O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Para Empreender » Como abrir uma pequena empresa: 7 passos para ser seu próprio chefe

Como abrir uma pequena empresa: 7 passos para ser seu próprio chefe

Sumário

O empreendedor com menos capital para investir deve buscar maneiras criativas de como abrir uma pequena empresa. Aqui mostraremos alguns passos para que você possa fazer esta caminhada com mais segurança.

Empreender é o sonho de 46% dos brasileiros, de acordo com pesquisa. É um número expressivo de pessoas que enxergam no empreendedorismo uma forma de mudar de vida.

Contudo, sem muito dinheiro, ele deve ser certeiro na hora de montar o negócio próprio, para evitar frustrações e prejuízos. Da mesma forma, precisa saber que as dificuldades são muitas, mas que o final pode ser recompensador.

Este tem sido o caminho tomado por muitos brasileiros, seja para ter uma renda extra ou para fugir do desemprego. No entanto, é necessário ter cuidado ao abrir uma pequena empresa, como mostraremos mais para frente.

Clique, conheça e compare FRANQUIAS LUCRATIVAS. Acesse!

Franquia: a melhor opção para montar uma pequena empresa

Ao se perguntar como fazer para abrir uma pequena empresa, o empreendedor pode ter em mente os modelos de franquias, já tão difundidos no Brasil. Esta é a melhor opção para montar uma pequena empresa.

Com este modelo, o empreendedor possui algumas vantagens em relação a montar o negócio próprio do zero. Afinal, o mercado de franchising traz uma segurança para o empreendedor, tendo em vista que a mortalidade das franquias é bem menor do que das empresas comuns.

Dessa forma, fica fácil perceber que se você tem pouco dinheiro para investir, a franquia pode ser o seu porto seguro. Mas a baixa mortalidade se deve a alguns fatores, como mostraremos.

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Franquias Sem Ciladas. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia. Sem prejuízo e sem o risco de escolher uma marca ruim.

A franquia apresenta um modelo de negócio pronto, já com produtos ou serviços testados e aprovados pelo público. Assim, o risco é bem menor, pois a marca já possui força no mercado.

Além disso, a franqueadora oferece uma série de suportes para o franqueado, como auxílio para questões administrativas e jurídicas. São pontos importantes para registrar a empresa.

CURSO Guia Prático Sobre Franquias. Clique e confira o conteúdo completo sobre o franchising no Brasil, como investir e como faturar!

Do mesmo modo, o franqueado conta com ajuda para divulgar o novo negócio, por meio do marketing da franquia. Este trabalho de propaganda ajuda a alavancar a pequena empresa que acaba de surgir. Estas são apenas algumas vantagens que o modelo de franquias possui.

Saiba como abrir uma pequena empresa

Antes de pensar em como abrir uma pequena ou microempresa, o investidor precisa fazer uma análise interna para saber se possui o espírito empreendedor.

Abrir o próprio negócio não é apenas trabalhar por conta própria e não ter chefe para ficar cobrando, exige muita dedicação. Da mesma forma, o empreendedor precisará abrir mão de momentos de lazer, principalmente no início do novo empreendimento.

Assim, se você já pensou nisso, está seguro de que deseja investir seu tempo e dinheiro para abrir uma pequena empresa. Por isso, separamos um passo a passo que vai ajudar você nessa jornada.

1. Entenda qual seu perfil empreendedor

Se você tem certeza que existe em você o espírito empreendedor, agora deve buscar qual mercado melhor se encaixa com suas preferências.

Banner ProResultado consultoria. Clique e confira!

O setor de franchising possui diversos segmentos para investir. Você deve analisar qual deles oferece melhores condições, bem como qual atende mais às suas expectativas.

O empreendedor não pode apenas analisar números de faturamento mensal e investimento. Ele precisa trabalhar em um segmento com o qual se identifique.

Dessa forma, é mais difícil para um homem trabalhar com franquias de moda feminina, e vice-versa. Não que seja impossível, mas ele dependerá de experiências prévias para se adaptar melhor ao negócio.

Além disso, o empreendedor mais comunicativo deve buscar franquias de vendas, com contato direto com os clientes, pois ele terá boas chances de sucesso. Para quem é mais tímido, as franquias on-line home office podem ser uma boa opção.

O empreendedor precisa entender o seu perfil e buscar nichos de mercados com os quais tenha prazer de trabalhar. Vale lembrar que, ao abrir uma pequena empresa, sua dedicação e tempo gastos nela serão um diferencial para o sucesso.

Banner Totall Marcas. Clique para conferir os serviços!

Assim, fica mais fácil e prazeroso trabalhar com aquilo que gostamos e temos identificação. Por isso deve-se ter todo o cuidado antes de investir em uma franquia.

2. Pesquise opções de franquia

Após definir em qual mercado você se encaixa mais, que tem mais compatibilidade com o seu perfil, cabe agora pesquisar sobre as opções de franquias naquele ramo.

Se você está procurando saber como abrir uma pequena empresa de material de construção, encontrará no mercado de franquias algumas opções para investir.

Da mesma forma, se quer saber como abrir uma pequena empresa de produtos de limpeza, o segmento é amplo e conta com diversas alternativas de marcas para empreender.

A pesquisa deve dar segurança para entender se a franquia possui uma boa reputação. Inclusive, se os produtos e serviços são de qualidade e fazem sucesso com os clientes.

MJG SOLUÇÕES EM ENGENHARIA. Clique e saiba como contratar essa empresa conceituada!

Do mesmo modo, você deve escolher o modelo de negócio no qual pretende empreender. Muitas franquias oferecem modelos home office de menor investimento inicial. Este tipo de empresa pode ser a que mais se adéqua ao seu perfil.

Igualmente, você tem opções de modelos de loja de shopping. Contudo, exigem um investimento inicial maior e são voltadas para um outro perfil de empreendedor.

Vale a pena também, entre as franquias que mais agradaram no segmento escolhido, observar a melhor lucratividade. Ou então o nicho com menos concorrência na sua região.

Assim, são diversos fatores que devem ser levados em conta na hora de pesquisar as opções de franquias no segmento que escolheu.

3. Entre em contato com a franqueadora

Com a escolha já bem definida na sua cabeça, chegou a hora de ir atrás da franqueadora para se tornar um franqueado.

FOCO MARKETING. Clique e acesse para saber como faturar com o seu negócio fazendo ações de marketing!

Normalmente, as franquias exigem o preenchimento de um formulário no site da empresa para os primeiros contatos entre o empreendedor e a franqueadora. Da mesma forma, é possível ter este contato por meio das feiras de franquias que acontecem em várias partes do país.

Neste momento, você terá acesso às informações mais básicas da franquia, normalmente uma apresentação preparada pela franqueadora.

Da mesma forma, você já terá conhecimento da possibilidade de abrir uma franquia na região que deseja. Isso acontece porque sua área já pode ser de atuação de outro franqueado, e normalmente a franquia evita concorrência entre franqueados.

Além disso, neste contato, a franqueadora irá analisar o perfil do candidato e sua capacidade financeira para investir no negócio.

Isso acontece principalmente para franquias maiores, com mais candidatos. Elas precisam buscar o empreendedor que melhor represente os seus interesses e tenha capacidade para gerir uma unidade.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA DOTS HUNTERS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

4. Analise a COF da marca

Depois de passar pela etapa de análise da franqueadora, o candidato a franqueado recebe a Circular de Oferta de Franquia (COF). Este documento contém todas as informações importantes para a relação entre empreendedor e franquia.

A COF é regulamentada pela Lei de Franquias (Lei nº 13.966/19). Deve conter diversas informações, como a descrição detalhada da franquia, descrição geral do negócio e das atividades que serão desempenhadas pelo franqueado.

Da mesma forma, na COF, o franqueado encontra os valores que são necessários para todas as etapas de instalação da franquia. Bem como das taxas que serão cobradas ao longo do contrato.

Enfim, o empreendedor também terá acesso à minuta do contrato de franquia para analisar antes de assinar.

O candidato deve avaliar com cuidado e inteligência este documento, sem se deixar deslumbrar pelos números de faturamento apresentados pela franquia.

CONHEÇA AS SOLUÇÕES DA SULTS PARA FRANQUEADORAS! Clique aqui!

Do mesmo modo, para que o empreendedor tenha calma para entender o documento, a Lei de Franquias dá a ele um prazo mínimo de 10 dias para analisar o documento.

Dessa forma, evita-se que a franqueadora faça pressão para que o interessado assine o contrato rapidamente. Assim, sem dar tempo de analisar todos os detalhes da oferta de franquia.

5. Converse com outros franqueados

Na própria Circular de Oferta de Franquias devem estar disponíveis os contatos de franqueados e de ex-franqueados que se desligaram nos últimos 12 meses.

Antes de assinar o contrato, o empreendedor deve buscar informações mais detalhadas com os franqueados da marca. Assim, saberá se a empresa fornece todo o suporte que está descrito na COF e na apresentação feita anteriormente.

Da mesma forma, vá até as unidades das franquias e converse com os franqueados também. Saiba deles o retorno que os clientes dão em relação aos produtos e serviços.

A franqueadora pode dar uma versão dos fatos que mais lhe convenha. Por isso, o interessado a franqueado deve ficar atento para não ser iludido nem tomar decisões precipitadas.

Se na COF a franquia diz que fornece um suporte de marketing, somente os franqueados poderão dizer fielmente a eficiência deste serviço.

Do mesmo modo, somente conversando com outros franqueados você saberá se o sistema da marca passa por problemas constantes. Ou então outras informações que podem ajudar na decisão de se tornar um franqueado ou não.

Logo, com todas as informações que conseguiu apurar com franqueados e ex-franqueados, você poderá tomar uma decisão mais consciente. E com isso, não ser surpreendido com um empreendimento que não era tudo aquilo que você esperava.

6. Pesquise a reputação da franquia

Reunir todas as informações possíveis junto à franqueadora e franqueados é essencial. Além disso, é importante conhecer como é a relação da marca com seus clientes.

Pesquise a história da franquia, como ela chegou até ali e o porquê dela ter se tornado uma franqueadora.

Igualmente, veja se ela é associada à Associação Brasileira de Franchising (ABF) e quando ela se filiou. Isso dará uma ideia mais segura sobre o modelo ofertado pela marca e sua solidez.

Além disso, com a internet, hoje em dia, é bem mais fácil saber se o relacionamento da empresa é bom com os seus clientes.

Rapidamente você pode pesquisar no site Reclame Aqui. Assim, conhecerá quais os principais problemas que a franquia tem com os seus produtos ou serviços. Este site é uma boa maneira de avaliar a reputação da franquia.

Do mesmo modo, esta reputação pode ser melhor explicada também pelos franqueados e ex-franqueados com os quais você conversar.

Assim, antes mesmo de fechar o negócio você já pode ficar sabendo se os produtos aparecem com defeitos constantemente. Ou então se o serviço oferecido deixa a desejar por alguma questão.

Enfim, o empreendedor precisa ficar atento à solidez financeira da empresa. Isso é algo que é apresentado na COF e dá uma noção se a marca tem possibilidade de arcar com todos os compromissos assumidos durante o contrato.

Dessa forma, você evita ser surpreendido por uma eventual falência da empresa e correr o risco de ficar no prejuízo mesmo com uma pequena empresa.

7. Adquira sua franquia

 Depois de todo esse passo a passo, você já estará bem perto de ser um franqueado, a apenas uma assinatura da concretização do seu sonho.

Assim, após todas as informações que você coletou, fica mais fácil tomar uma decisão consciente e adquirir sua franquia.

Do mesmo modo, o empreendedor precisa avaliar sua situação financeira, ou seja, entender se o investimento cabe no seu orçamento.

Ele deve se lembrar de que os primeiros meses são de pouca entrada de dinheiro até que a unidade seja conhecida e angarie clientes.

Por outro lado, sempre surgem imprevistos, logo, o franqueado deve estar preparado financeiramente e mentalmente para estes momentos.

Afinal, ser empreendedor é ter flexibilidade e agilidade para lidar com problemas e apresentar soluções rápidas e eficientes.

Isso porque todo negócio está sujeito ao imprevisto, mesmo o modelo de franquias. E ao escolher a marca em que investir, você deve estar ciente disso.

Além disso, ele deve estar preparado para mudanças econômicas, que podem impactar na sua pequena empresa.

São diversos passos que mostramos para que o empreendedor possa investir em uma franquia com segurança e tranquilidade. Dessa forma, evite pular etapas e não tome nenhuma decisão baseada em modismo ou por impulso.

Pense na sua pequena empresa como a forma de crescimento e independência em longo prazo, e para isso, ela precisa ter uma base sólida. Assim, tome os cuidados necessários e boa sorte na sua jornada!

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje