Como montar uma franquia de serviços de sucesso no Brasil e nos EUA

Por
em
Como montar uma franquia de serviços: imagem área de Nova York
Advertisement

Saber como montar uma franquia de serviços no exterior pode ser um desafio e tanto, principalmente se o seu foco estiver nos Estados Unidos. 

Muitos brasileiros têm o sonho de mudar de vida e construir algo nos EUA. E uma das formas mais fáceis de fazer isso é se preparar e conhecer bem o mercado que está prestes a entrar.

Por isso, preparamos o texto a seguir. Nele, contamos como montar uma franquia de serviços nos Estados Unidos, e separamos algumas dicas e cuidados que são necessários. Acompanhe a leitura. 

Como montar uma franquia de serviços nos Estados Unidos?

Para que você consiga realizar o sonho de ter um empreendimento nos Estados Unidos, é importante saber, primeiramente, como montar uma franquia de serviços e os cuidados necessários. 

Mesmo que opte por uma empresa brasileira, o que costuma ser mais comum para os que saem das terras tupiniquins, diversos fatores precisam ser levados em consideração. Lembre-se que agora vamos entrar em uma nova cultura, estilo de vida, clientes diferentes, moeda etc.

Por isso, separamos algumas dicas para que você inicie a sua jornada de uma maneira segura e com qualidade. Seguindo as orientações, as suas chances de sucesso irão se tornar ainda maiores. 

Advertisement

Domine o idioma local

Primeiramente, um fator importante, que irá determinar o sucesso da sua operação, é dominar o inglês. Não é necessário que você seja fluente mas, no mínimo, deve ter um nível avançado.

Afinal, por mais que opte por negócios brasileiros, você não vai trabalhar apenas para seus conterrâneos. 

Caso opte por oferecer seus produtos e serviços apenas para falantes de português, provavelmente você perderá uma grande chance de ter sucesso na nova empreitada. Além disso, os riscos de falência se tornarão muito maiores, pois seu público será limitado.

Pesquise bem o setor

Advertisement

Sabendo falar inglês, espanhol ou ambas as línguas, toda a sua jornada ficará mais fácil. Então, será preciso descobrir qual o melhor setor para o seu perfil de empreendedor. É preciso considerar as suas habilidade e o tipo de trabalho que está disposto a realizar. 

Por exemplo: se você não é uma pessoa muito ligada ao setor de vendas, busque por operações mais administrativas. Além de garantir um passo maior para o seu sucesso, será mais fácil acordar toda manhã para continuar a sua jornada empreendedora. 

Por mais que alguns setores pareçam muito atrativos financeiramente, não considere apenas esse fator. Ainda mais se não tiver costume com a cultura estadunidense de consumo.

Analise a sua capacidade financeira

Notas de dólar intercaladas
Uma das principais dicas é estudar a sua capacidade financeira para dar início à nova jornada.

Essa é uma dica que vale até para quem vai empreender no Brasil. Mas ela se torna ainda mais importante para os futuros empresários internacionais. Principalmente por causa da moeda mais valorizada, o dólar. 

Se você está saindo para iniciar a sua jornada nos EUA, o primeiro passo é ter a garantia financeira de possuir o que é preciso para esse passo. Para isso, faça um plano de médio ou longo prazo para começar a se preparar para a mudança. 

Para isso, trace o caminho do seu dinheiro, negocie suas dívidas, reduza os gastos considerados não essenciais e comece a guardar uma quantia todo mês. Não importa se investir em tesouro ou guardar na poupança, desde que ele fique intocável. 

Ao mesmo tempo, estude o custo de vida nas cidades que te interessam nos Estados Unidos. Assim como valores de franquias, aluguel do ponto comercial etc. Com base nesse levantamento, será mais fácil conhecer a quantia necessária para se sustentar nos primeiros meses de negócio. 

Conheça bem a cultura de mercado dos EUA

Uma dica muito importante para quem deseja saber como montar uma franquia de serviços no exterior é estar por dentro da cultura estadunidense.

Não apenas no sentido dos negócios, mas também no convívio social. Fatores que podem pegar de surpresa uma pessoa que não está preparada para a mudança.

Por mais que não pareça um fator tão importante assim, isso pode ser decisivo para abandonar um empreendimento. 

Dessa forma, busque pesquisar mais sobre como eles se comportam, quais os tipos de prestação de serviços realmente chamam a atenção, de que maneira você pode se adequar à cultura dos Estados Unidos etc. 

Visite a região em que irá trabalhar

Conhecemos nossa cidade como a palma da mão, certo? Sabemos os bairros mais atrativos, locais ideais para abrir uma loja, o que a população sente falta etc. Porém, esses são pontos que você provavelmente não sabe de onde pretende abrir sua franquia nos EUA. 

Essa é uma pesquisa que pode ser feita em conjunto com a cultura. Além disso, apontamos em outra dica a importância de fazer um levantamento dos lugares que deseja se mudar. Lembre-se: ele não dever ser apenas o mais atrativo para os negócios; é preciso levar em consideração a moradia também. 

Mais uma vez, de nada adianta apostar dinheiro e não ter motivação no dia a dia. É necessário encontrar um local que ofereça os padrões de vida que você busca, que sejam compatíveis e com boas perspectivas para o seu futuro.

Escolha o modelo de franquia

Após todo esse processo de conhecimento pessoal e da região em que irá morar nos próximos anos, é hora de optar pela marca com que irá trabalhar. Vale destacar que o modelo de negócio de uma franquia nada mais é do que abrir uma nova unidade de uma marca. 

Para isso, cabe à franqueadora transmitir todo o seu know how e expertise para os franqueados conseguirem desempenhar suas funções. Esse conhecimento é passado por meio de treinamentos e suportes. 

Assim, ambas as partes tendem a crescer. O empresário com um empreendimento de sucesso, e a franquia com uma rede cada vez mais atrativa para os clientes.

Fique atento às regulamentações do país

As regras que valem para o Brasil não são as mesmas para os EUA. Mesmo se a empresa for brasileira, ela precisará estar de acordo com as normas do país em que vai começar a atuar. 

Com isso em mente, a dica é estudar o que é preciso ser feito para conseguir abrir o seu negócio. Ou seja, os impostos que precisam ser pagos, regras, o que pode ou não ser feito, todas as regulamentações etc. 

Para auxiliar nesse trabalho, o Ministério das Relações Exteriores, por meio do Itamaraty, possui uma série de cartilhas para preparar e ensinar o empresário brasileiro a iniciar um empreendimento nos Estados Unidos. 

Vale lembrar que, no caso dos EUA, existe uma particularidade. Cada estado possui uma norma diferente para abrir um negócio. Mais uma vez, entramos na importância de saber escolher onde será a sua jornada empreendedora. 

Estude com cuidado a COF

No Brasil, a Circular de Oferta de Franquia (COF) é um documento que apresenta a franquia e dados importantes para ajudar o empreendedor a entender como funciona o empreendimento, suas particularidades. 

Porém, no caso dos EUA, existe o Franchise Disclosure Document (FDD) — Documento de Divulgação de Franquia, em português. Apesar de ter a mesma finalidade que a COF, ele apresenta uma série de informações a mais e não tem a necessidade de ser claro com os franqueados. 

Diferente do documento brasileiro. A Lei de Franquias exige que a circular seja de fácil compreensão.

Dentro da FDD são apresentados 23 itens, como as obrigações de ambas as partes, taxa de franquia, balanço financeiro, além de uma lista com todos os contratos que devem ser assinados. 

Outra diferença para a COF está no prazo em que ele deve ser enviado para os futuros franqueados antes de firmar o contrato. Enquanto no Brasil o prazo estabelecido são 10 dias, nos Estados Unidos o período são 14 dias.  

Então atenção: se você optar por uma marca brasileira, terá acesso à COF e informações mais claras. Agora, se seu empreendimento for de uma marca norte-americana, o documento a reger sua relação com a franqueadora será o FDD.

Tipos de vistos para quem vai empreender nos EUA

Imagem detalhada do visto para imigrantes
Existem dois tipos de vistos que o brasileiro pode solicitar para empreender nos Estados Unidos.

Agora que você sabe como montar uma franquia de serviços nos Estados Unidos, chegou a hora de se atentar às questões do visto. Ou seja, a autorização que o governo estadunidense oferece para imigrantes poderem viver e trabalhar no país. 

Para quem busca abrir um negócio, existem dois tipos que podem ser optados. São eles: o visto E2 e o L1. A seguir, vamos explicar como eles funcionam e a vantagem de cada um. 

Visto E2

Esse visto é voltado para pessoas que vão investir uma quantidade substancial em um empreendimento em território estadunidense. Porém, ele só pode ser solicitado por cidadãos de países que possuem o Tratado de Comércio com os Estados Unidos.  

Porém, de acordo com o site do Governo, os brasileiros vão ter que esperar mais um pouco para ter direito a esse visto. Os países não possuem um tratado firmado.

A título de curiosidade, ele possui um prazo de dois e cinco anos, o que varia de acordo com a nacionalidade do solicitante. 

A única solução para os brasileiros que desejam ter acesso a esse visto é tendo dupla nacionalidade com algum país que faz parte do acordo. 

Visto L1

O único visto para brasileiros que buscam empreender nos EUA é o L1. Ele é concedido para empresários que irão abrir uma franquia ou filial dentro do país.

A validade dessa liberação dura apenas um ano. De maneira geral, para que ela seja renovada, é necessário comprovar que as operações têm crescido a ponto de necessitar de outros empregados com conhecimento especializado. Essa extensão pode durar até sete anos.

Os Estados Unidos possuem diversos critérios para aprovar um visto. Dessa forma, é aconselhável que você procure advogados especializados nesse trabalho. Há franqueadoras que ajudam nesse processo também.   

Quais as vantagens de se tornar um franqueado nos EUA?

Ter um empreendimento nos Estados Unidos possui diversos atrativos. Não apenas por causa da questão financeira, mas também pela qualidade de vida e grande possibilidade de desenvolvimento do seu negócio. 

Principalmente em um dos países onde empreender é uma das principais mentalidades da cultura local. Não faltam exemplos para mostrar como as oportunidades surgem por lá, como nos casos da Apple, Microsoft, Amazon, McDonald’s etc.  

Economia mais forte

imagem ilustrativa com gráfico financeiro e dólar
Os Estados Unidos possuem um dos maiores PIBs do mundo.

Os Estados Unidos possuem uma das maiores economias do mundo. Para se ter uma ideia, o último Produto Interno Bruto (PIB), divulgado em 2018, registrou US$ 20,5 trilhões em valores nominais. 

Enquanto isso, o Brasil registrou US$ 1,8 trilhão no mesmo período. Muito dessa diferença se dá pelo poder de compra das famílias estadunidenses. Estima-se que 68% dessa quantia é referente a consumo. Não à toa, esse setor é considerado o motor da economia local. 

Dessa forma, podemos ver um grande potencial para abrir um negócio nos EUA. Sem contar que, por causa da importância do país para a economia global, as empresas tendem a ter um resultado ainda maior que o esperado.  

Maior retorno sobre o investimento

Como vimos, o mercado dos EUA é muito focado no consumo. Isso tende a ser um grande benefício para qualquer empreendedor, principalmente para aqueles que optam por franquias. 

Por causa desse modelo de franquia, onde ambas as partes se ajudam a chegar a um objetivo, o franqueado está sempre a frente de quem opta por iniciar um empreendimento do zero. 

Principalmente pelo fato de o franqueado largar com um plano de negócio testado e validado para o mercado local. Dessa forma, unindo as duas frentes, temos uma operação com custo mais baixo, segurança e retorno financeiro rápido, o que somente as franquias oferecem. 

Facilidade em escalar o negócio

Com uma economia tão promissora e um retorno sobre o investimento total além do esperado, certamente esse é um país que tende a facilitar na escalada de qualquer negócio. Isso desde que ele seja bem gerido e tenha o respaldo do público. 

Como eles possuem uma cultura muito consumista, se você empreender em uma marca que traz novidades para eles, a tendência é que, em pouco tempo, tenha um espaço físico maior.

Cuidados na hora de montar uma franquia no exterior?

Agora que você sabe todos os detalhes de como montar uma franquia de serviços nos Estados Unidos, as vantagens, caminhos e vistos, é hora de se preparar para um mercado mais difícil que o brasileiro. 

Empreender nos EUA pode parecer um paraíso, mas é preciso tomar muito cuidado para não ser “devorado” pelos concorrentes. Um empresário em território estadunidense precisa estar o tempo inteiro preparado e dedicado ao seu negócio. 

Os Estados Unidos possuem um dos mercados mais competitivos do mundo. Atualmente, são mais de 30 milhões de pequenas empresas no país, segundo um levantamento feito pela Small Business Administration (SBA)

Além disso, a empresa SalesForce identificou que existe uma probabilidade de 188% da geração millennials e geração Z dos EUA abrirem um negócio, se comparado com as outras gerações mais antigas. Os millennials são os nascidos entre 1981 e 1996, e a geração Z é composta pelos nascidos entre 1990 e 2010.

Dessa forma, podemos reparar o tamanho da concorrência e dedicação que será necessária para conseguir despontar no mercado da maneira que você sonha. Para encontrar o negócio ideal, é recomendável que conte com a ajuda de um broker ou consultoria. 

Esses profissionais são treinados para ajudar você a encontrar um empreendimento que realmente “case” com o seu perfil de empreendedor. Assim, ele consegue juntar o interesse de ambas as partes. 

Sem contar o auxílio que ele dará a você na hora de estudar a FDD. Este documento, além de complexo, conta com centenas de páginas. Se optar por empreender sozinho, será preciso muita paciência e conhecimento sobre os assuntos tratados. 

3 opções de franquias de serviços para abrir nos Estados Unidos

Separamos algumas opções de empresas brasileiras que atuam nos Estados Unidos e que vão ajudar você na hora de saber como montar uma franquia de serviços na terra do Tio Sam. Na pequena lista abaixo, vamos apresentar franquias baratas.  

No geral, existem diversas outras possibilidades, como corretoras de seguros, alimentação, vestuário etc. Sua escolha deve variar de acordo com a sua necessidade e vontade de trabalhar em um determinado setor. 

1. Acquazero

A Acquazero é uma franquia de origem paulista que se tornou conhecida no Brasil, pois oferece aos clientes um serviço de estética automotiva diferenciado. Assim, com apenas 300 ml de água, é possível deixar um carro com a aparência de novo. 

Com uma metodologia mais eficaz que os tradicionais lava jatos, a marca passou a expandir as suas operações para os EUA. Já são duas unidades da sua rede por lá. 

No Brasil, a Acquazero é considerada a maior rede de franquias voltadas para estética automotiva. Os dados são da Associação Brasileira de Franchising (ABF). 

Além disso, a empresa permite que o franqueado opte pelo modelo home office. Dessa forma, ele vai até o seu cliente para realizar os trabalhos contratados. 

Para que você conheça um pouco mais sobre a Acquazero, separamos o vídeo a seguir com mais dados sobre o negócio. Confira!

2. Oakberry

Com aproximadamente 150 unidades espalhadas pelo Brasil, a Oakberry, especialista em fast-food saudável, está presente em países como Peru, Portugal, Espanha e Estados Unidos. 

A empresa foi criada em 2016 e não demorou muito para começar a fazer sucesso e se tornar uma referência no mercado nacional.

Acreditando no tempo cada vez mais corrido de seus clientes e na tendência por hábitos mais saudáveis, essa é uma rede atrativa aos clientes. Por isso, também, é bastante atrativa aos empreendedores.

3. iGui Piscinas

Considerada a maior rede de franquias brasileiras no exterior, a iGui Piscinas está presente em, aproximadamente, 30 países. Ela oferece produtos e equipamentos para o segmento, além de piscinas pré-fabricadas. O sucesso no exterior é tamanho, que a empresa já conta com fábrica em outros países. 

Para quem busca um empreendimento em estados mais quentes dos Estados Unidos, essa pode ser uma boa opção. Por causa da qualidade do seu trabalho, materiais e profissionais, a marca tende a crescer ainda mais nos próximos anos. 

Se tornar um franqueado em outro país é um desafio. Não apenas pela necessidade de dominar o idioma local, mas também pelas diferenças culturais entre o Brasil e a região em que você está interessado em abrir sua unidade. 

Principalmente quando tratamos dos Estados Unidos, que possui uma série de cuidados e procedimentos para que você tenha a segurança necessária para iniciar a sua jornada. Saber como montar uma franquia de serviços fora é bem diferente do que ensinamos para o Brasil. 

Gostou do nosso conteúdo sobre como montar uma franquia de serviços nos Estados Unidos? Deseja conhecer mais sobre o mercado? Confira o texto: Franquia brasileira no exterior: conheça marcas de sucesso.

Advertisement
Advertisement