Como abrir um restaurante: invista no ramo da Alimentação!

Por
em
Advertisement

O mercado de alimentação é um dos mais sólidos da economia e, por isso, muitos empreendedores buscam saber como abrir um restaurante.

Seja para a entrega de comida delivery, bem como um restaurante self-service ou com pratos feitos, estes modelos de negócios sempre estão em alta. Isso porque público consumidor é o que não falta!

Mas como todo novo negócio, não é uma tarefa simples saber com abrir um restaurante do zero. Sendo assim, produzimos este conteúdo para orientar o empreendedor que deseja investir neste mercado.

Passo a passo para abrir um restaurante e ter sucesso

O empreendedor deve buscar conhecimento sobre o mercado antes de dar os primeiros passos para ter um restaurante de sucesso.

É preciso muito planejamento e organização para que o negócio prospere, além de uma boa pitada de dedicação. Nesse sentido, separamos um passo a passo de como abrir um restaurante de maneira sólida e segura.

Faça o planejamento do negócio

Ao se perguntar como abrir um restaurante caseiro, como abrir um restaurante por kilo ou à la carte, a primeira resposta possível é: organize-se bem. Antes de começar qualquer negócio, é preciso planejar em detalhes como será sua execução.

Faz parte desse processo decidir por qual tipo de comida irá servir, se será na modalidade delivery ou não. Da mesma forma, é importante planejar os investimentos que serão feitos em relação a estrutura e a compra de insumos.

O planejamento do negócio é o alicerce do seu restaurante, pois um bom plano vai auxiliar e orientar o empreendedor em todas as etapas futuras.

Um outro ponto que precisamos tocar é que para abrir um restaurante não é preciso, necessariamente, saber cozinhar. O empresário precisa ter, no entanto, noção de administração e organização de um negócio.

Imagem desfocada de um restaurante (image ilustrativa). Texto: como abrir um restaurante.
Um bom planejamento orienta melhor o desenvolvimento do negócio.

Organize suas finanças

Advertisement

Abrir um negócio próprio é algo arriscado financeiramente, pois o empreendimento pode não dar certo ou demorar a obter lucro. A fim de evitar qualquer problema é que empreendedor deve se organizar financeiramente.

Abrir um novo negócio exige um investimento inicial para montagem da estrutura, materiais, produtos a serem usados, entre outros gastos.

Por isso, no planejamento, você precisa ter bem delimitada a quantidade de dinheiro que poderá investir, pois isso evita um descontrole entre as finanças de trabalho e as pessoais.

Se for necessário recorrer a algum empréstimo, procure instituições credenciadas. Além disso, é importante não tomar qualquer medida precipitada. Aja com responsabilidade para não se endividar.

Escolha os fornecedores

Pensando em como abrir um restaurante em casa ou em como abrir um restaurante simples? Então, você precisa saber escolher seus fornecedores.

Você pode procurar o Ceasa da sua cidade, assim como os pequenos produtores. Isso pode ser um diferencial na qualidade e sabor das suas refeições.

Pois um novo negócio no ramo de alimentação precisa atrair o público pelo sabor dos alimentos, além de oferecer um bom serviço. É por isso que a qualidade dos insumos pode fazer toda a diferença.

Logo, antes mesmo de abrir o restaurante, o empresário já deve conhecer bem de onde irá comprar os alimentos e produtos necessários para o dia a dia. Estes fornecedores também devem ter capacidade de fornecimento, para não faltar nada.

Da mesma forma, firmar uma boa parceria pode impactar nos preços ou na oferta de melhores condições de pagamento por parte do fornecedor, o que é interessante para um empreendimento em início de atividade.

Planeje o espaço do restaurante

Além de se preocupar com o sabor da comida que irá servir, o ambiente de um restaurante precisa ser convidativo e agradável para o cliente.

Primeiramente, deve-se pensar na escolha do local que melhor de adéque ao perfil do restaurante, bem como uma proximidade com seu público-alvo.

Imagem de um restaurante fechado com as cadeiras em cima das mesas. Imagem ilustrativa de texto como abrir um restaurante.
A disposição do mobiliário do restaurante faz com que o ambiente seja agradável e funcional.

Quando for escolher o ponto comercial, é importante checar junto à Prefeitura se o zoneamento do município permite o funcionamento do negócio naquela região.

Do mesmo modo, independente do tipo de restaurante, é necessário planejar o ambiente, da cozinha até o salão. A cozinha deve ser organizada, de modo a facilitar a limpeza, e organizada, para simplificar a produção das refeições.

Da mesma forma, o salão do restaurante precisa ser convidativo, com imagens que façam o cliente ficar com água na boca. Isso sem esquecer da limpeza e a disposição das mesas e cadeiras.

Tudo isso pode ser feito com a ajuda de um arquiteto especialista no assunto. A visão de um profissional ajudará a aproveitar o espaço do restaurante da melhor maneira possível.

Obtenha crédito

Ao pensar em como abrir um restaurante, assim como falamos anteriormente, o empreendedor precisa planejar bem as suas finanças.

Dependendo do tipo de negócio, ele pode precisar de um aporte financeiro maior do que dispõe no momento. Nessa hora, é possível recorrer a um empréstimo.

O empreendedor pode obter crédito para o investimento inicial em estrutura e os gastos para montar o restaurante. Do mesmo modo, ele deve ter uma reserva para suportar os primeiros meses, enquanto o negócio se consolida.

Pois o novo negócio pode demorar para chegar a um ponto de equilíbrio e começar a gerar lucro. Por isso essa reserva é importante. Assim, você tem uma garantia de estabilidade dos negócios.

Para evitar decisões arriscadas, vale relembrar, somente obtenha crédito junto a instituições financeiras confiáveis. Elas, inclusive, podem oferecer condições interessantes.

Execute as obras e o planejamento de negócio

Não adianta fazer todo um planejamento de negócio e não executá-lo da maneira correta.

Se o empreendedor começar a alterar o planejamento constantemente, ele pode ter que gastar mais. Assim, deve-se seguir o cronograma para não pular etapas e gerar prejuízos futuros.

Imagem de um restaurante com mesas iluminadas e um chão de madeira.
Com as obras prontas, como planejado, o restaurante já começa a tomar corpo.

Somente encerre o planejamento quando sentir confiança nele, e depois disso, execute as obras. Lembre-se: é ele que vai orientar todas as etapas futuras.

Sendo assim, não tenha pressa. Cada etapa vai durar o tempo necessário, desde que tenha sido devidamente planejado. Ter um negócio sólido e bem estruturado demanda organização e, sobretudo, paciência.

Solicite as autorizações necessárias

Todo restaurante precisa de algumas licenças básicas para funcionar, de acordo com a legislação, principalmente as leis municipais.

Logo, antes de abrir o restaurante, é fundamental buscar as licenças junto à Vigilância Sanitária de sua cidade. Com isso, você alinha o seu empreendimento de acordo com as normas públicas.

Da mesma forma, o novo negócio deve ter licenças do Corpo de Bombeiros, bem como ser inscrito nos órgãos públicos. Vale lembrar que estar de acordo com a lei possibilita melhores empréstimos junto a instituições financeiras.

Do mesmo modo, é possível receber orientações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) sobre como abrir um restaurante, do planejamento à execução das atividades.

Sob o mesmo ponto de vista, se pensa em como abrir um restaurante no iFood, você também precisará de todas as licenças para ser aceito na plataforma.

Monte a equipe do restaurante

A equipe de um restaurante precisa ser bem qualificada, desde o cozinheiro até o atendente. Os seus funcionários serão a cara de sua empresa e, por isso, precisam ser bem educados para tratarem bem os clientes.

A quantidade de funcionários deve ser compatível com o investimento, bem como deve ser adequado ao tipo de serviço que será oferecido e com o horário de funcionamento.

Da mesma forma, para um diferencial em restaurante, o sabor da comida passa pela expertise do cozinheiro. Assim, se você não sabe cozinhar, mas está para abrir um restaurante, precisa se cercar de bons profissionais.

É interessante buscar colaboradores com experiência na área para que possam agregar ao novo negócio. Nesse sentido, elas precisam ser pessoas comprometidas para não deixar o estabelecimento na mão.

Do mesmo modo, você pode investir em treinamento ou em um curso mais específico para a sua equipe, pois assim fica mais fácil oferecer qualidade no restaurante. A qualificação do seu pessoal será a base para o sucesso do empreendimento.

Imagem de uma garçonete sorrindo e um restaurante ao fundo.
Escolha bem a equipe com a qual irá trabalhar.

Franquia: uma forma mais simples de abrir um restaurante

Se você está pensando em como abrir um restaurante de massas ou como abrir um restaurante japonês, mas não tem muita experiência nessa área, o modelo de franquias pode ser aquilo que você procura.

O formato de franquias consiste em um modelo de negócio que é replicado por várias unidades, ou seja, cada negócio segue um modelo central.

Assim, cada franquia é uma cópia baseada na concessão do direito de uso fornecida pelo proprietário de uma marca (franqueador) a um investidor (franqueado).

Este tipo de negócio é uma opção mais simples para abrir um restaurante, pois já conta com produtos e serviços testados e aprovados pelo público.

Da mesma forma, o franqueado já recebe o know-how sobre os produtos, além de orientações quanto aos insumos.

Outra grande vantagem do modelo de franquia é o reconhecimento da marca pelos clientes. Com isso, o seu negócio já sai na frente, pois já é conhecido do seu público-alvo.

Igualmente, este modelo de empreendimento possui um suporte dado pela franqueadora com questões administrativas, jurídicas e também para o marketing. Este apoio é importante, principalmente para investidores menos experientes.

Se interessou em como abrir um restaurante no modelo franquia? Continue nos acompanhando, pois temos algumas dicas para você.

Antes, separamos um vídeo com mais informações sobre como funciona o modelo de franquias. Assista!

Escolha a franquia para investir

O setor de franquias de alimentação é um segmento com diversas opções para investir. Além de uma variedade de sabores, você encontra também modelos de negócio para diferentes empresários e públicos.

Este é o setor que mais fatura no mercado de franquias. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), entre o quatro trimestre de 2019 e o terceiro trimestre de 2020, as franquias de alimentação faturaram mais de R$ 41 bilhões.

Para escolher a melhor franquia para investir, é preciso analisar o seu perfil e qual nicho de mercado mais atrai você. Da mesma forma, busque um modelo de negócio que caiba no seu bolso.

Assim, para menores investimentos, procure as franquias de alimentação home office ou por modelos mais enxutos com delivery.

Por outro lado, existem opções com lojas de shopping ou de rua que exigem um investimento maior, estrutura ampla e funcionários.

Se você ainda não sabe em qual franquia investir, baixe o nosso ebook. Podemos ajudar você a tomar a melhor decisão.

ebook em qual franquia investir

Organize as finanças e obtenha crédito

Assim como abrir um restaurante do zero, para abrir uma franquia, você precisa organizar bem as suas finanças.

Para toda franquia é necessário um investimento inicial, bem como um capital de giro para as despesas do negócio até que ele comece a gerar lucro.

Quando a franqueadora apresenta o plano de negócio, o empreendedor já tem uma ideia de quanto precisará gastar. Assim, fica um pouco mais fácil planejar as finanças no médio prazo.

Se for necessário, busque crédito para investir. Vale lembrar que algumas franqueadoras podem auxiliar o empresário nesse momento.

Da mesma forma, se for mais conveniente, busque um sócio, apresente a ele o modelo de negócio e as possibilidades de ganho.

Negocie e adquira o negócio

A negociação entre franquia e franqueado se dá desde o primeiro contato, normalmente por meio de um formulário no site da franqueadora.

Quando as conversas estão mais adiantadas, é apresentada a Circular de Oferta de Franquias (COF), documento com as informações mais importantes sobre a parceria que se inicia.

Nela devem constar informações como os investimentos necessários para abrir a franquia, bem como as taxas cobradas pela franqueadora ao longo do contrato.

Nessa hora, o empreendedor pode tentar negociar algum abatimento ou financiamento, tudo para se planejar bem financeiramente.

Essa negociação, se feita com transparência, pode trazer ganhos para todas as partes.

Siga as orientações da franqueadora e inicie o restaurante

Como falamos, o modelo de franquia consiste em uma réplica de negócio em que cada unidade é uma cópia da matriz.

O empreendedor recebe neste tipo de negócio diversas vantagens, como um produto ou serviço já testado e aprovado. Por isso, ele deve seguir as orientações da matriz para que sua unidade apresente aos clientes aquilo que a franquia promete.

Imagem de um tablet com gráficos e alguns papeis também com gráficos.
Siga as orientações da franqueadora para iniciar bem a unidade da franquia.

Não adianta abrir uma franquia de restaurante e fazer os alimento de maneira diferente do que consta nas orientações da franqueadora, pois o público irá perceber e isso irá diminuir a credibilidade da marca.

Dessa forma, para abrir o restaurante, você precisa ser fiel ao modelo de negócio e seguir as receitas da franquia. Com tudo isso, você já estará pronto para iniciar o seu novo negócio!

Qual o custo para abrir uma franquia de restaurante?

Existem franquias de alimentação adequadas para os mais variados empreendedores, seja aquele com maior disponibilidade de capital, bem como os mais modestos.

Em média, podemos falar que o empreendedor deve gastar cerca de R$ 300 mil reais para abrir uma franquia de restaurante.

Este valor varia muito, pois existem modelos bem enxutos, que trabalham somente com delivery, e outros que exigem altos investimentos, como as lojas de shoppings.

Qual é o lucro de um restaurante?

O faturamento mensal de um restaurante varia bastante. Todavia, em média, o seu valor gira em torno de R$ 100 mil. Dentro deste mercado, a taxa de lucratividade varia em entre 10% e 20%, dependendo do segmento.

Estes valores também podem se alterar de acordo com o estágio do negócio, sendo que, para franquias, a taxa de retorno costuma ser maior do que dois anos.

Opções de franquias de restaurante para abrir

A seguir, selecionamos algumas opções de franquias de restaurante para você conhecer. Acompanhe!

Chicken In House

Seja por delivery ou em lojas de shopping, a franquia Chicken In House, especializada em frango frito no balde pode ser a sua opção para investir.

A rede, que nasceu na cidade de Volta Redonda (RJ) em 2015, entrou para o franchising em 2016 e atualmente conta com mais de 35 unidades franqueadas.

Além do modelo delivery e loja de shopping, a marca possui dois outros modelos de negócio para loja de rua.

Para os franqueados, a rede oferece treinamento para a operação e produção, auxílio no trabalho de marketing, escolha do local de instalação e para o layout da unidade.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 70 mil 
  • Faturamento médio mensal: R$ 80 mil 
  • Prazo de retorno: 12 a 24 meses

Croasonho

O croissant, produto principal da franquia Croasonho, é conhecido como uma iguaria francesa, mas existem versões de que ele foi criado em Viena, na Áustria.

No Brasil, este tipo de pão folheado possui um amplo mercado consumidor. Ainda mais quando você encontra diferentes tipos, como croissant doces e salgados, que dão água na boca.

Além de um amplo cardápio com várias opções deste produto, a franquia também possui um modelo de negócio atrativo e de grande visibilidade.

Por ser uma franquia já com mais de 20 anos de experiência, é um bom negócio para empreendedores que buscam marcas de renome para investir.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 350 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil a R$ 100 mil
  • Prazo de retorno: 36 meses

Griletto

O empreendedor que investe em uma franquia Griletto não investe apenas em um restaurante, mas em uma marca de renome e que oferece suportes eficientes para o crescimento da unidade.

Por exemplo, a Griletto auxilia o franqueado a escolher o melhor lugar para instalar a nova unidade, bem como na montagem do estabelecimento com um projeto arquitetônico.

Além disso, a franqueadora auxilia com ações de marketing para a divulgação do negócio, oferece treinamentos e orientações para a operação e para a gestão da unidade.

Por tudo isso, a Griletto é uma rede que já está presente em 16 estados do Brasil, com mais de 170 unidades em operação.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 450 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil a R$ 100 mil
  • Prazo de retorno: 36 meses

Montana Grill

Na hora do almoço os clientes da Montana Grill podem contar com carnes como se estivessem em um churrasco. No cardápio da franquia, são vários cortes especialmente separados para quem gosta de uma boa carne.

São opções de pratos executivos, porções de carnes grelhadas, bem como massas, e até refeições leves, com baixa calorias, para não sair da dieta.

Aos empreendedores, é uma boa oportunidade de negócio, pois a Montana Grill é uma rede de renome no país, com mais de 100 unidades espalhadas pelo Brasil.

Assim, possui um modelo de operação simples, e com os treinamentos oferecidos pela franqueadora, fica ainda mais fácil o dia a dia do franqueado.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 450 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil a R$ 100 mil
  • Prazo de retorno: 36 meses

Jin Jin

Tem se tornado comum entre os consumidores brasileiros o gosto pela comida asiática, principalmente a japonesa e chinesa.

São diversas redes que trabalham com este tipo de culinária, e uma delas é a Jin Jin. A franquia, criada em 1997, atualmente conta com mais de 70 unidades pelo Brasil.

A rede trabalha com um modelo de negócio para ser instalado em locais de grande movimentação de pessoas, como shoppings. Contudo, as unidades também trabalham pelo método delivery.

Para os franqueados, além de um amplo cardápio, contam também com diversos tipos de suportes da franqueadora, para a gestão da unidade e para a divulgação da marca.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 450 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 80 mil a R$ 100 mil
  • Prazo de retorno: 36 meses

Detroit

Seja um hambúrguer tipicamente americano, ou então aquela costela ao molho barbecue. Estes e outros pratos estão no cardápio da franquia Detroit Steakhouse.

A rede, fundada em 2002, possui 20 unidades pelo Brasil, e é especializada em culinária americana, além de ter um ambiente que remete aos estabelecimentos de Detroit, nos Estados Unidos.

Nas unidades da Detroit, os clientes se deparam com um ambiente familiar, com transmissão de diversos esportes, como futebol, hóquei, basquete, entre outros.

Para os franqueados, a franqueadora conta com um suporte para a gestão da unidade, para o marketing de divulgação e consultorias e treinamentos frequentes para os colaboradores.

  • Investimento inicial: de R$ 250 mil até R$ 580 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 100 mil  a R$ 400 mil
  • Prazo de retorno: 24 meses

X Costela & Cia

O mercado de Alimentação no franchising é o de maior faturamento entre todos os segmentos. Um dos motivos é o amplo público, bem como a variedade de nichos de atuação.

O empreendedor pode ser dono do próprio negócio neste setor montando uma franquia de vendas de sanduíches, como a X Costela & Cia.

A X Costela & Cia é especializada nestes lanches, e tem como carro chefe os sanduíches feitos com carne de costela bovina e suína, além de outros produtos no cardápio.

A franquia possui dois modelos de negócio, um de food truck e outro de loja física, ambos com uma operação enxuta e que trabalham com atendimento no local e por delivery.

  • Investimento inicial: de R$ 80 mil até R$ 100 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 60 mil  a R$ 100 mil
  • Prazo de retorno: de 12 a 18 meses

Sucão

O empreendedor que busca um negócio atrativo, em um mercado amplo, deve conhecer a franquia Sucão, que atua no segmento de Alimentação do franchising.

A franquia é especializada em sucos naturais, mas também possui em seu cardápio lanches saudáveis variados, bem como saladas e sobremesas.

A Sucão nasceu em 1975, em Campinas (SP), e em 2014 entrou para o franchising. Atualmente, são mais de 30 unidades em quatro estados brasileiros.

São modelos de negócios de diversos investimentos, como o mais enxuto, o modelo quiosque ou o container, e os mais completos, o voltado para loja de shopping ou então para rua.

  • Investimento inicial: de R$ 180 mil a R$ 290 mil
  • Faturamento médio mensal: de R$ 60 mil a R$ 80 mil
  • Prazo de retorno: de 14 a 34 meses

Quer saber mais? Separamos para você um conteúdo com algumas opções de franquias baratas para investir em 2021 e outro com várias franquias de alimentação.

*Informações publicadas em Fevereiro/2021. Os preços das franquias podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.

Advertisement
Advertisement