comissões, custos, valores dos royalties, entre outros. Conta também com uma projeção de lucro, bem como o histórico da franqueadora.

Serão informações importantes para que você escolha a franquia sabendo o que esperar dela e assim se decida de forma mais segura.

Converse com a franqueadora

Existe um momento nesse processo que é uma conversa entre a empresa franqueadora, o consultor e o candidato, esse é o xeque mate!

Este é o momento de esclarecer todas as dúvidas, conhecer o suporte da empresa, colocar todos os pontos na mesa para finalizar a primeira etapa de definição.

Lembre-se que você também é avaliado nesse momento, então seja o mais sincero possível sobre as suas intenções. Lembre-se de deixar claro suas condições financeiras para investir no negócio.

Escolha o modelo de negócio

Escolha qual modelo deseja atuar, se em loja física ou em home Office. Analise qual a melhor opção junto com o seu potencial de empreendedor e não somente pelos gastos envolvidos, sempre pense no custo-benefício.

É comum que empreendedores iniciantes ou que tenham menos dinheiro optem pelo modelo de home office, mas já pensando em expandir. Isso pode ser interessante para que tenha tempo para se adaptar ao mercado e ao trabalho sem investir muito.

Do mesmo modo, é também uma maneira de conseguir mais capital para os custos de um modelo loja e se sentir mais confiante para começar a franquia de seguros.

Realize o pagamento da taxa de franquia

Após confirmar o interesse de investir e definir a opção escolhida, é chegado o momento do pagamento da taxa de franquia. A taxa está entre os principais custos para abrir uma franquia de seguros.

Nesse sentido, é o primeiro valor que você gasta e só depois disso passa pelos treinamentos da franqueadora. Além disso, só com este pagamento e a assinatura do contrato se tornará um franqueado.

Registre sua empresa

Apesar de usar o nome fantasia e a marca da franquia, você precisa de um registro individual. Esse deve ser registrado de forma independente na junta comercial de sua cidade com o cadastro do CNPJ da sua empresa.

A franqueadora oferece suporte para isso, mas pode também ser necessário a ajuda de um contador para acelerar o processo, além de ser mais mais seguro e evitar erros, para que o seu negócio comece bem regularizado.

Assine o Contrato

Confirmado o pagamento é a hora de assinar o contrato definitivo da franquia. Agora sim você pode ser chamado de franqueado e dar início aos procedimentos de implantação da loja física. Caso opte pelo home office, logo já poderá atuar no negócio.

A partir de agora, você é oficialmente um franqueado da rede e já pode iniciar os preparativos para começar a atuar.

Faça o treinamento com a franqueadora

Para que tudo fique bem alinhado no ato da abertura da sua corretora de seguros é necessário que você faça o treinamento presencial oferecido pela franqueadora. Esse treinamento é o seu momento de aprender tudo sobre o negócio, então aproveite bem.

Algumas  atividades oferecem também treinamentos on-line, faça tudo que tiver direito e nunca deixe de se atualizar sobre o seu ramo de atividade.

Abra sua unidade

Após todos os trâmites e treinamentos, chegou a hora de iniciar o empreendimento! Nesse momento é possível que você faça uma inauguração do ponto com auxílio da franqueadora e suas devidas orientações se a sua opção for um ponto físico. 

Coloque em prática tudo o que aprendeu no treinamento e faça o seu melhor, afinal, você já é um empreendedor franqueado.

Opções de franquias de Corretoras de Seguro

Conheça algumas opções de corretoras que atuam no mercado. As opções variam de acordo com os custos para abrir uma franquia de seguros e suas características.

Em todas elas a expertise está presente pois o franchising se destaca no mercado justamente pela facilidade de se investir em um negócio que permite maior segurança.

Tudo isso está ligado ao know-how das franquias e seus modelos de negócios já aprovados. Seja pelos clientes que já reconhecem na marca o potencial de confiança, quanto pelos franqueados que representam o negócio no mercado.

[raio_x_esf]

Agora, que você está por dentro do assunto, abra o seu negócio e ganhe dinheiro.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje