Empreendedorismo e intraempreendedorismo: qual a diferença?

Por
em
Imagem de várias pessoas olhando um computador em uma sala de escritório. imagem ilustrativa texto empreendedorismo e intraempreendedorismo.
Advertisement

Nem todo mundo sabe a diferença entre empreendedorismo e intraempreendedorismo, que são dois termos cada vez mais usados atualmente.

O empreendedorismo tem um significado mais abrangente do que intraempreendedorismo, apesar de suas correlações.

Enfim, veja neste conteúdo um pouco mais sobre estes temos e a diferença entre empreendedor e intraempreendedor.

Entenda o que é empreendedorismo

Primeiramente, podemos dizer que empreendedorismo significa empreender, resolver um problema ou situação complicada.

É uma atuação proativa, que está sempre em busca de novidades e inovações que possam ser implementadas no dia a dia.

Além disso, é um termo usado no setor empresarial, e muitas vezes está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos. Ou então de novas oportunidades de negócios.

Nesse sentido, o empreendedorismo está muito ligado a pessoas que iniciam novos negócios, mas não se resume a isso.

Um empreendedor pode ser uma pessoa que busca soluções para problemas dentro de casa, no sítio da família ou ajudando os vizinhos.

Ou seja, é buscar soluções para questões cotidianas também. Uma forma de fazer com que várias coisas da vida se tornem mais fáceis, por exemplo.

Do mesmo modo, é aquela pessoa que enxerga além do que os outros veem, observa soluções para questões que não são apenas empresariais.

Por fim, o empreendedorismo pressupõe colocar em prática uma ideia nova, oferecendo um serviço ou produto inédito, ou adotando uma nova maneira de fazer algo que já existe.

Para ser um verdadeiro empreendedor, portanto, é preciso ser, de certa forma, pioneiro. E como falamos, não só no mundo dos negócios, mas na vida.

Por outro lado, uma diferença entre empreendedorismo e intraempreendedorismo é o local de atuação, com falaremos agora.

O que significa intraempreendedorismo?

Vemos várias pessoas em uma sala de escritório olhando para um mesmo computador e sorrindo (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo e intraempreendedorismo
O ambiente da empresa deve ser propício para receber novas ideias dos colaboradores.

Conforme falamos, o empreendedorismo nem sempre está ligado a negócios e ao mundo empresarial.

Contudo, o intraempreendedorismo, sim. Este termo está ligado a pessoas que inovam através de seus trabalhos, na empresa na qual atuam.

É a capacidade de inovar dentro de uma empresa, buscar soluções para problemas ou maior eficiência na operação do local de trabalho.

Ou seja, encontrar novos modos de fazer, algo que aumente a produtividade ou torne mais barato o processo.

Esta característica tem sido cada vez mais procurada pelas empresas entre seus colaboradores, buscando alguém que seja um empreendedor nato.

Do mesmo modo, o intraempreendedor é alguém que pode apresentar inovações dentro da cadeia de operação da empresa.

O empreendedorismo corporativo é a busca por formas inovadoras de aumentar ainda mais o lucro e o crescimento de uma empresa. Assim, diversificando o leque de negócios ou introduzindo novos métodos de trabalho ou produtos no mercado.

Isso exige que a empresa ofereça um ambiente criativo, onde os colabores possam se sentir confortáveis em dividir ideias e soluções.

A empresa deve ser receptiva, fazendo com que os intraempreendedores não tenham vergonha de expor suas ideias.

Assim, fomentar este intraempreendedorismo é benéfico para a empresa, que pode encontrar soluções dentro do seu próprio quadro de funcionários.

Da mesma forma, é também positivo para os empregados que possuem esta característica, pois é uma forma de ele colaborar com a empresa, se firmando como peça importante na corporação.

Principais diferenças entre empreendedorismo e intraempreendedorismo

Empreendedorismo e intraempreendedorismo possuem algumas diferenças entre eles. Contudo, como podemos perceber ao longo do texto, existem também muitas coisas em comum.

Nesse sentido, em termos de significado, o empreendedorismo abrange o intraempreendedorismo. Porém, existem algumas diferença das quais falaremos agora.

Local de atuação

Vemos uma mulher bebendo algo de uma caneca e olhando para o computador (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo e intraempreendedorismo.
Para o empreendedor solitário, fica mais fácil implementar suas ideias ao seu negócio.

O empreendedor atua em diversos locais. Como falamos, empreender é buscar soluções para o dia a dia, para vários aspectos da vida.

No mundo empresarial, empreender é iniciar um negócio novo, apresentar novos produtos ou serviços. É iniciar uma empresa para oferecer inovação em um mercado.

Dessa forma, o empreendedor é uma pessoa pronta para iniciar um projeto do zero e organizar as etapas e operação como um todo.

Por outro lado, intraempreendedorismo significa atuar dentro de uma organização, uma empresa, buscando soluções para problemas internos da corporação.

Nesse sentido, o intraempreendedor não costuma iniciar algo do zero, mas ele é capaz de enxergar adaptações necessárias a algo já preestabelecido.

Ponto de partida

Advertisement

O empreendedor inicia seu processo inovador do zero, buscando soluções de forma abstrata para problemas concretos.

Assim, ele inicia as bases de uma empresa, de um negócio, pensando em cada detalhe da operação.

Por outro lado, o intraempreendedor se dedica a criação de novas tecnologias, modelos de gestão, novos métodos de organização e estruturação do trabalho.

E isso tanto no ambiente interno da organização, como nas suas relações com o mercado, fornecedores, parceiros e concorrência.

Autonomia

Uma grande diferença entre empreendedorismo e intraempreendedorismo é a autonomia que cada um possui.

Pois o empreendedor é um pássaro livre para voar, sendo o céu o limite. Sua empresa possui um amplo espectro para trabalhar, para inovar.

Nesse sentido, o empreendedor não se prende a amarras, a conceitos e modelos predefinidos. Ele é livre para estruturar o negócio da maneira que achar melhor, usando sua criatividade.

Já o intraempreendedor possui menos autonomia para realizar as modificações que achar necessário.

Por estar inserido em uma empresa, que não é sua, sua liberdade é menor. Ele pode apresentar ideias, mas na maioria das vezes precisará do crivo da chefia para implementá-las.

Ademais, a empresa já possui uma operação, uma estrutura. Para que ele possa alterar etapas e processos é, de fato, mais difícil.

Em suma, o intraempreendedor precisa responder aos seus gestores.

Vemos várias mulheres de negócio reunidas em uma mesa (imagem ilustrativa).
Nas empresas, as sugestões dos funcionários devem ser avaliadas pelos gestores.

Para abrir o próprio negócio, seja empreendedor!

No sentido empresarial, ser empreender é iniciar um negócio que implemente inovação e possa trazer lucro com o tempo.

Abrir o próprio negócio é o sonho de mais de 70% dos brasileiros segundo pesquisas. Contudo, nem todos possuem as características necessárias para isso. Mas várias delas podem ser trabalhadas.

Por exemplo, o empreendedor deve ser uma pessoa criativa, que pense soluções para problemas cotidianos. Da mesma forma, deve ser uma pessoa proativa, que não espera uma ordem do chefe para tomar uma atitude.

O número de empreendedores vem aumentando por diversos motivos. Mas principalmente pela inquietação e a busca por algo que faça sentido com seus objetivos profissionais.

E para chegar neste objetivo o empreendedor deve ser persistente e comprometido com o seu negócio e as metas que irá traçar.

Em especial, estas duas características podem ser trabalhadas, não necessariamente é preciso nascer com estas qualidade.

Outra atitude é a sede de conhecimento. No empreendedorismo e intraempreendedorismo, o conhecimento é uma das bases.

Dessa forma, é preciso buscar sempre aprender coisas novas para poder enxergar soluções onde outras pessoas não conseguem.

Com estas e outras características, o empreendedor pode chegar longe. Nesse sentido, ele pode iniciar um pequeno negócio e, em alguns anos, possuir filiais e ganhar muito dinheiro.

Além disso, empreender é ter liberdade, seja de horário de trabalho, flexibilidade ou até mesmo para direcionar sua empresa para forma que achar melhor.

Por fim, temos uma boa dica de como abrir um negócio de forma mais simples e ter sucesso no empreendedorismo. Mas antes, veja o conteúdo a seguir com os cuidados para abrir uma empresa.

Banner "20 cuidados essenciais para abrir uma empresa".

Como abrir uma empresa de sucesso?

Primeiramente, para o empreendedorismo e intraempreendedorismo, é necessário planejar bem as ações.

Mais especificamente para abrir um negócio, o empreendedor deve analisar bem os detalhes envolvidos neste processo. Por exemplo, estudar o mercado no qual deseja investir e escolher o melhor modelo de negócio.

Além disso, observar sua capacidade financeira e ver quais negócios se encaixam ao seu poder de investimento.

Uma forma simples de investir e ter um negócio com bom potencial de retorno é por meio de franquias. Você conhece este modelo de negócio?

Uma franquia é um negócio que chega para o empreendedor com um modelo preexistente, uma operação padrão, com produtos e serviços aprovados pelo mercado

Nesse sentido, o empreendedor licencia junto a uma franqueadora um negócio moldado, uma unidade que é igual às outras da marca.

É um modelo vantajoso por ser mais simples, baseado nas experiências anteriores da marca. Veja um pouco sobre como funciona uma franquia no vídeo abaixo.

Ademais, investir em uma franquia é investir em uma marca reconhecida no mercado. Assim, seu negócio já é reconhecido por seu público-alvo.

Do mesmo modo, em uma franquia, o franqueado conta com suportes da franqueadora para o desenvolvimento do negócio. Estes suportes são detalhados na Circular de Oferta de Franquia (COF).

Uma outra vantagem deste modelo é que o empreendedor não precisa inventar algo novo, criar um negócio do zero. Em outras palavras, isso facilita para pessoas que sonham em ter o próprio negócio.

Por fim, separamos um texto com diversas opções de franquias baratas. Basta clicar no link.

Caso opte por uma franquia, entre em contato com a franqueadora. Porém, se ainda não se decidiu, receba uma consultoria gratuita com especialistas para lhe ajudar na escolha da melhor franquia para você. Acesse: henriquemol.com.br.

Advertisement
Advertisement