Como ser um franqueador e ter sucesso no negócio? Entenda aqui

Por
em
Imagem de uma empresária feliz. Imagem ilustrativa texto como ser um franqueador.
Advertisement

Muitos empreendedores se perguntam o que devem fazer para se tornar um franqueador e ampliar sua empresa para o mercado de franchising. Se você se interessa por este assunto, vamos dar algumas dicas sobre como realizar este processo.

O mercado de franquias é bastante lucrativo e isso é o que mais atrai as empresas para este modelo de negócio. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), no ano de 2020, o setor faturou mais de R$ 167 bilhões.

Contudo, o processo para se tornar um franqueador exige cuidados do empresário, e em alguns momentos, pode ser mais vantajoso contar com a ajuda de uma consultoria especializada. Veja aqui neste conteúdo como esta ferramenta poderá lhe ajudar.

Passo a passo para ser franqueador

É cada vez mais comum empresários se interessarem pelo franchising. Isso acontece porque muitos deles são atraídos pelas vantagens e benefícios que este modelo de negócio oferece.

Contudo, este é um processo que exige bastante cuidado por parte da empresa para que a formatação da franquia aconteça de forma sólida e eficiente.

Nesse sentido, separamos alguns passos que devem fazer parte desta jornada. Desta forma, é importante que o empreendedor se atente as dicas para saber se este modelo de negócio é realmente atrativo para a sua empresa.

Faça um planejamento estratégico

Os primeiros passos do processo de formatação de franquia pedem um bom planejamento. Nesta hora, cabe ao empreendedor estudar bem a sua entrada no mercado.

Por exemplo, fazer uma análise de franqueabilidade. Este estudo avalia se o produto da sua empresa se encaixa ao mercado de franquias.

Do mesmo modo, esta análise avalia também como a sua empresa irá concorrer com as outras marcas, e ainda, se o seu processo pode vir a ser replicado em outras unidades de franquias.

Além disso, neste primeiro momento, a empresa deverá definir como os seus produtos ou serviços serão oferecidos e como será feito o processo de produção.

Nesta etapa, o empreendedor deverá estudar um plano de negócios que descreverá seus aspectos estruturais e os objetivos da empresa no mercado de franchising.

Registre a marca e conhecimentos importantes

Advertisement

Esta na base das redes de franquias que uma marca precisa ser reconhecida, mas antes de iniciar, o nome da sua empresa deve estar protegido.

Nesse sentido, é necessário registrar a marca no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). Assim, ninguém poderá usar a marca sem a sua autorização.

Imagem de um caderno com uma caneta em cima. Imagem ilustrativa texto como ser um franqueador.
A parte burocrática é importante para o processo de formatação de franquia.

Do mesmo modo, é necessário fazer o registro e proteção de outras partes da empresa, como produtos inovadores, designs, sabores, receitas, etapas de processos, entre outros.

Este conhecimento intelectual é o know-how da franqueadora, que deve ser bem protegido para que outras pessoas não o usem e façam concorrência desleal com a sua empresa.

Mapear seus processos internos

Antes mesmo de fazer a proteção de certas etapas do seu negócio, é preciso organizá-las de forma eficiente para que a marca seja atrativa aos novos empreendedores.

A análise dos processos faz parte das etapas de como ser um franqueador. É o que torna o modelo de negócio mais enxuto e diminui os custos.

Da mesma forma, é preciso mapear estes processos para que por meio deles possa ser gerado uma linha de produção a ser repassada aos franqueados.

Além disso, esses processos servem para separar funções internas e avaliar quais profissionais darão suporte ao novo modelo de negócio.

Montar uma estrutura

Neste momento, a franqueadora deve organizar uma estrutura interna para que as etapas do processo possam ser iniciadas.

Nesse sentido, é necessário separar os departamentos que serão responsáveis por determinadas etapas de como ser um franqueador.

Por exemplo, o setor de vendas das novas unidades, o de suportes, a parte administrativa, o financeiro, entre outros.

Com relação ao suporte, a franqueadora deverá ter um setor responsável pelos treinamentos oferecidos aos franqueados. Assim, poderá repassar de forma eficiente todo o know-how da marca.

Produza os contratos e documentos necessários

A parte burocrática do processo de como ser um franqueador também é importante. Alguns documentos fazem parte, por lei, do modelo de franquias.

A Lei de Franquias regulamenta que a franqueadora deve ter uma Circular de Oferta de Franquia (COF). Este documento deve conter informações sobre o investimento inicial, os direitos e deveres, entre outros assuntos.

Do mesmo modo, a franqueadora deve fazer um contrato de franquia que deverá ser assinado entre as partes interessadas. Este documento deve conter todas as informações sobre o acordo proposto de maneira simples e clara, para evitar problemas jurídicos futuros.

Enfim, a assinatura do contrato é uma parte importante que o empreendedor deve se atentar. Por isso, em alguns casos, é bom contar com a ajuda de uma consultoria.

Se você quer saber mais sobre franquias, acompanhe o vídeo e descubra como formatar a sua.

NX Franquias, consultoria para franquear

Uma forma de como ser um franqueador, é investir em uma consultoria para não correr risco de errar durante este importante processo. Uma das empresas deste segmento é a NX Franquias.

A NX Franquias é um núcleo de expansão de rede de franquias. Ela oferece soluções para empresas que querem transformar seu negócio em franquia, bem como franqueadoras que desejam fazer a expansão da marca.

Da mesma forma, a NX Franquias é responsável por fazer a ponte entre franqueadoras e empreendedores que buscam franquias para investir e desejam se tornar donos do próprio negócio.

Para desenvolver este trabalho, a NX Franquias possui núcleos especializados, como a FXF, de formatação de franquias, a Feira Virtual de Franquias e a Feira FranchiseB2B, para divulgação de marcas.

A NX Franquias faz parte do grupo Encontre Sua Franquia, uma das maiores holdings de franquias do Brasil. Ela conta com oito marcas em seu portfólio e posui mais de 1.300 franqueados.

Do mesmo modo, o grupo conta com uma estrutura completa, pronta para dar todo o suporte aos franqueados, como auxílio na gestão e treinamentos constantes nas respectivas áreas de atuação.

Da mesma forma, possui um setor de marketing para a divulgação das marcas do grupo bem como da própria holding e de todo o trabalho por ela desenvolvido.

Esses são auxílios importantes que permitem às empresas realizarem o processo de formatação de franquia de modo sólido. Com isso, ao final, conseguem oferecer um modelo de negócio atrativo para os novos empreendedores.

Vale a pena transformar negócio em franquia?

Conforme falamos antes, o setor de franchising é lucrativo e conta com um amplo mercado de atuação. Além disso, oferece os mais variados tipos de negócios voltados para públicos diferentes.

O franchising tem se recuperado de forma rápida após a pandemia. Para se ter uma ideia, segundo a ABF, o segmento faturou mais de R$ 41 bilhões no segundo trimestre de 2021.

Imagem de duas empreendedoras conversando. Imagem ilustrativa texto como ser um franqueador.
O mercado de franchising é atrativo, por isso vale a pena iniciar uma franquia.

Estes números se aproximam do faturamento de 2019, que foi de mais de R$ 43 bilhões no mesmo período.

Além disso, como se trata de um forma simples de empreender, atrai pessoas que se interessam em investir em um negócio próprio, mas não possuem muita experiência neste mercado.

Da mesma forma, o modelo de franquia é mais barato em diversos aspectos, além de ser mais seguro, por conta da marca renomada e dos suportes oferecidos aos franqueados.

E ainda, permite que a empresa cresça de forma mais barata e segura.

Assim, a franqueadora consegue chegar até regiões que antes seria impossível atingir apenas com os produtos ou serviços oferecidos pelos empresários.

Por fim, o modelo de franquia permite que o empreendedor desenvolva o seu negócio, invista em novos mercados, altere sua estrutura e ainda, melhore a sua lucratividade.

Quem pode ser franqueadora?

Toda empresa pode ser uma franqueadora, mas antes, é preciso analisar diversos detalhes do seu empreendimento para que ocorra a adesão a este modelo de negócio. Um deles, é apresentar uma estrutura de negócio bastante atrativa.

Nesse sentido, é importante avaliar se os seus produtos ou serviços possuem um diferencial para entrar no mercado.

Dessa forma, uma empresa pode se destacar pela qualidade, pelo preço, apresentar alguma inovação ou uma maneira simples de atuar naquele nicho.

Uma marca possui diferentes formas para se destacar e apresentar um modelo de negócio atrativo. Sendo assim, qualquer empresa pode ter a chance de se tornar uma franquia.

Contudo, ela deve se adequar ao mercado, se estruturar, apresentar algo diferente dos seus concorrentes. Do contrário, pode vir a naufragar durante o processo de como ser um franqueador.

Pontos importantes da Lei de Franchising

A Lei de Franquias (Lei nº 13.966/19) veio para regulamentar o sistema de franchising que era apresentado pela Lei 8.955/94.

A recente norma apresenta alguns pontos aos quais o empreendedor deve estar atento no processo de como ser um franqueador.

Aqui separamos alguns deles para você conhecer mais.

Imagem de uma mão assinando um contrato. Imagem ilustrativa texto como ser um franqueador.
O contrato de franquia é um ponto importante regulamento pela Lei de Franquias.

Documentação

O empreendedor que faz a formatação de sua empresa em franquia deve produzir a COF, conforme falamos.

Este documento deve conter informações como o histórico da empresa, detalhes importantes do negócio e o valor do investimento inicial previsto para a abertura da unidade.

Da mesma forma, deve conter os direitos e deveres do franqueado e da franqueadora. Além disso, precisa apresentar todas as informações necessárias de forma clara e simples.

Proteção do know-how

A franqueadora deve realizar a proteção intelectual durante todo o processo pelo o qual o franqueado deverá passar.

Esta proteção é feita no INPI. O órgão garante por exemplo, que ex-franqueados não irão utilizar dos conhecimentos adquiridos durante a parceria.

Do mesmo modo, proteger a empresa evita que outros empreendimentos de fora da rede utilizem o nome da marca.

Estes são apenas alguns dos pontos importantes para que o empreendedor possa fazer uma boa formatação de sua franquia.

Para que tudo seja feito de maneira sólida e eficiente, o empreendedor poderá contar com o auxílio da NX Franquias, consultoria especializada em formatação de franquias.

Caso esteja em dúvida, conte com uma consultoria gratuita com especialistas que podem lhe orientar sobre este processo. Acesse: henriquemol.com.br.

Advertisement
Advertisement