O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Serviços e Outros » Como abrir uma seguradora de veículos? Saiba tudo que você precisa!

Como abrir uma seguradora de veículos? Saiba tudo que você precisa!

Sumário

Quer entender como abrir uma seguradora de veículos? Neste artigo, reunimos informações sobre o ramo e dicas de investimento atrativas. Confira!

O setor de seguros é, sem dúvidas, muito promissor. Por meio dele é possível atuar com vários serviços de proteção tanto para pessoa física, quanto para pessoa jurídica. Este setor teve ganhos de mais de R$ 355 bilhões em 2022, segundo a Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg).

Sendo assim, para quem sonha em empreender e ter autonomia no dia a dia, se tornar um corretor de seguros pode ser uma alternativa interessante.

No entanto, para entrar neste setor e conseguir um bom catálogo de serviços, o investidor precisa se preparar e realizar pesquisas. Assim, terá certeza de escolher o melhor caminho. Também é preciso conferir as oportunidades que o mercado oferece. Quer saber mais? Continue com a gente!

Como faço para abrir uma seguradora de veículos? 

Para quem deseja saber como abrir uma seguradora de veículos, o primeiro passo é entender que uma empresa do tipo requer uma série de processos e investimentos.

Assim como qualquer outro negócio, o empreendedor precisará contar com um capital para começar a organização da empresa. Além disso, ele terá que lidar com todos os detalhes para colocá-la em funcionamento.

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Guia Para Iniciantes. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia. Sem prejuízo e sem o risco de escolher uma marca ruim.

Desse modo, é preciso definir quais serão os serviços prestados, a previsão de capital e recursos, quais serão os acionistas e mais. Em outras palavras, será necessário construir um plano de negócios bem embasado.

Em seguida, para abrir uma seguradora, é preciso contar com uma autorização provisória da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Este é o órgão responsável por controlar e fiscalizar o mercado de seguros no país.

A Susep irá avaliar a proposta e, caso forneça a autorização provisória, o empreendedor precisa seguir para a etapa de registro da empresa. Logo começam todos os procedimentos de tributos, finanças e afins. É necessário também um capital social mínimo de R$ 15 milhões.

Depois a Susep volta a analisar o processo e pode (ou não) solicitar mais informações. Por fim, após uma análise cuidadosa ela irá definir se autoriza o funcionamento da empresa.

Ou seja, temos um processo demorado e cheio de etapas burocráticas. Lembrando que se a Susep não autorizar o funcionamento da seguradora, a empresa não poderá vender seguros.

Seguradora ou corretora: qual a diferença?

Seguradora é a empresa que assume o risco financeiro de uma pessoa ou empresa em troca de um pagamento. Por outro lado, a corretora é a empresa que atua como intermediária entre o segurado e as seguradoras, ajudando a encontrar a melhor opção de seguro e negociando em nome do segurado.

Nesse sentido, a seguradora é a empresa que irá oferecer os serviços de seguro. Ou seja, ela trabalha assumindo os riscos dos clientes e indenizando caso aconteça algum tipo de acidente, roubo e afins.

Dessa forma, a empresa não só oferece o serviço, como deve estar preparada para cobrir prejuízos, caso algo aconteça. Ela também é responsável por verificar os sinistros e liberar as indenizações quando for preciso.

Por outro lado, temos as corretoras, que são responsáveis por fazer a mediação entre os clientes e as seguradoras. Sendo assim, elas podem trabalhar em parceria com várias seguradoras diferentes, contando com um catálogo amplo de serviços.

Uma corretora pode facilitar muito a vida de um cliente, já que ela reúne vários serviços e pode fazer a comparação de preços e condições. Logo, em um único lugar, o cliente pode conhecer várias opções e escolher com segurança.

Sendo assim, a corretora não é responsável pelo serviço, mas sim pela contratação. A função dela é ajudar o cliente e tirar dúvidas, desde a cotação até o uso do serviço.

Como explicamos, o processo para abrir uma seguradora pode ser longo. Afinal, é necessário estruturar a empresa e conseguir a autorização da Susep. Por isso, abrir uma corretora pode ser muito mais fácil e barato do que uma seguradora.

Inclusive, se você optar por uma franquia de corretora, o processo pode ser bem mais simples e seguro, e sobre elas falamos agora.

Melhores franquias de seguros para abrir e lucrar

Depois de entender como abrir uma seguradora de veículos e as diferenças entre uma corretora e uma seguradora, trouxemos algumas opções de negócios interessantes.

Pois, como dissemos, abrir uma corretora pode ser um processo muito mais simples e barato do que começar uma seguradora. Assim, reunimos algumas dicas de franquias de corretoras de seguros para você.

[raio_x_esf]

Como funciona a relação entre corretora e seguradora?

A corretora atua como intermediária entre o cliente e a seguradora, oferecendo a melhor opção de seguro. A seguradora é responsável por fornecer o seguro e pagar eventuais indenizações de acordo com as condições estabelecidas na apólice contratada.

Depois de todas essas informações sobre como abrir uma seguradora de veículos, você já sabe que abrir uma corretora pode ser um processo mais fácil. Com todas as oportunidades de franquias na área, o investidor encontra ainda mais praticidade no processo.

No entanto, antes de começar a empreender, é importante entender como funciona a relação entre as seguradoras e as corretoras. Como explicamos, a corretora reúne em um só lugar vários serviços que são oferecidos pelas seguradoras.

Assim, para começar, temos uma relação de parceria que necessita de uma boa comunicação entre ambos os lados.

Nesse sentido, uma corretora precisa fornecer todas as informações básicas sobre os serviços. Dessa forma, desde os valores, condições, aos tipos de coberturas disponíveis e possíveis adequações.

Por outro lado, é função do corretor de seguros mediar o processo de contratação. Ele entra em contato com a empresa sempre que o cliente tiver dúvida. Inclusive, é preciso fazer cursos para se tornar corretor, como na Fundação Escola Nacional de Seguros.

Dessa forma, temos uma relação de colaboração, já que o corretor pode apresentar o serviço da seguradora para novos clientes. Além disso, ela pode ter um canal de relacionamento para facilitar o trabalho diário do corretor.

Com essa parceria, ambas as partes podem conseguir boas oportunidades de negócio e, da mesma forma, ter lucros. E, claro, os clientes recebem mais suporte para contratar um serviço.

Vantagens de trabalhar com seguros

Outro ponto interessante para quem quer saber como abrir uma seguradora de veículos é entender se este ramo possui vantagens. Por exemplo, trabalhar com seguros oferece estabilidade financeira e a possibilidade de ajudar as pessoas a se protegerem contra imprevistos.

Quando falamos em seguros, temos um mercado que acumula bons desempenhos ao longo dos anos. Para se ter uma ideia, em 2022 o setor teve um crescimento de 12,9%. Para 2023, a CNSeg espera um crescimento próximo de 10%.

Por segmento, seguro de vida representou 33,7% (R$ 58,1 bilhões) dos prêmios emitidos no ano de 2022. A alta no seguro-viagem chegou, em 2022, a 157,4%, em comparação com 2021.

Já o seguro para automóveis, que responde por 29,8% do faturamento do setor (R$ 51,2 bilhões), encerrou o ano com avanço de 33,3%. O aumento do preço dos veículos exerceu grande influência nesse índice.

Ainda em 2022, o segmento Corporativo de Danos e Responsabilidades representou 17,9% (R$ 30,7 bilhões), seguido por Rural, 7,8% (R$ 13,5 bilhões).

De modo geral, esse crescimento acontece, principalmente, porque as pessoas estão procurando alternativas que trazem ainda mais segurança para suas vidas. Os seguros são os serviços que podem trazer mais tranquilidade para quem os contrata.

Isso porque, por meio deles, a pessoa sabe que receberá o apoio certo em caso de imprevistos. Ou seja, temos um mercado atrativo, com uma variedade de serviços e que oferece proteções úteis para um público-alvo bem amplo.

Enfim, existem boas oportunidades de negócios para empreendedores que se identificam com este perfil de atendimento e estão dispostos a se dedicar. Com uma franquia, todo o processo fica mais simples, mas não menos exigente, por isso, analise bem se é isso mesmo que deseja e boa sorte!

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje