O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » sóbrancelhas » Franquia para corretor de seguro: como investir no próprio negócio?

Franquia para corretor de seguro: como investir no próprio negócio?

Sumário

Tenha a sua franquia de corretor de seguro! Saiba que esse investimento pode ser uma boa opção. Além de ter um mercado em expansão, esse modelo de negócio oferece boas condições para lucrar. Por isso, preparamos este texto. A seguir, vamos apresentar a você algumas dicas!

Em 2022, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) divulgou uma pesquisa onde mostrou que o segmento de seguros registrou uma arrecadação de R$ 355,9 bilhões. Dessa forma, investir no setor pode ser uma boa alternativa para quem quer empreender e ganhar dinheiro.

Isso porque, o setor conta com diversos produtos para negociação com o consumidor. Além de várias opções de franquias, para que o empresário consiga escolher a que melhor se encaixa no seu perfil. 

Porém, é preciso ficar atento a algumas questões na hora de fazer um investimento vantajoso e capaz de render bons frutos. Continue a leitura!

Como funciona uma franquia para corretor de seguro?

O corretor de seguro trabalha como um intermediador entre a seguradora e as pessoas. Inclusive quando ele investe em uma franquia. Cabe ao franqueado pesquisar os orçamentos para cada tipo de serviço que for optado pelos seus clientes. 

Ou seja, com base em um software oferecido pela própria franqueadora, o empresário tem acesso a diversos valores de diferentes seguradoras. Porém, vale ressaltar que essas informações só são possíveis para as empresas que são parceiras comerciais da sua franquia.

Após fazer esse levantamento e negociá-lo com o cliente, cabe ao franqueado dar todo o suporte necessário para auxiliar o segurado a concretizar o negócio. Dessa forma, é trabalho dele assessorar e realizar as propostas, protocolar o pedido, enviar da apólice para seu consumidor etc. 

Para realizar esse trabalho, o empresário pode optar por dois tipos de franquia. O primeiro e mais em conta é conhecido como home office. Nesse formato, basta um computador e acesso à internet para realizar as negociações e suportes necessários. O empreendedor trabalha de casa.

Além desse, existe o tradicional formato de loja física. Nele, o franqueado aluga um espaço, o reforma conforme o padrão da franquia e atende seus clientes nesse local. Logo, costuma demandar um investimento superior ao anterior.

Para ter uma franquia para corretor de seguro, é necessário que o empresário seja bom em lidar com o público e conheça minimamente sobre os serviços que sua empresa oferece. Existem marcas, como a Quisto, que têm mais de 100 opções para seus clientes.

Em todo o caso, os franqueados passam por treinamentos. Assim, podem conhecer todos os serviços e o modo de gerenciar sua unidade de franquia.

Qual a diferença entre corretor de seguro e seguradora?

Vimos anteriormente que cabe ao corretor de seguro ser um intermediador para seus clientes. Porém, é importante mostrarmos como funciona uma seguradora e suas principais diferenças com a corretagem. 

Esse é um tópico importante, pois é comum vermos pessoas que querem entrar nesse setor confundirem as funções exercidas por cada uma.

As seguradoras são as responsáveis por oferecer e executar os serviços de seguro. Ou seja, são elas que vão receber os valores do contrato e garantir a indenização para os segurados caso ocorra algum dos sinistros apontados na apólice.

Mas, atualmente, existem vários tipos de seguros, como veicular, saúde, viagem, vida, pet etc. Caso queira trabalhar para apenas uma empresa, nada impede o empreendedor de procurar informações de como se tornar um representante desse negócio.

A partir daí, o seu trabalho será persuadir as pessoas a contratarem apenas os produtos da sua marca.  Dessa forma, você acaba limitando a escolha das pessoas e, por consequência, os seus ganhos como empresário.

O que pode acabar não sendo um negócio tão atrativo para aqueles que buscam algo além de um complemento de renda.

Porém, essas mesmas seguradoras fecham acordos com as corretoras para que seus serviços sejam comparados e oferecidos para as pessoas. Essa variedade é uma das vantagens de optar por uma corretora de seguros, especialmente do tipo franquia.

Logo mais, descubra como investir na sua própria franquia para corretor de seguro. Mas antes, entenda por qual motivo você deve considerar abrir o seu negócio.

Por que investir em uma franquia para corretor de seguro?

O mercado de franquia para corretor de seguro tem se mostrado atrativo nos últimos anos, o que gera uma boa expectativa para o futuro. Como mostra a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNSeg).

De acordo com seu estudo, o mercado de seguros movimenta cerca de 240 bilhões de reais por ano e emprega mais de 150 mil pessoas.

Além disso, a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) detectou um aumento de 14,8% na contratação de seguros em geral. Isso, tendo o seguro de vida e automóvel como os principais.

Mas, embora tenha bons números, o Brasil ainda não possui um grande público de segurados de vida, por exemplo.

Segundo a Universidade de Oxford, apenas 19% da população tem esse tipo de seguro. Porém, a mesma pesquisa identificou um mercado com 56% das pessoas interessadas em contratar esse serviço no futuro. 

Já com relação ao seguro veicular, o mercado se mostra ainda mais interessante. A CNseg detectou que cerca de 70% da frota brasileira de veículos circula sem cobertura de seguro. Logo, o público-alvo ainda disponível é bastante amplo.

Com o número de pessoas em busca de serviços ligados ao setor, naturalmente que a quantidade de franquias corretoras de seguros também acompanha a movimentação. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) apontou o setor como o 3º maior do Brasil. 

Mesmo diante de um cenário com adesão razoável, o mercado de seguros é capaz de movimentar bilhões de reais por ano. Isso significa que ainda há muito espaço para esse setor crescer.

Descubra como investir na própria franquia para corretor de seguro

Para saber como investir em uma franquia para corretor de seguro, é preciso levantar alguns dados sobre a marca escolhida. Isso vai garantir que você entre em um empreendimento realmente bom, para si e sua saúde financeira. 

Mesmo que as franquias sejam consideradas investimentos seguros, como mostra a pesquisa de mortalidade das empresas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é necessário seguir alguns passos para chegar à rentabilidade esperada.

Dessa forma, preparamos as dicas a seguir, que irão mostrar os principais fatores que devem ser observados na hora de fechar o negócio.  

Faça levantamento financeiro

O primeiro passo é conhecer a sua saúde financeira pessoal. Ou seja, descobrir o quanto você recebe e qual porcentagem desse valor foi gasto com dívidas e contas essenciais.

Com esse levantamento em mãos, é possível apontar o caminho necessário para que sobre mais dinheiro no final do mês. 

Para que isso aconteça, liste todas as informações em uma planilha e comece identificando quais gastos são considerados bobos. Depois, busque uma maneira de eliminá-los. Só com esse simples movimento já será possível ver uma boa diferença no seu orçamento.  

Após essa etapa, é a hora de renegociar as suas dívidas. Ligue para a operadora de telefone, internet e/ou TV e peça uma redução das taxas. Além disso, não deixe de negociar com seus credores. 

Qual empresa não quer receber o que lhe é por direito? Por isso, não vão poupar esforços para chegar no melhor acordo para você. Afinal, querem ter esse dinheiro quanto antes. 

Apenas seguindo esses três cuidados já será possível garantir uma boa quantia no final do mês. Então, será mais simples obter o necessário para investir em um negócio.

Mas não se esqueça de manter esse controle ao longo da sua vida, principalmente como empresário. Essa rotina será fundamental para que você consiga administrar economicamente o seu empreendimento. 

Estude a Circular de Oferta de Franquia (COF)

O objetivo da COF é esclarecer para o investidor interessado como funciona o modelo de negócio que ele está prestes a assumir. Além de analisar se seu perfil condiz com o que a empresa espera dele. 

O documento é elaborado pela franqueadora e também apresenta as condições gerais da parceria, especialmente no que se refere às obrigações, deveres, aspectos legais e responsabilidades das partes. 

Por isso, a Circular só é entregue se houver real interesse de ambas as partes, franqueador e franqueado. Nesse momento da negociação, o modelo de negócio já deve ter sido explicado, bem como seu conceito, funcionamento e benefícios.

Todas as dúvidas devem ser esclarecidas antes da assinatura deste contrato. Mas mesmo que o empreendimento pareça atrativo e de acordo com os seus objetivos, é preciso esperar dez dias antes de firmar o acordo com a franqueadora. 

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Guia Para Iniciantes. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia. Sem prejuízo e sem o risco de escolher uma marca ruim.

Essa recomendação faz parte da Lei de Franquias, e qualquer documento firmado antes desse período perde a validade. Além disso, a ideia por trás da COF é fazer o candidato avaliar a marca, suas obrigações e benefícios da parceria.

Outra forma de garantir a validade dessas informações é conversando com outros franqueados. O documento tem uma sessão onde consta o nome de todos os empresários que fazem parte da rede ou já estiveram nela nos últimos dois anos.

Assim, cabe ao interessado entrar em contato para pesquisar sobre as reais condições do empreendimento. 

Procure um financiamento ou sócio, se necessário

Após conhecer as condições para entrar no investimento, cabe ao empresário e futuro franqueado garantir que tem os valores para entrar no negócio. Porém, nem todos contam com os valores necessários de prontidão. 

Por isso, existem duas saídas para quem deseja abrir uma franquia para corretor de seguro e ainda não tem condições financeiras. A primeira é buscar financiamento com alguma instituição bancária. 

Existem bancos que têm condições especiais de crédito para que o empreendedor possa dar entrada na sua franquia. Os principais parceiros são a Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Santander e Itaú.

Em muitos casos, a própria franqueadora assume o papel de negociar com a instituição bancária, para conseguir as melhores condições para seus franqueados. Ou seja, linha de crédito e taxas de juros menores.

Agora, caso não queira buscar por um banco, a outra dica é ir atrás de um sócio. Existem dois tipos de sócios: o sócio-investidor e aquele que vai fazer parte do dia a dia da empresa.

Garanta o capital de giro

O capital de giro é uma verba muito importante para qualquer tipo de empresa, principalmente as franquias. Por causa dessa quantia que o seu negócio consegue se manter nos primeiros meses. 

Ou seja, funciona como uma garantia para que o empreendimento consiga arcar com suas obrigações financeiras durante o período de tracionamento da franquia. O dinheiro necessário é baseado em uma previsão de gastos feita pela própria franqueadora.

Para fazer essa simulação, as marcas fazem a seguinte conta: subtraem as despesas e custos fixos pelos recursos disponíveis.

Capital de Giro = Despesas e custos fixos – Recursos disponíveis

A recomendação é que essa reserva seja referente a seis meses de faturamento. Porém, quando o seu negócio começar a se desenvolver com as próprias pernas, caberá ao empresário manter o capital de giro sempre alimentado. 

É necessário ter o Susep para ser dono de uma franquia para corretor de seguro? 

No caso dos franqueados, existe um intervalo para adquirir o Susep. Esse registro é feito pela Superintendência de Seguros Privados, órgão responsável por fazer a fiscalização e regulamentar as empresas do setor.

Ou seja, o empresário que optar por uma franquia para corretor de seguro terá até dois anos para adquirir o seu número exclusivo. Enquanto isso, poderá usar o da franqueadora.

Ao longo do texto, pudemos observar que o mercado de seguros é bastante chamativo. Então, é comum surgirem empresários interessados em entrar no segmento.

Porém, para não ter prejuízo, você deverá seguir as dicas que apresentamos, e pesquisar bem a marca. Isso lhe dará mais segurança quanto ao sucesso do negócio.

Por fim, conheça um pouco sobre a franquia Quisto Corretora de Seguros, uma das redes que trabalha neste segmento com um modelo enxuto e atrativo para o empreendedor. Assim, você pode optar por um modelo em home office ou loja para investir. Agora que está por dentro do assunto, abra o seu negócio.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje