O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Turismo e Hotelaria » Agência de viagens: franquia é boa opção para empreender?

Agência de viagens: franquia é boa opção para empreender?

Sumário

Muitas pessoas que buscam entrar em algum tipo de empreendimento, pensam em uma franquia de agência de viagens. Seja para compor a sua renda ou ser a fonte principal de dinheiro. Neste conteúdo, você vai saber tudo sobre esse segmento de mercado e as vantagens para investir.

O segmento de turismo teve uma queda por conta da pandemia, mas já está em recuperação. De acordo com a Confederação Nacional de Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC), o turismo teve como projeção, um crescimento de 5,8% em 2022.

Em 2021, o número de franquias de turismo aumentou 1,9%, como mostrou o levantamento feito pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Dessa forma, é comum aparecerem questionamentos se esse é realmente um bom negócio. 

Por causa disso, preparamos esse texto para mostrar como funciona esse tipo de empreendimento. Inclusive, os cuidados que devem ser tomados e quais as vantagens de fazer esse investimento. Boa leitura!

Como funciona franquia de agência de viagens?

Uma franquia de agência de viagens funciona da seguinte forma: é uma intermediadora entre empresas do setor turístico (hotel, companhias aéreas, transporte, cruzeiros etc) e pessoas que desejam fazer algum tipo de viagem. 

Apenas essas agências podem fazer a comercialização desses serviços. Em resumo, apresenta as melhores opções para seus clientes que realizam as compras dos pacotes. 

Mas vale lembrar que esses passeios podem ser previamente definidos pela intermediadora ou montados conforme a necessidade dos consumidores. Assim, também é uma das responsabilidades desse empreendimento opinar e assessorar as pessoas em suas decisões. 

Nesse sentido, o empreendedor pode atuar de diversas maneiras, para vários públicos. Logo, pode-se apresentar uma viagem completa, planejando cada passo do cliente. Do mesmo modo, é possível vender apenas a passagem, hospedagem, ou até o aluguel do carro.

Dessa forma, após o cliente definir o seu destino, concordar e arcar com os valores propostos pela agência, cabe a empresa marcar todas as reservas feitas no acordo. Sendo assim, os viajantes devem receber as informações como hospedagem, passagens e os passeios a serem realizados.  

Enfim, a agência funciona como uma facilitadora para o passeio dos clientes, sendo remunerada por isso. Então, é uma possibilidade ampla de atuação.

Por que investir em franquia?

Antes de entramos mais sobre as vantagens de investir em uma franquia de agência de viagens, é importante conhecer um pouco sobre esse modelo de negócio. Isso porque, vem se tornando cada vez mais atrativo para empresários.

Sendo assim, a franquia nada mais é do que uma estratégia usada por marcas com a finalidade de expandir suas áreas de atuação. Com base no seu know-how, autoriza outros investidores a acessarem o direito de comercializar seus produtos ou serviços.

Nesse sentido, o empreendedor recebe um negócio estruturado, que já atua no mercado. Logo, tem uma operação predefinida, com um sistema interno, empresas parceiras, suporte, entre outros pontos.

Do mesmo modo, as franquias são uma maneira mais rápida de iniciar um negócio, pois já é uma empresa organizada.

O setor, como dito, tem atraído empreendedores para investir em franquias de turismo. Tem também uma expectativa boa em relação aos próximos anos.

Esse é um movimento natural devido aos números do segmento de turismo, que ao longo dos anos vem apresentando bons panoramas. Devido a esses dados, o número de empresários interessados nesse tipo de negócio vem aumentando. 

Dessa forma, com base em treinamentos e suportes, as franqueadoras, como são conhecidas, garantem que os empresários seguirão o plano de negócio. Dessa maneira, a organização foi desenvolvida pela empresa ao longo dos anos e a consolidou no mercado. 

Por causa dessa forma de fazer negócio, as chances de uma franquia quebrar são cinco vezes menores do que um empreendimento aberto do zero. Isso é o que mostra o estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Enfim, continue conosco e entenda um pouco mais sobre os pontos positivos deste modelo.

Quais as vantagens de investir em uma franquia?

Agora que você conhece mais sobre o modelo de franquia, é preciso apresentar as suas principais vantagens em comparação com um negócio aberto do zero. Isso porque, são facilidades e benefícios que tornam o empreendimento de baixo risco. 

Mesmo pessoas que não têm muita experiência com administração de empresa, podem iniciar sua carreira como empresário.

Muito devido às obrigações assumidas pela franqueadora, que permitem ao franqueado se dedicar apenas ao desenvolvimento da sua unidade.

Por fim, cabe ao futuro investidor apenas escolher os pontos comerciais que deseja abrir sua unidade, caso opte por uma física. Além disso, cuidar da regulamentação do empreendimento e gerir o negócio. A seguir, separamos outras vantagens de abrir uma franquia.

Acesso a uma marca com histórico

Talvez o principal benefício de abrir uma franquia, seja a possibilidade de trabalhar com uma marca que tem uma história no mercado. Nesse sentido, é reconhecida por grande parte dos consumidores. 

Afinal, fazer sua própria marca exige tempo, dedicação e muito empenho para começar a ser respeitada por parte do seu público-alvo. Para alguns empresários, a demora nesse reconhecimento pode ser desanimadora.

Como a marca já investe no marketing a mais tempo, vai ganhando força. Isso também é possível pela atuação das outras unidades.

Atualmente, o trabalho de divulgação digital é um ponto fundamental para as agências de turismo e franquias. O empreendedor conta com ajuda da franqueadora para fazer estas ações, o que é um ponto importante para o seu sucesso.

Enfim, os franqueadores já passaram por esse momento de provação e todo o caminho difícil foi percorrido. Agora cabe aos franqueados usufruírem dessa conquista para aumentar o seu retorno financeiro e ajudar a marca a ser ainda mais reconhecida.   

Encargos e tributos reduzidos

O empresário que decide investir em uma franquia, tem como vantagem saber o valor médio do seu investimento. Ou seja, não arrisca ser pego de surpresa por diversas cobranças e papeladas de regulamentação. 

Como se trata de um contrato de negócio com uma marca, o empreendedor tem algumas despesas que devem ser quitadas diretamente com a empresa. Todos esses valores são fixos e imutáveis ao longo do período em que for um franqueado. 

As mais comuns são as taxas de franquia, royalties e marketing. Cada uma tem sua finalidade e sazonalidade para se quitar.

Vale lembrar que apenas a taxa de franquia é paga uma única vez e no ato do contrato. Assim, é responsável por autorizar o empreendedor e começar a explorar a marca. 

Já a voltada para marketing é recolhida para a criação de uma reserva financeira visando arcar com campanhas publicitárias para a divulgação de toda a rede.

Nesse sentido, por ter uma estrutura pronta, acaba sendo mais eficiente e barata. Isso porque, a franqueadora estruturou o negócio ao longo do tempo, diminuindo custos.

Do mesmo modo, o empreendedor sabe de antemão quanto terá que gastar. A franqueadora apresenta uma projeção de quanto terá que investir. Dessa forma, você consegue se planejar financeiramente, evita gastos desnecessários, e no fim, economiza.

Suporte e treinamento

Falamos anteriormente no texto que as franquias tem como característica oferecer suporte e treinamento para seus franqueados. Além disso, é por meio dessas ações que consegue orientar os empresários a seguir as suas políticas de atendimento e gestão. 

Nesse sentido, a franqueadora acompanha o franqueado durante sua atuação e fica disponível para tirar eventuais dúvidas ou resolver problemas.

Então, é uma caminhada que o empreendedor não faz sozinho, pois além da franqueadora, tem um plano de negócio a seguir.

Essa também é uma maneira de ajudar o investidor menos experiente a conduzir o seu negócio. Algumas franquias oferecem uma equipe para ajudar o franqueado a alcançar seus objetivos. Por exemplo, treinamentos específicos online ou in loco e apoio jurídico quando necessário. 

Dessa forma, mesmo que o empreendedor nunca tenha atuado no mercado, não se sente perdido, pois recebe uma base de conhecimento. Além disso, a franqueadora ensina prontos importantes, como a maneira de atender, de fazer o marketing e de administrar.

Assim, por meio dessa ação, o empresário tem mais confiança para desenvolver o seu empreendimento. Afinal de contas, terá todo um acompanhamento especializado no modelo de negócio dele. Fato que não ocorre com quem abre uma empresa do zero.  

Mercado de franquia de agência de viagens

Investir em franquia de agência de viagem é a chance de apostar em um setor que está em pleno crescimento há anos. Não é de hoje que os números positivos do turismo chamam a atenção dos empresários. 

A pandemia causou prejuízos ao setor de turismo no mundo todo. Segundo levantamento, esta queda chegou a quase US$ 2 trilhões. Mas o avanço da vacinação e abertura dos comércios foi o início de uma retomada do segmento.

Nesse sentido, para se ter uma ideia, em 2021, o setor de Hotelaria e Turismo do franchising brasileiro teve um aumento de 19% no faturamento. Estes dados são da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Em 2022, a recuperação seguiu muito por conta da demanda reprimida dos últimos anos. Assim, as pessoas que não puderam viajar durante a pandemia, estão animadas para fazer isso.

Por exemplo, só no primeiro semestre de 2022, segundo a ABF, este segmento teve um crescimento de 15,9% no faturamento.

Outro ponto de destaque é que o Brasil cresceu no ranking dos maiores mercados de turismo no mundo. Subiu da 13ª posição em 2019, para a 11ª em 2021, segundo o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC).

Portanto, o setor de Turismo espera um crescimento de 53,6% em 2023. Ou seja, os ventos devem continuar levando o segmento para uma boa recuperação.

Já futuramente, o governo federal está executando o seu plano de expansão do turismo nacional. Até 2022, esperam movimentar mais de 100 milhões de pessoas em trajetos nacionais e gerar aproximadamente 2 milhões de empregos.

Qual a forma de remuneração da franquia de agência de viagens?

Uma franquia de agência de viagens se sustenta por meio de comissões e taxas de serviços. Essa é a única forma de obter receita nesse tipo de serviço. Assim, é muito importante que o empresário conheça esse detalhe para escolher a melhor franqueadora. 

Nesse sentido, as taxas são uma porcentagem sobre a venda de algum serviço e não pode se adicionar ao valor a ser pago pelo cliente. Quanto mais conseguir oferecer e vender, maior será essa quantia. 

Outra forma de remuneração é por meio das comissões. Essa é uma forma de incentivo oferecido pelas franquias caso venda algum de seus serviços definidos, como os pacotes de viagem. Porém, é importante ficar atento a esse repasse. 

Existem franqueadoras que, caso o cliente opte por fazer o pagamento parcelado, a comissão não chega de forma integral. Uma das melhores opções é contar com as marcas que entregam a quantia total dessa remuneração assim que a compra é registrada, independente de como foi paga.   

Alguns produtos podem oferecer uma porcentagem maior do que outros. Por isso, muitos empreendedores acabam se especializando neste ou naquele tipo de viagem, ou serviços.

Enfim, a tabela e a forma de remuneração que varia entre as franquias. Por isso, é fundamental analisar o negócio antes de escolher.

6 opções de atuação com uma agência de viagens

O setor de turismo é muito vasto e conta com diversas formas de atuação. Podem surgir pessoas que querem apenas uma viagem comum. Outras com um espírito mais esportivo. Ou aquelas que buscam algo mais religioso. 

Assim, é muito importante que o interessado em abrir uma franquia de agência de viagens conheça minimamente sobre cada uma das áreas de atuação. Dessa forma, conseguirá entregar o trajeto que vai conforme a necessidade das pessoas. 

Por isso, separamos seis nichos de opções de franquia do setor para apresentar a você. Vale ressaltar que essa é uma parte muito importante do empreendimento. Sem esse entendimento, as chances do seu negócio ir mal, aumentam. 

1. Executivo

Essa área do turismo é voltado para as pessoas que precisam fazer viagens a trabalho. Durante muitos anos, não eram considerados no setor. Porém, por mover uma cadeia que conta com hotéis, companhias aéreas, transporte, comércio local etc, passou a ser visto com uma forma de turismo.

Devido à finalidade das viagens desse público, é importante atender e satisfazer as necessidades desses clientes. Ou seja, investir em uma estadia confortável com hotéis que têm Wi-Fi e outros pontos.

Nesse sentido, é um público que costuma ser exigente, que preza pelo conforto e qualidade, mas que costuma estar disposto a pagar por isso. Costuma ser um tipo de viagem que agrega em um pacote variado de serviços. Seja passagem, hospedagens, transportes, e por aí vai.

Por fim, o franqueado precisa ter bastante atenção, é necessário estar atento aos detalhes e sempre à disposição para eventuais problemas. Porém, por ser um nicho cada vez mais sólido, principalmente nas grandes capitais, vale a pena investir nele.

2. LGBTQIA+

Quem busca esse tipo de turismo se interessa por cidades, regiões e eventos em que a comunidade não tentará impor regras que possam ferir a liberdade do viajante. No Brasil e no mundo há destinos especializados e tradicionais para o recebimento desse público específico. 

Segundo levantamento, este público gasta quatro vezes mais em suas viagens do que a média. O Brasil tem se tornado um polo atrativo para o turismo LGBTQIA+. Por isso, é um nicho que o empreendedor deve prestar atenção.

Além disso, é um perfil bastante variado, não apenas para viagens em grupos. Os clientes estão cada vez mais heterogêneos, exigindo uma atenção a mais do empreendedor.

Enfim, cabe uma pesquisa mais aprofundada para você entender melhor como atender este nicho, com grande potencial de retorno financeiro.

3. Rural

O turismo rural é uma tendência para a franquia de agência de turismo. Isso porque, tem como foco oferecer diversas atrações e atividades ligadas a vida no campo. Os locais mais procurados são os hotéis fazenda.

Com uma gama de ações como andar de barco, pescaria, cavalgadas, contato com a natureza, trilhas e outros, esse é um segmento que tem tido alta procura. 

Do mesmo modo, o Brasil é um país rico neste tipo de turismo, com oportunidades das mais variadas. O interior é bem diversificado em destinos, com valores e opções bem variados.

4. Ecoturismo

Diferente do público que busca o turismo rural, o ecoturismo tem algumas peculiaridades, mesmo que em um primeiro momento pareça a mesma coisa. As pessoas que vão atrás dessas viagens, buscam por atividades como rapel, trilhas, entre outros.

Porém, uma das grandes diferenças do ecoturismo é que atua apenas em áreas onde a natureza não é afetada pela visita das pessoas.

Assim, cabe ao empreendedor uma pesquisa, conhecer bem os melhores locais para oferecer pacotes de Ecoturismo. Até porque, trata-se de um nicho em crescimento e vale a pena prestar atenção nele.

5. Terceira Idade

A terceira idade faz parte do público com renda, disponibilidade de tempo e vitalidade para viajar. O turismo para idosos é uma solução para que as operadoras tenham clientes mesmo em baixa temporada. 

Vale ficar atento a seguinte dica: para quem vai ingressar nesse mercado é necessário prestar um atendimento atenciosos, buscando estabelecimentos com banheiros, corrimões e rampas próprias. Além do acesso a médicos e hospitais para que todos tenham segurança ao fazer uma viagem. 

O envelhecimento da população em geral mostra o grande potencial do setor. Enfim, o mercado de turismo da terceira idade já é considerado milionário e você como empreendedor interessado no setor de Turismo não pode ignorar.

6. Intercâmbio

Estudantes interessados em conhecer outra cultura e idioma são os principais consumidores dessa modalidade de turismo. Existe uma ou outra franquia de agência de viagens que negocia apenas pacotes desse tipo. 

Isso porque, essas empresas precisam ter atenção redobrada quanto à orientação dos jovens e ainda a burocracia para a realização das viagens.

Perfil ideal para abrir uma franquia de agência de viagens

Os interessados em abrir uma franquia de agência de viagens devem ter perfil comercial. Afinal, trabalhará com a negociação de produtos e de serviços de turismo. 

Como essa é a sua principal atividade, o atendimento ao cliente será fundamental para escolher o seu empreendimento como intermediário. O bom gerenciamento passa também pela atuação na linha de frente das vendas para conhecer o seu público e ganhar autoridade no segmento.

Ter conhecimento em internet é outro fator essencial. Tanto para quem pretende investir em uma franquia Home Office, quanto para franquias de Loja Física. Isso tudo porque grande parte das operações é online.

Os microempreendedores e pessoas que desejam complementar sua renda também têm um bom campo com esse tipo de negócio. 

Como abrir uma franquia de agência de viagens?

A seguir, vamos apresentar seis dicas de como escolher a melhor franquia de agência de viagens para empreender. São diversos pontos que ao serem seguidos da forma correta, ajudam o empresário a se associar a melhor marca para o seu perfil. Confira!

1. Estude sua capacidade financeira

O primeiro passo antes de investir em uma franquia de agência de viagens é conhecer a sua real capacidade financeira. Para isso, basta fazer uma análise do caminho que o seu dinheiro percorre. 

Ou seja, de todos os valores que entram na sua conta, com o que são gastos? São despesas essenciais ou fúteis? Identificando esses pontos, o investidor consegue renegociar as suas dívidas, eliminar o que for desnecessário e conhecer o seu verdadeiro poder de compra. 

Do mesmo modo, pode ser interessante vender algum bem, como um carro, para poder fazer “caixa”. Com isso, você fica mais tranquilo e seguro, e melhor ainda, se conseguir manter uma reserva de emergência.

Nesse sentido, a franquia permite uma adaptação da sua capacidade de investimento ao negócio. Isso porque, antes mesmo de iniciar a empresa, você tem uma projeção dos custos. Assim, pode escolher aquela que melhor se encaixa nas suas possibilidades.

2. Pesquise as melhores marcas

Após descobrir o quanto você pode investir sem que prejudique a sua qualidade de vida e das outras pessoas que dependem desse dinheiro, é a hora de pesquisar. Avalie quais as melhores franquias para o que você pretende abrir. 

Existem diversas opções no mercado como as que são exclusivas para intercâmbio e outras que trabalham em qualquer frente. As que permitem Home Office ou uma Loja Física. Deve analisar tudo de acordo com o que você busca.

São muitas oportunidades de franquias, mas é fundamental analisar cada uma delas. Saiba como está a fama da marca no mercado, junto aos clientes. Nesse sentido, pesquise por reclamações, como no site Reclame Aqui.

Do mesmo modo, vá até o site da marca, compare os preços entre as redes. Veja se um mesmo produto tem grande diferença entre elas.

Neste momento você ainda não escolheu o negócio. Por isso, não deve ter pressa. Entenda bem como funciona cada franquia, compare, veja os prós e contras de cada uma. Dessa forma, terá mais subsídios para investir de maneira mais certeira.

3. Entre em contato com as selecionadas

O próximo passo é se cadastrar no site das franqueadoras que mais lhe chamou a atenção. Após esse sinal, entrarão em contato com você. Isso porque, buscam conhecer as suas necessidades, objetivos e o que pretende ao abrir a franquia de agência de viagens.

Do mesmo modo, você apresenta qual a região onde quer atuar. As marcas evitam que franqueados façam concorrência entre si. Por isso, os mercados locais costumam ser divididos para um melhor faturamento dos franqueados.

Além disso, assim como você busca uma franquia que combine com o seu perfil, a franqueadora também tem um perfil de franqueado. Caso estejam alinhados, a parceria tem grande potencial de acontecer.

Com esse contato feito pela franqueadora e apontado qual o melhor tipo de empreendimento para o seu perfil, será a apresentado a Circular de Oferta de Franquia (COF). Um documento obrigatório que mostra todas as obrigações de ambas as partes durante a vigência do contrato.  

4. Analise a Circular de Oferta de Franquia

Com a COF em mãos, será a hora de estudá-la para conhecer a fundo o negócio que está prestes a assumir. Dentro desse documento será possível saber o histórico da marca, seu levantamento financeiro, as regras do empreendimento, os treinamentos, suportes oferecidos etc. 

Trata-se de um documento completo com diversos detalhes sobre o negócio. Nas agências de viagens, você deve prestar atenção para as questões financeiras. Por exemplo, quais são as porcentagens de comissões e formas de repasse dos seus ganhos.

De acordo com a Lei de Franquias, a circular só pode ser assinada após dez dias após o seu recebimento. Isso garante tempo e tranquilidade para que o empresário consiga estudar com calma o acordo. 

Nesse sentido, se estiver em dúvida entre duas ou mais franquias, pegue a COF delas e compare cada um dos pontos mais importantes. Assim, pode escolher uma delas para adentrar ainda mais em suas pesquisas.

5. Observe os treinamentos e suportes oferecidos

Como dito, em outras oportunidades ao longo do texto, os treinamentos e suporte são fundamentais para que o empreendimento funcione da melhor forma possível. Então, o empresário aumenta as suas chances de ter um bom faturamento. Assim, busque entender como são esses treinamentos, se serão in loco ou online.

Na COF a franqueadora informa sobre como são feitos estes treinamentos, se são periódicos e se há atualizações constantes dos franqueados.

Do mesmo modo, é fundamental saber sobre o suporte de marketing. Uma franquia de agência de turismo precisa de uma divulgação de qualidade e eficiente, principalmente nos meios digitais.

Saiba se a franqueadora tem um setor específico para isso ou se terceiriza por meio de uma empresa de comunicação. Entenda como é feito este trabalho pela franqueadora e o que disponibiliza para os franqueados. Até porque, esse é um ponto sensível do negócio e você deve prestar atenção.

6. Conheça outros franqueados

Antes de definir em qual franquia de agência de viagens investir, pesquise com outros franqueados da marca. Saiba como é a relação e comunicação entre a empresa e eles.

Nesse sentido, a COF tem a relação com o contato de todos os empresários que fizeram parte ou ainda são franqueados da marca nos últimos dois anos. 

Questione sobre os motivos que os fizeram sair ou renovar a parceria, como o suporte se comporta diante das dificuldades. Ou seja, entenda de que forma a marca ajuda os empresários a atingir os seus objetivos. 

Muitas franqueadoras parecem perfeitas quando fazem suas próprias propagandas ou quando lhe apresentam o plano de negócios e a COF. Mas saiba de quem vive o negócio no dia a dia se tudo que dizem e prometem é verdade.

Isso porque, podem apresentar para você uma projeção mais real de lucro, se a franquia tem preços competitivos e se os suportes da franqueadora são suficientes.

Vimos que abrir uma franquia é algo muito fácil e seguro para quem deseja ter um empreendimento, mas ainda não tem muita confiança. O segredo desse modelo de negócio está principalmente no atendimento personalizado que visa ajudar os franqueados. 

Mas no caso do turismo, esse é um setor com muitas possibilidades de atuação. São pelo menos seis áreas que o empresário pode explorar, que também são movidos pelos bons números dos últimos anos. 

Melhores opções de franquias

Para finalizar, separamos aqui algumas das opções de agências de turismo no franchising, para você conhecer algumas delas.

[raio_x_esf]

Enfim, cabe ao empreendedor pesquisar bastante, conhecer as marcas e ver qual delas melhor se encaixa naquilo que busca. Com isso, tendo calma e cuidado, consegue-se investir de forma mais segura. Agora que está por dentro do assunto, abra o seu negócio de sucesso e ganhe dinheiro.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje