O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Para Empreender » Como funciona o sistema de franquias? Entenda TUDO aqui! Como abrir, vantagens etc.

Como funciona o sistema de franquias? Entenda TUDO aqui! Como abrir, vantagens etc.

Sumário

Entender como funciona o sistema de franquias não é uma tarefa muito fácil para quem está começando a investir e deseja empreender em algum segmento. Porém, isso pode ser facilmente explicado. 

As franquias são um formato de negócio que ganhou espaço inicialmente nos Estados Unidos. Com o passar dos anos, ganhou outros países e se tornou um modelo mais seguro de investir do que começar uma empresa do zero. 

Para explicar melhor o que é e como funciona o sistema de franquias, preparamos o texto a seguir. Acompanhe!

Como funciona o sistema de franquias?

O sistema de franquias funciona como um modelo de negócio que visa criar uma relação entre uma marca e o investidor, baseado em uma semi-independência.

Ou seja, o empreendedor tem a autonomia para administrar sua unidade desde que respeite as diretrizes e orientações da empresa. 

Essa é uma regra comum para todos os contratos firmados neste formato de como funciona o sistema de franquias. 

Afinal de contas, você está recebendo o direito de explorar e comercializar produtos ou serviços ligados a uma marca já conhecida e respeitada no mercado.

Assim, qualquer ponto fora da curva pode resultar em prejuízos para toda uma rede.

Dessa forma, fica a cargo da empresa oferecer todo o suporte e treinamento necessário para que o empresário consiga alcançar os objetivos traçados no acordo. Esse auxílio pode ser feito tanto por plataformas de ensino on-line, quanto in loco. 

Toda essa ajuda está inclusa nas taxas que devem ser pagas mensalmente após firmar contrato. São elas que garantem ao investidor o compartilhamento de todo o know-how que transformou a marca em um empreendimento bem-sucedido.

As normas e obrigações que devem ser cumpridas por ambas as partes, estão presentes na Lei de Franquias. Vale ressaltar que o Brasil é um dos poucos países que possui uma legislação específica para a área.

História do mercado de franquias

A história do franchising começou por volta de 1850 com a empresa Singer Sewing Machine Company, localizada nos Estados Unidos.

A empresa patenteou uma máquina de costura bem avançada para a época e passou a ter grande destaque no mercado de roupas.

Com o passar do tempo, a marca  comercializou com outras pessoas a autorização para a venda de seus produtos por todo o país.

Depois dela, vieram marcas como a General Motors, Coca-Cola, entre diversas outras.

No Brasil, o franchising iniciou após a metade do século XX, com as franquias de escolas de idiomas CCAA e Yazigi, precursoras destes formato de negócio em terras tupiniquins.

Depois disso, outras empresas também começaram seus trabalhados neste modelo, além da entrada de marcas estrangeiras ao longo dos anos.

Quem pode ter uma franquia?

Qualquer pessoa posse ser dona de uma unidade de franquia. Este modelo é bem democrático e possibilita que empreendedores de todos os níveis sociais, econômicos, de todas as regiões e diferentes perfis possam ser um franqueado.

Algumas marcas exigem alguns requisitos mínimos como escolaridade, tempo disponível para se dedicar ao negócio, entre outros detalhes.

Como o mercado é amplo, é possível achar franquias com requisitos variados, que possam se adequar a todos os tipos de empreendedores que buscam o próprio negócio e que se interessam em saber como funciona o sistema de franquias.

Conheça a Lei de Franquias

A Lei de Franquias é uma norma que surgiu em 1994 com o objetivo de regularizar e deixar mais claro as obrigações da marca e do investidor.

Por causa de alguns erros que aconteciam devido a mal entendidos e artigos que possibilitavam a dupla interpretação das obrigações, houve a necessidade de atualizar a norma no final de 2019.

Isso foi importante para evitar que empresários entrassem na justiça por acreditar que existia algum tipo de vínculo trabalhista ou uma relação que se encaixava no Código de Defesa do Consumidor.  

Na nova legislação, estão as regras que vão orientar a criação da Circular de Oferta de Franquia (COF) — veremos a seguir sobre o que ela significa, o contrato que irá reger o acordo e o qual o tipo de vínculo é instaurado entre as duas partes. 

Quais termos são utilizados no franchising?

Até aqui, evitamos abordar alguns termos para deixar a explicação mais fácil. Agora, vamos apontar quais as nomenclaturas mais comuns que você vai ouvir ou ler, dentro do universo de franchising para entender melhor como funciona o sistema de franquias.

Franqueado e franqueador

O franqueado é a pessoa física ou jurídica que adquire uma unidade de franquia. Ou seja, após o pagamento da taxa de franquia, ele recebe o direito de explorar comercialmente a marca da empresa. Mas sempre com a obrigação de seguir as regras impostas por ela. 

Como você deve imaginar, o franqueador é o detentor da marca que irá ser usada pelo franqueado. 

Ele é a pessoa jurídica que detém o direito sobre a patente do seu negócio. Além disso, é de sua responsabilidade compartilhar seu modelo de negócio e know-how com os membros da sua rede de franqueados. 

Taxa de franquia

A Taxa de Franquia é o primeiro valor que deve ser quitado. Ele é pago na assinatura do contrato e garante ao empresário o direito de utilizar a marca, além do acesso ao suporte, treinamento e auxílio jurídico ofertado pela empresa.

Com essa obrigação quitada, o franqueado começa a capacitar seus colaboradores e a estruturar sua unidade. Sempre obedecendo os padrões de imagens impostas pelo franqueador. 

Taxa de Royalties

Enquanto a taxa de franquia permite que o investidor passe a comercializar um produto ou serviço da marca, a taxa de royalties é o que mantém esse direito. Ela é paga mensalmente e pode ser cobrada de duas formas.

É um valor fixo e sem reajustes determinado em contrato ou de acordo com um percentual do faturamento bruto da unidade.

O tipo de cobrança varia de acordo com o tipo de franquia que for aberta. Ou seja, uma loja física geralmente tem os royalties com base na sua performance financeira.

Fundo de Propaganda

O fundo de propaganda (ou taxa de marketing) é uma despesa mensal que tem como objetivo ajudar a marca a investir em campanhas e ações publicitárias. 

Ou seja, a franqueadora recolhe a quantia que também pode ser fixa ou percentual, assim como os royalties, e investe na propagação da marca de forma geral.

Isso evita que o franqueado perca tempo criando e desenvolvendo as próprias estratégias de divulgação, podendo concentrar seus esforços na administração e gestão do empreendimento. 

Caso queira fazer alguma propaganda individual, o investidor precisa comunicar e ter autorização da marca para divulgá-la ao grande público. 

A imagem de uma empresa é muito importante e demora um tempo para ser construída, por isso é importante que haja esse controle. 

Circular de Oferta de Franquia(COF)

A Circular de Oferta de Franquia (COF) é um documento criado pela franqueadora e deve conter as seguintes informações:

  • Dados sobre a franqueadora como CNPJ e endereço da sede;
  • Histórico da marca;
  • Balanço e demonstrações financeiras;
  • Pendências judiciais;
  • Relação de franqueados;
  • Franqueados ativos e que se desligaram nos últimos 24 meses;
  • Equipe da franqueadora;
  • Informações sobre o mercado;
  • Descrição do negócio;
  • Características dos modelos de negócio da marca de franquia;
  • Perfil desejado do franqueado;
  • Estimativa de investimento pelo franqueado, com descrição das taxas cobradas;
  • Estimativa de ganhos financeiros;
  • Regras sobre território (se haverá exclusividade ou não de atuação por um franqueado em determinada área);
  • Lista de fornecedores para atuação na franquia;
  • Lista de apoios prestados pela franqueadora;
  • Situação do franqueado após o término ou rescisão do contrato de franquia.

É graças a esse documento, que o franqueado tem acesso a suas obrigações e sabe o que ele pode esperar do negócio que estar prestes a fechar. 

A análise da Circular é muito importante, por isso é aconselhável a consulta de um advogado para checar as informações pertinentes a ela.

De acordo com a Lei de Franquias, que abordamos mais acima, a COF só pode ser assinada após 10 dias do seu recebimento. 

Por mais que ainda não seja o contrato definitivo, ela garante que o empresário estudou o documento e teve tempo suficiente para se inteirar sobre o negócio. 

Para saber mais sobre a Circular de Oferta de Franquia, veja o vídeo a seguir! 

Como funciona o processo de abrir franquia?

Além de saber como funciona o sistema de franquia, o empreendedor deve estar atento ao processo para se tornar um franqueado.

Nesse sentido, separamos algumas etapas para você conhecer um pouco mais que fazem parte da abertura de unidade de franquia.

Compra da franquia

Após decidir por investir nesta ou naquela marca, o empreendedor faz a compra da unidade de franquia com a assinatura do contrato e o pagamento da taxa de franquia.

Este passo inicial se dá de várias formas, pois é possível que o empreendedor feche negócio com a franqueadora em uma feira de franquias ou então de forma on-line, à distância.

Ao comprar a franquia, o empreendedor já pode conhecer mais sobre o know-how da marca e assim, iniciar o processo de abertura da unidade.

Escolha do ponto comercial

Uma etapa para iniciar uma unidade de franquia é a escolha do ponto comercial. Contudo, esta escolha pode se dar antes mesmo de fechar o contrato com a marca.

Isso acontece pois é comum alugar um estabelecimento durante as tratativas, uma vez que essa etapa pode demorar. Por isso, é interessante que o empreendedor comece a agilizar antes mesmo de assinar.

Além disso, existem franquias em formatos home office ou home based que não precisam de ponto físico. Dessa forma, neste tipo de negócio, o empreendedor poderá pula esta etapa.

Montagem do espaço

O modelo de como funciona o sistema de franquias exige que cada unidade tenha uma padronização em seu ambiente e na forma de atendimento.

Assim, uma das etapas para iniciar uma franquia é a montagem do estabelecimento seguindo este padrão da marca.

Neste momento, acontece a montagem da estrutura, pintura com as cores da marca (em alguns casos), disposição do maquinário, entre outros detalhes que são exigidos pela franqueadora para a nova unidade.

Marketing da unidade

Após a montagem do estabelecimento da nova unidade, cabe ao franqueado, com a ajuda da franqueadora, realizar o marketing inicial do negócio.

Este trabalho de divulgação é cada vez mais importante para que o empreendimento possa se destacar em mercados bem concorridos.

É comum que a franqueadora disponibilize materiais de divulgação, seja para o marketing virtual como também peças para panfletagem, por exemplo.

Inauguração do negócio

Um dos momentos mais aguardados pelo empreendedor é a inauguração do seu negócio. Esta etapa exige bastante trabalho para o franqueado.

Antes mesmo de inaugurar, é feito o trabalho de marketing, a montagem do ponto, treinamentos do pessoal, entre outros detalhes que garantem o início do negócio.

Nesse sentido, o franqueado pode separar algumas ações especiais para esta etapa como promoções, divulgação massiva, e com a ajuda da franqueadora, começar a jornada no empreendedorismo com “o pé direito”.

Gestão comercial

Antes mesmo da inauguração, o franqueado já deve começar a lidar com as questões comerciais do negócio como estoque, atendimento, treinamento dos colaboradores etc.

Mesmo que o empreendedor tenha bastante suporte da franqueadora para o desenvolvimento do negócio, o trabalho de vendas e gestão comercial no dia a dia fica a cargo do franqueado.

Dessa forma, ele deve aprender bastante durante os treinamentos como funciona esta parte da franquia para conseguir lidar o negócio ao longo do tempo sem ter problemas.

Controle financeiro

Outro detalhe importante que faz parte do processo de começar uma franquia é a parte financeira. Assim, o franqueado deve separar um capital de giro, se organizar em relação aos investimentos e custos do negócio.

No modelo de franquia este controle é um pouco mais fácil, pois a franqueadora possui projeções de gastos para o negócio. Assim, o empreendedor consegue se planejar em relação às questões financeiras.

Contudo, ao longo do tempo cabe ao franqueado este controle, avaliando sempre como estão as vendas, os custos operacionais, lucratividade do negócio e o que pode ser melhorado em todos estes quesitos.

Gestão da unidade

Por fim, como falamos, o trabalho do franqueado no dia a dia é bastante intenso, com a gestão da operação, das pessoas, o trabalho de marketing, atendimento, entre outras ações.

Este trabalho é constante e exige do empreendedor bastante dedicação. Por isso, é importante que ele esteja próximo ao negócio para orientar o trabalho da unidade e resolver os problemas que surgem pelo caminho.

Como negociar com uma franquia

Uma das principais características para entender como funciona o sistema de franquias está relacionado a negociação do contrato final.

Como vimos, esse modelo de franquia depende de uma padronização para que ele possa funcionar da melhor forma possível. 

Dessa forma, por causa dessa característica principal, não é possível negociar nenhum ponto determinado no negócio.

Ou seja, os valores, direitos, maneira de cobrança e outras questões são mantidas inalteráveis para que todos os franqueados tenham as mesmas condições no geral. 

Caso encontre alguma marca que não trabalhe dessa forma, você deve desconfiar para que não entre em um empreendimento sem muitas chances de sucesso.

Imagine que você é dono de uma empresa e decide expandir sua área de atuação por meio das franquias. 

Você está colocando todo o know-how e reconhecimento da sua marca sob os cuidados de um terceiro.

Assim, a melhor maneira de manter controle sobre essa questão é definir padrões que devem ser mantidos para não colocar o seu negócio em risco. 

Se isso não acontecer, seja cada um tratado de uma maneira diferente, certamente não irá conseguir manter a empresa dentro do plano de desenvolvido e estabelecido.

Além disso, dentro dessas condições você precisa gastar com treinamentos e suporte, o que demanda um custo. 

Com um retorno desregulado, certamente alguns franqueados serão mais prejudicados que outros. Esse exemplo é só o básico do que pode acontecer caso encontre uma marca que aceite negociar os termos do contrato. 

Porém, nada está perdido e é possível encontrar uma maneira para conseguir aliviar um pouco a taxa de franquia, a principal despesa na hora de se tornar franqueado.

Isso porque, muitas franqueadoras oferecem a possibilidade de parcelar esse valor em um período reduzido.  

Como conseguir melhores condições de pagamento para franquias?

O parcelamento da taxa de franquia é a possibilidade que você encontra de quitar a primeira parte do investimento.

Assim, você consegue colocar essa taxa dentro das despesas do seu negócio. Com o passar do tempo, com o próprio fluxo de caixa, é possível resolver a pendência. 

Porém, caso queira um valor mais diluído, a melhor opção é procurar pot um financiamento específico para franqueados.

No Brasil, existem diversos bancos que oferecem condições especiais para quem deseja abrir uma franquia. 

Partindo para essa possibilidade, você consegue juntar o dinheiro necessário para pagar as primeiras taxas e ainda parcelar pelos meses que as marcas podem oferecer.

O cuidado mais importante aqui é não pegar crédito igual ao valor total do empreendimento. 

Essa é uma prática que pode acabar colocando em risco a sua unidade e, em vez de obter ajuda, esse pode vir a ser o primeiro passo para o fechamento da sua franquia.

A orientação é pegar apenas 50% do valor. Assim, os riscos de se atrapalhar com os juros será menor e você não compromete a saúde financeira do seu negócio. 

Por fim, a outra dica pode ser a busca por um sócio. Existem algumas formas de sociedade que serão importantes para a abertura da sua franquia, por exemplo.

Você pode optar por sócios que apenas investem o capital e vão buscar o retorno do dinheiro, ou aquele que irá ajudar você na gestão e administração do negócio. 

A partir dessas ações, você consegue encontrar algumas maneiras para aliviar o valor do investimento inicial. Basta você fazer um bom controle financeiro para não se complicar diante da nova dívida. 

Descubra como fazer o controle financeiro para abrir uma franquia

O controle financeiro é uma das principais orientações para quem está buscando entender como funciona o sistema de franquias.

Essa prática, sendo feita mensalmente mesmo em assuntos particulares, oferece ao empresário a capacidade de conhecer melhor como está a saúde do seu empreendimento. 

Se não possui a prática de conhecer o caminho do seu dinheiro, é importante que mude isso.

Muitas pessoas, por receio de olhar para a conta do banco, acabam entrando em dívidas maiores do que é capaz de quitar, ou se assustam ao pensar que têm tudo controlado de cabeça. 

Existem diversas planilhas na internet que ajudam nessa tarefa de controle financeiro. O ideal é conseguir mapear todos os seus gastos a partir dos ganhos. Assim, será possível observar quais os seus gastos não essenciais que podem ser reduzidos. 

Com essa pequena prática já é possível observar uma melhora relativa nas suas contas no final do mês.

Em seguida, para aprimorar esse ponto, você pode negociar novos valores com a TV a cabo, a internet e telefone. Todas as operadoras possuem condições mais atrativas que o seu modelo atual. 

Ao fazer esse controle, você irá perder o “medo” de controlar o seu dinheiro e observar que é possível sim economizar no final do mês.

Como resultado dessa prática contínua, a tendência é que a sua franquia também tenha bons resultados. 

A quantia que sobrar da sua gestão, pode ser investida em melhorias na sua unidade para tornar o seu negócio ainda mais atrativo na região. Inclusive, essa é uma função exclusiva de sua responsabilidade.

Isso porque, administrativamente, as franqueadoras não obrigam você a seguir um padrão. 

Vantagens de abrir uma franquia

Assim, para que compreenda melhor como funciona o sistema de franquias de seguro, moda, automotivo entre outros, você precisa conhecer o modelo de negócio e suas características.

Por fim, precisamos apontar apenas as vantagens de apostar nesse sistema, ao invés de investir em um empreendimento próprio. 

Abrir uma empresa do zero requer muito cuidado por parte dos empresários. Isso porque, é preciso passar por todo o processo de abertura de um negócio sem uma perspectiva comprovada de sucesso do empreendimento, por exemplo. 

No caso das franquias, você tem outras pessoas para se inspirar e ver que é possível crescer com trabalho e seguindo as orientações da marca. O que não acontece necessariamente quando opta por uma empresa que seja somente sua. 

Além disso, é preciso se preocupar com o modelo de negócio, plano de expansão, busca por pontos comerciais etc.

Todas essas questões exigem bastante tempo e acabam atrasando a vida do empresário, que não terá como se dedicar apenas ao desenvolvimento do negócio. 

Esses pontos não acontecem quando olhamos para as franquias. Nesse modelo, a franqueadora fez todos os testes necessários para consolidar o seu plano de negócio.

Assim, foram realizados diversos testes, modificações e aplicações diferentes que resultaram no avanço da rede. 

Com isso, basta apenas que você, como empreendedor, foque na gestão do seu negócio. As franquias também ajudam a encontrar o melhor ponto comercial. Todas esses auxílios fazem que o negócio seja rentável logo no primeiro mês de operação.

Quais são os dados do mercado de franquias?

O mercado de franquias é um setor promissor e em constante crescimento. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento do setor de franquias cresceu 14,3% em 2022, alcançando R$ 211 bilhões.

Assim, o número de unidades franqueadas aumentou, atingindo 3.000 marcas e 60 unidades por rede em todo o país, superando 2020. O setor emprega atualmente cerca de 1,3 milhão de pessoas, o que demonstra a importância e o impacto econômico que as franquias têm no país.

Esses números representam uma recuperação do setor em relação à projeção de 12% da associação. Inclusive, esta é a expectativa de crescimento para 2023.

Além disso, o setor deve gerar 10% a mais de empregos também ao longo deste ano de 2023.

Outro dado interessante é que a maioria das franquias que atuam em solo brasileiro são de origem nacional. Inclusive, 213 delas já operam em 126 países, logo, alcançando a internacionalização.

É importante destacar também que o setor de franquias tem se adaptado às mudanças tecnológicas e às novas demandas do mercado. Muitas franquias têm investido em inovação e na digitalização dos seus negócios, oferecendo soluções mais eficientes e personalizadas para os clientes.

Em resumo, os dados do mercado de franquias indicam um setor em crescimento e com grande potencial de desenvolvimento. Assim, com o aumento da demanda por soluções inovadoras, as franquias podem se tornar uma excelente opção de investimento para quem buscam segurança e rentabilidade.

Segmentos do franchising

Além de saber como funciona o sistema de franquias, cabe ao empreendedor conhecer também sobre os vários segmentos deste mercado. São 11 no total, que contam com uma infinidade de opções de negócios.

Um segmento que teve queda por conta da pandemia foi o de Turismo e Hotelaria, mas já tem recuperado.

Com variados tipos de nichos, o setor de Moda também é atrativo, com franquias de roupas para homens, mulheres, crianças, calçados, acessórios, etc.

Além destes segmentos que falamos, o mercado conta com franquias de Limpeza e Conservação, Comunicação, Informática e Eletrônicos, Entretenimento e Lazer, entre outros.

Entre os 11 segmentos do franchising existem alguns voltados para serviços, sobre os quais falaremos agora.

Franquias de Serviços

O setor de franquias de serviços ganhou bastante espaço no mercado brasileiro nos últimos anos. Dentre as áreas mais representativas estão a beleza e estética, educação e treinamentos, saúde e bem-estar, entre outras.

Inclusive, as franquias educacionais apresentaram crescimento em 2022, de acordo com a ABF.

Segundo dados da pesquisa, é possível observar que os serviços educacionais registraram um crescimento de 7,3% no ano de 2022.

Assim, a tendência é que as franquias de serviços continuem crescendo, oferecendo soluções inovadoras e personalizadas para atender às demandas dos clientes.

Além disso, muitas franquias têm investido em tecnologia e digitalização dos seus negócios para aumentar a eficiência e melhorar a experiência do usuário.

Os formatos de franquias

Uma das coisas que mostram como realmente funciona o sistema de franquias no Brasil, são os tipos de unidades que podem ser abertas pelo franqueado. Nem todas as marcas oferecem essas soluções, assim, existem aquelas que optam por um modelo apenas. 

Essa diversidade acontece para que uma marca não fique presa a um tipo de empreendedor. Assim, ela possibilita criar diferentes planos de negócio que irão permitir que qualquer pessoa possa se tornar um franqueado.

Com base nessa estratégia, diversas empresas tem crescido ainda mais no mercado. E se engana quem pensa que essa é uma possibilidade apenas para as pequenas e médias franquias.

Isso porque, as grandes franqueadoras do mercado já oferecem modelos diferenciados para se manter ainda mais no topo.

Lojas Físicas

As lojas físicas são os ambientes que vemos em ruas comerciais ou shoppings, por exemplo. É, talvez, o meio mais antigo de ofertar produtos ou serviços. 

A maior vantagem de adotar esse tipo de unidade, é a possibilidade de utilizar as vitrines para expor o que tem dentro da loja.

Quiosques

Os quiosques são espaços menores que geralmente vemos nos corredores de centros comerciais. O formato é muito utilizado por grandes marcas, afinal é uma forma mais barata e rentável de negociar seus produtos.  

Geralmente, encontramos esse modelo em diversos segmentos, seja ele para comercialização de sorvetes até vestuário.

Além de ser um bom demonstrativo de como será gerir uma loja física, os quiosques são fáceis de serem modificados de local. Assim, o franqueado tem mais liberdade para encontrar um ponto melhor para ele.

A principal vantagem é ter um investimento mais baixo que as lojas. Além do baixo aluguel, ela permite um número inferior de funcionários. É uma boa oportunidade para quem está começando, caso a marca ofereça essa opção. 

Containers

Os containers são um modelo muito utilizado por restaurantes ou lojas de vestuário. Eles possuem um bom espaço e demandam um custo menor para ser instalado e sua manutenção é mais simples.

Porém, um dos pontos negativos que mais afastam investidores desse tipo de unidade, é o seu espaço reduzido que acaba limitando o acesso das pessoas. 

Home based

Para saber como funcionam as franquias home based ou home office é simples. Aqui, o franqueado faz todo o trabalho dentro da sua própria casa, sem a necessidade de gastar com manutenção, aluguéis, estruturação da loja, contratação de pessoal etc. 

A grande vantagem desse modelo, além de trabalhar com mais conforto, é a possibilidade do investidor ir até o seu cliente e oferecer o produto ou serviço de forma mais prática e ágil. 

Como vimos ao longo do texto, o mundo das franquias não é algo tão complexo quanto parece. Apesar das regras que devem ser cumpridas, o modelo permite que o empresário tenha uma boa rentabilidade. 

Além disso, fica mais fácil para ele medir o valor do seu investimento. Uma vez que ele receberá todas as informações financeiras antes de fechar o contrato.

Assim, o empreendedor corre menos risco de ser pego de surpresa, como acontece quando se opta por um empreendimento iniciado do zero. 

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Guia Para Iniciantes. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia. Sem prejuízo e sem o risco de escolher uma marca ruim.


Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje