Qual a importância de uma boa administração financeira para meu negócio?

Por
em
Imagem de uma calculadora, alguns lápis e uma folha rosa escrito PLAN. Imagem ilustrativa texto administração financeira para meu negócio.
Advertisement

Iniciar um empreendimento exige bons produtos ou serviços, mas também não se deve deixar de lado uma boa administração financeira para meu negócio.

Uma empresa pode faturar muito com vendas, mas se perder em meio ao descontrole de custos ao deixar de fazer uma gestão financeira eficiente.

Dessa forma, fizemos este conteúdo para lhe orientar sobre os diferentes aspectos para cuidar da administração financeira para o meu negócio.

Qual o objetivo da administração de finanças?

A administração financeira visa fazer uma captação de recursos e alocação de capital dento de uma empresa de forma eficaz e sólida.

Este processo visa analisar as movimentações financeiras, ou seja, como está o capital de giro, para onde vão os recursos da empresa e de onde vêm os ganhos.

O objetivo da administração financeira é avaliar o andamento da empresa e estar atento a indicadores que possam significar problemas.

A continuidade de uma empresa é diretamente dependente da qualidade das decisões tomadas por seus administradores. E as tomadas de decisão são diretamente orientadas pelo controle financeiro.

Por exemplo, se a empresa está recebendo menos do que deveria, deve-se estudar a causa. Ou, por outro lado, se está gastado mais do que o normal, é preciso saber de onde estão vindo tais custos.

A importância da gestão financeira muitas vezes é deixada de lado, ou relegada a indicadores de entrada ou fluxo de caixa. em outras palavras, se a empresa está ganhando dinheiro, esta tudo certo.

Contudo, é preciso estar atento aos detalhes da gestão financeira, pois falamos de um conjunto de fatores que influencia a saúde financeira da empresa.

Vemos uma calculadora e folhas com lista de números sobre uma mesa (imagem ilustrativa). Texto: administração financeira para o meu negócio.
Uma boa gestão financeira da empresa fortalece o negócio como um todo.

Como funciona administração financeira nas franquias?

Ao iniciar um negócio do zero, deve-se planejar bem sua estrutura, custos e a administração financeira para o meu negócio.

Porém, uma forma mais simples e que facilita a gestão financeira da empresa é investir em uma franquia. Este modelo de negócio é mais enxuto, o que ajuda no controle financeiro.

O formato de franquia consiste no uso de uma marca e uma operação preestabelecida por uma franqueadora.

Assim, o empreendedor investe em uma empresa com uma estrutura pronta, em uma unidade que é cópia de outras unidades da marca.

Por conta disso, os custos desta empresa são mais fáceis de serem avaliados, pois a franqueadora possui experiência com as outras unidades.

Dessa forma, a franqueadora consegue passar ao franqueado alguma dicas inicias para facilitar o planejamento financeiro da empresa.

Por exemplo, ele recebe treinamento para conhecer a operação da marca e os custos básicos para investimento e manutenção.

Sabendo disso, fica mais fácil avaliar a lucratividade, qual será o capital de giro necessário, custos com fornecedores, entre outros detalhes que podem ser mais imprevisíveis quando se inicia um negócio do zero.

Mesmo com toda esta facilidade, o franqueado não pode deixar de cuidar bem de perto das finanças. Ele deve estar atento ao controle financeiro, custos, recebíveis e gastos com pessoal e insumos.

Como a franqueadora oferece uma expectativa de gastos e ganhos, o franqueado deve se atentar se a sua unidade está muito fora deste padrão.

Se depois de um longo prazo sua unidade está com baixo desempenho, é necessário estudar as possíveis causas e ver o que está sendo feito de errado.

Por fim, separamos um vídeo para você conhecer um pouco mais sobre o modelo de franquia. Confira!

Desafios para superar na hora de fazer gestão financeira

Mesmo para o pequeno negócio, a administração financeira deve fazer parte dos cuidados rotineiros com a empresa.

O controle financeiro é importante para a saúde da empresa, para que ela possa se desenvolver de forma sólida. Os empreendimentos que se perdem em suas partes financeiras podem acabar antes do esperado.

Nesse sentido, um dos grandes desafios é o controle: saber de onde vem o dinheiro da empresa, para onde vai, ter sempre uma reserva, etc.

Um ponto importante é ter um capital de giro adequado ao tamanho da empresa, que faça parte do planejamento estratégico.

Este capital pode proporcionar pagamento a prazo para os clientes e investimentos inesperados, seja para sanar problemas ou aproveitar oportunidades.

Assim, o empresário deve saber quanto custa sua estrutura, nos mínimos detalhes, para adaptar processos ou operações que sejam mais caras.

Outro ponto importante para a administração financeira para o meu negócio é separar as despesas da empresa e as da vida pessoal.

Muitos empresários se perdem quando começam a misturar boletos da casa com o da empresa, investimentos pessoais, alugueis, entre outras coisas.

Com isso, a empresa vai se descapitalizando, além de perder o controle sobre os seus próprios custos, o que pode impactar no planejamento financeiro e estratégico.

Para pequenas empresas, este controle financeiro é essencial pois este tipo de negócio trabalha com menores investimentos e menor margem de manobra para gastos.

Enfim, este controle exige um acompanhamento de perto, seja com o uso de sistemas de gestão ou na clássica planilha de Excel. Porém, o que não pode faltar é uma análise constante para evitar desvios de rota.

Como fazer a gestão financeira de uma empresa?

Vemos uma calculadora e uma caneta sobre um documento (imagem ilustrativa). Texto: administração financeira para o meu negócio.
O empresário deve ter sempre o controle dos gastos, ou seja, a rotina do capital da empresa.

A administração financeira para o meu negócio é algo que tira o sono de muitos empresários, mas estamos aqui para lhe ajudar.

Conforme falamos, é um processo desafiador, que exige bastante atenção e controle. Mas não é um bicho de sete cabeças e, por isso, separamos algumas dicas logo abaixo.

Faça um planejamento financeiro

Assim como diversas etapas de um negócio, a administração financeira eficiente passa por um planejamento amplo.

O planejamento financeiro deve incluir as suas metas, os seus planos operacionais, os seus prazos e os seus projetos.

Coloque tudo isso no papel para visualizar melhor aonde quer chegar com a sua empresa e se programe para este objetivo.

Da mesma forma, tente avaliar constantemente o processo para saber se as metas estão mais próximas ou mais distantes de serem cumpridas.

Com base neste planejamento, é possível fazer alterações de curso, diminuindo gastos, aumentando preços, em suma, reavaliando as estratégias no geral.

O planejamento proporciona uma visão estratégica mais ampla do negócio. Com isso, o gestor consegue identificar quais erros estão sendo cometidos e que podem comprometer a saúde financeira da empresa.

Gestão do caixa no dia a dia

Advertisement

Um ponto da administração financeira para o meu negócio é estar sempre atento ao fluxo de caixa da empresa.

Nesse sentido, é importante administrar as entradas e saídas de recursos financeiros relativos a vendas, assim como a prestação de serviços, pagamentos de fornecedores, salários, tributos, despesas etc.

Da mesma forma, ao avaliar o fluxo de caixa, é possível visualizar a capacidade de investimento da empresa em curto prazo. Ou ainda, como estão as dívidas e se elas serão um problema.

Com o controle de perto do fluxo de caixa, a empresa consegue fazer uma gestão financeira mais eficiente. Ainda, estas informações subsidiam as tomadas de decisão em relação à empresa.

Vemos um caderno de controle de contas (imagem ilustrativa). Texto: administração financeira para o meu negócio.
O fluxo de caixa da empresa é uma ferramenta necessária para um boa gestão.

Avalie dívidas e custos

Toda empresa deve saber conviver bem com suas dívidas, de modo que elas não atrapalhem a saúde financeira do empreendimento.

É comum a empresa ter algumas dívidas, sejam com fornecedores, empréstimos para investimentos ou até para emergências.

Contudo, o cuidado é que estas dívida não podem ser maiores do que suas receitas, tornando o negócio inviável em pouco tempo.

Uma boa gestão financeira do passa por conseguir equilibrar as receitas, despesas e dívidas que fazem parte do dia a dia do negócio.

Um ponto que possui impacto em relação a este equilíbrio são os custos. Se os gastos estão em desequilíbrio, isso pode gerar dívidas e problemas financeiros.

Dessa forma, o empresário deve estar atento aos custos, saber de forma detalhada quanto o produto custa para ser fabricado etc.

Além disso, atenção aos custos de cada etapa de produção ou atendimento, e de cada funcionário, para que a balança entre receitas e despesas esteja sob controle.

Os desperdícios, por exemplo, podem ser considerados como custos improdutivos, pois só geram despesas desnecessárias para o seu negócio.

Em outras palavras, gastos desnecessários são torneiras que precisam ser fechadas para uma boa administração financeira para o meu negócio.

Defina as prioridades do negócio

O setor financeiro da empresa lida com problemas constantemente, seja por algum atraso no recebimento de valores ou diminuição de vendas, por exemplo.

Contudo, para solucionar estes problemas, a empresa deve ter bem definidas quais são as suas prioridades. Ou seja, deve ser avaliado o momento da empresa, se é hora de expandir ou de solidificar o negócio.

Defina as necessidades mais urgentes e que terão prioridade na alocação de capital. Seja na contratação ou dispensa de funcionários, aumento de capacidade, mudança de processos ou outras necessidades.

Vemos uma calculadora, notas de dinheiro e um bloco de anotações sobre uma mesa (imagem ilustrativa).
Saiba os pontos mais importantes da sua empresa para a alocação de capital.

Se adapte e aprenda com seus erros

Uma empresa não é um organismo estático, ela está em um constante processo de mudança e adaptação para se desenvolver.

É normal acontecerem erros, seja de planejamento ou execução, e todos precisam aprender com eles.

Não existe uma administração financeira perfeita, mas há aqueles que aprendem e se adaptam rapidamente aos obstáculos encontrados.

Do mesmo modo, custos, gastos e receitas estão em constante variação, e cabe à empresa avaliar quando se adaptar aos novos tempos.

Por fim, é preciso encarar esses equívocos como um aprendizado e entender que você está ganhando mais experiência para lidar com esse tipo de situação.

Principais erros administração financeira de um negócio

A gestão financeira de um negócio, como falamos, exige bastante cuidado do empreendedor. Contudo, é comum empresários menos experientes cometerem alguns erros.

Por exemplo, o empresário deve definir o quanto antes qual será a sua remuneração para organizar os custos da empresa, desde o topo da hierarquia.

Da mesma forma, muitos empresários misturam despesas pessoais com a da empresa e, assim como falamos, isso pode descapitalizar e desorganizar as finanças.

Além disso, você deve acompanhar os indicadores de desempenho. Basicamente, eles funcionam como um termômetro que ajuda a acompanhar a saúde financeira do negócio.

Não acompanhar estes indicadores pode resultar em problemas mais difíceis de solucionar com o passar do tempo.

Do mesmo modo, se o empreendedor não sabe o que ocorre em cada etapa das operações do seu negócio, fica quase impossível identificar os gargalos que estão impedindo melhores resultados.

Estes são alguns dos erros mais comuns que o empreendedor pode cometer na administração financeira para meu negócio.

Contudo, quando se investe em um modelo de franquia, estes erros são atenuados pois a franqueadora orienta o empreendedor em alguns destes aspectos.

Ademais, a franquia conta com um plano de negócio que evita tais erros, baseado nas experiências da marca com as outras unidades.

Dessa forma, isso se torna menos comum quando se investe em uma franquia, ainda mais quando o empresário segue de forma inteligente as orientações da franqueadora.

Advertisement
Advertisement