O que é melhor: ter uma franquia ou negócio próprio?

Por
em
franquia de design de sobrancelha porque investir
Advertisement

Franquia ou negócio próprio? Já pensou em investir mas ainda tem dúvida sobre qual das opções é mais viável? Veja o material que preparamos para esclarecer sua dúvida!

Empreender é o sonho de muitas pessoas. Segundo pesquisa realizada pela Onepoll em 2019, 77% do brasileiros possuem o desejo de ter um negócio próprio.

Mas para colocar este sonho em prática, é preciso avaliar se o melhor é investir em uma franquia ou em um negócio próprio.

Responder a essa pergunta implica vários fatores. Assim, é preciso pensar nas suas necessidades e desejos de curto e, principalmente, longo prazo.

Outros itens relevantes são o seu perfil e as características de cada modelo de empreendedorismo.

Ou seja, cada um tem suas peculiaridades, pontos positivos e negativos. Este artigo vai ajudá-lo a pensar sobre todos essas questões antes de decidir qual é a melhor opção para o seu caso. Acompanhe a leitura!

Você tem perfil empreendedor?

 Antes mesmo de analisar se vai investir em franquia ou negócio próprio, o interessado deve avaliar se possui um perfil empreendedor.

Isso porque, existem pessoas que lidam melhor com situações como empregado, recebendo ordens para realizar o trabalho.

Por outro lado, um empreendedor precisa ser uma pessoa proativa, que não tenha medo de errar e que busque soluções para os problemas ou necessidades das pessoas.

Do mesmo modo, ele precisa ser uma pessoa que busque conhecimento em diversas áreas para conseguir lidar bem com um negócio, seja ele franquia ou não.

Além disso, é preciso ser uma pessoa criativa e bastante comprometida, pois a sua dedicação está inteiramente ligada ao sucesso ou não do negócio.

Enfim, um empreendedor que não seja persistente pode ter bastante dificuldade, pois ter um negócio próprio não é uma garantia de retorno.

Ainda, uma empresa pode não dar certo e uma outra pode conseguir se destacar. Ou então, o retorno pode não vir no tempo esperado.

Franquia ou negócio próprio

Antes de mais nada, a abertura da sua empresa pode ser realizada tanto de uma forma quanto de outra. Porém, existem algumas avaliações que demonstram que o franchising é um setor bem mais seguro para atuar. Principalmente quando falamos em riscos.

Entenda que investir em uma franquia ou abrir um negócio próprio pode ser uma escolha que fará toda diferença no decorrer da sua vida enquanto empreendedor.

Assim, é importante avaliar o desenvolvimento do mercado. Para isso, continue a leitura conosco!

Imagem de um comerciante atendendo uma cliente. Imagem ilustrativa texto franquia ou negócio próprio.
O modelo de negócio deve combinar com o perfil do empreendedor.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias brasileiro é um dos mais estáveis e continua registrando crescimentos contínuos. Dessa forma o setor obteve um percentual de aumento de 6,1% no terceiro trimestre de 2019.  

Esse crescimento é percebido pela comparação em relação ao ano anterior, 2018, quando o setor no mesmo período faturou R$ 44,47 bilhões, enquanto que em 2019 o faturamento saltou para R$ 47,20 bilhões.

Constatação de maior segurança no mercado

De acordo com a ABF o setor de franchising permite maior segurança do que as empresas convencionais devido a transferência do know-how.

Tanto que apenas 10% das franquias encerram atividades antes de completar cinco anos. Diferente das empresas comuns que chegam a 70%.

Assim, diante desse cenário percebe-se que o segmento de franquias é mais seguro do que uma empresa iniciada do zero sem a devida preparação. Veja a seguir mais vantagens sobre o franchising!

Vantagens e desvantagens de escolher entre franquia ou negócio próprio

Optar pelo modelo de franquia traz uma vantagem que não existe em um negócio iniciado por conta própria.

Dessa forma, esse é o principal diferencial do franchising. O plano de negócios, o investimento inicial mais baixo dependendo da opção e as vantagens definidas pelo suporte da marca que traz acompanhamento para vários setores. Veja quais são a seguir.

Marketing

Sua empresa depende desse suporte  para ser conhecida e atrair consumidores. Nesse caso, a franquia tem a vantagem, porque a marca já é conhecida e os produtos foram testados e aprovados pelo público-alvo. 

Outro ponto positivo do franchising é ter os custos de marketing compartilhados, o que diminui os gastos com divulgação.

Compras

Advertisement

O sistema de franquias prevê que o franqueado deve adquirir os produtos diretamente da marca e em quantidade mínima. Dessa forma, gera redução nos valores das mercadorias, porque a negociação é feita em rede.

Já uma marca própria exige que você encontre os fornecedores, verifique aqueles que têm qualidade e que apresentam o melhor custo-benefício.

Retorno de investimento

crescimento franquias
O desenvolvimento se torna mais rápido nas franquias permitindo resultados em menos tempo.

No caso da franquia, você atinge rapidamente o ponto de equilíbrio, ou seja, o momento em que receitas e despesas se igualam. A partir deste momento o empreendedor começa a ter lucro.

É por isso que o prazo de retorno do sistema de franchising fica entre 24 e 36 meses. Sendo considerado um período curto em comparação com as outras empresas. Além disso, oferece maior segurança para o empreendedor.

Ainda, este tempo pode ser menor quando se investe em franquias baratas, que possuem uma estrutura mais enxuta, e com isso, menores custos.

Por outro lado, uma parte do faturamento deve ser repassada diretamente para a marca devido ao pagamento das seguintes taxas:

  • de royalties: é um percentual do faturamento que deve ser repassado mensalmente à franqueadora;
  • de marketing: ajuda a custear as operações de divulgação da marca, é paga mensalmente à franqueadora.

Diferença entre os modelos de negócio

No negócio próprio, você deve começar a sua empresa do zero e precisará aplicar um capital considerável antes de ter lucro.

O período para isso acontecer pode demorar mais do que o da franquia e você corre o risco de perder todo o dinheiro investido pela falta de clientes. Dessa forma, você poderá ir à falência.

Além disso, as taxas de franquia e outras pagas neste empreendimento é de longe um investimento bem empregado no auxílio constante da marca.

Caso fosse contratar profissionais independentes para executar esse acompanhamento teria custos muito além dos cobrados mensalmente na rede.

Empréstimos facilitados

As empresas precisam de crédito para expandirem suas atividades e para conseguirem pagar contas com fornecedores e colaboradores. Para quem tem uma franquia, esse processo é mais simples.

Imagem de uma pessoa entregando um contrato e uma caneta para outra assinar. Imagem ilustrativa texto franquia ou negócio próprio.
O empreendedor pode optar por pegar um empréstimo para investir em um negócio.

As instituições entendem que a franquia é um negócio mais seguro porque a franqueadora é como um órgão garantidor. Por isso, há linhas de crédito diferenciadas.

Contudo, o negócio próprio exige que o empreendedor busque um empréstimo pessoal ou tente uma linha de crédito empresarial seguindo a burocracia e apresentando os documentos exigidos.

Liberdade de atuação

Nesse caso, o ponto vai para o negócio próprio. Assim, o empreendedor que opta pela franquia tem diversas restrições, porque precisa seguir o padrão que está determinado em contrato.

As regras vão desde a localização do ponto de venda até o atendimento e desenvolvimento de produtos e serviços.

Por outro lado, quem prefere começar uma empresa do zero tem a possibilidade de definir tudo da forma que preferir e implantar modificações sempre que achar necessário.

Advertisement

Dessa forma, esse é um bom negócio para quem tem um perfil empreendedor mais dinâmico. Há de se analisar também os prós e contras de um negócio próprio ou de uma franquia.

O que é necessário para abrir uma franquia?

Os elementos acima fizeram você pensar sobre o melhor modelo para a sua empresa, certo? Se chegou à conclusão de que o ideal é a franquia, entenda agora como esse modelo funciona e o que deve fazer para abrir a sua unidade.

O empreendedor que deseja abrir uma unidade franqueada deve seguir algumas etapas até ter a autorização para funcionar.

Afinal, esses passos garantem a segurança da marca e do próprio empreendedor e têm como finalidade mais chances de sucesso.

Nesse sentido, é importante que o empreendedor esteja seguro sobre investir em uma franquia. Assim, ele deve estudar bem o mercado e conhecer diversas marcas.

Para isso, existem feiras de franquias que permitem um contato próximo com várias franqueadoras.

Antes mesmo de conhecer as etapas do processo de uma franquia, asista o vídeo abaixo e saiba tudo sobre o modelo de negócio!

Cadastro

Após realizar uma pesquisa pela marca mais adequada às suas necessidades e que esteja alinhada ao seu perfil, você deve preencher um cadastro para se candidatar a abrir uma unidade franqueada. Esse preenchimento pode ser feito por meio do site da franqueadora.

A princípio, várias perguntas serão feitas, por isso responda todas com o máximo de precisão. Isso porque, os dados repassados serão avaliados e você também. Essa avaliação está relacionada ao seu real interesse e na sua capacidade de investimento.

Entrevista

A aprovação do seu perfil leva a uma reunião, na qual a franqueadora o conhecerá melhor e também repassará mais informações sobre o funcionamento do sistema.

Assim é importante mencionar que pode haver mais de um encontro. Aproveite-os para tirar todas as suas dúvidas.

Ao término desse processo, quando você já estiver em prazo final de negociação, receberá a Circular de Oferta de Franquia (COF). O documento possui informações relevantes sobre a marca. Entre os dados indicados estão:

  • balanços da franqueadora;
  • valores que devem ser pagos;
  • treinamento e suporte ofertado;
  • pendências judiciais;
  • dados de franqueados atuais e antigos.

Assinatura do contrato

A minuta desse documento deve ser amplamente analisada para se certificar de que a relação com a marca será a melhor possível e não haverá imprevistos posteriores.

De toda forma, geralmente os contratos são padronizados pela marca e não há muito espaço para negociação das cláusulas.

Ao mesmo tempo, no momento da assinatura, você já deve pagar a taxa de franquia. Em seguida receberá um cronograma com as etapas seguintes.

Seleção do ponto de venda

As franqueadoras podem auxiliar o franqueado a escolher o melhor ponto de venda para abrir a sua unidade.

Dessa forma, o ideal é selecionar um local onde passe um bom fluxo de pessoas e que tenha autorização para exercer a atividade empresarial. Assim, a viabilidade deve ser verificada na Prefeitura, sendo essencial para a obtenção do alvará.

Porém, vale ressaltar que várias franquias trabalham com modelos que não precisam de ponto comercial, com negócios em formato home office ou home based.

Abertura da empresa

A assinatura do contrato exige o cumprimento de obrigações trabalhistas e fiscais antes da inauguração da unidade.

Dessa forma, verifique o que deve ser realizado. Para isso, conte com a ajuda de um advogado e de um contador nesse momento, que vão lhe indicar o que fazer.

Treinamento

Esse momento serve para que o empreendedor aprenda tudo o que precisa saber para levar adiante a operação do seu negócio. Isso inclui padrões de atendimento, uso de sistemas, informações sobre produtos e serviços etc.

Assim, o empreendedor deve prestar atenção, pois boas franquias apresentam treinamentos sólidos para que ele fique preparado para lidar de forma eficiente com o novo negócio.

Depois disso, é só abrir a sua unidade e começar a funcionar. Antes de mais nada, lembre-se das taxas pagas mensalmente e inicie o trabalho!

Como definir qual é a melhor opção?

franquia ou negócio proprio homens conversando
A melhor escolha depende da sua decisão, mas analisando condições favoráveis as franquias são mais assertivas.

Tanto o modelo de negócio de franquia quanto o negócio próprio apresentam riscos e problemas. Mas o primeiro modelo é muito mais seguro e isso se reflete nos dados do setor, como apresentado no começo do artigo.

Ao longo dos anos, o franchising tem se destacado por conta da diminuição dos riscos para o empreendedor.

O fato dos produtos e serviços serem testados e a assistência recebida pela franqueadora são pontos muito positivos que não devem ser ignorados.

Além disso, há diversas etapas que são eliminadas quando você opta pelo franchising. É o caso da divulgação do negócio e da programação visual dele.

Do mesmo modo, o franchising tem se tornado uma tendência por esta segurança e facilidade de implementação, com negócios voltados para diferentes mercados.

Assim, apesar de haver algumas taxas mensais que devem ser pagas, elas compensam diante de todos os benefícios que conquistará.

Restrições

As únicas restrições existentes são o cumprimento das regras da franquia, a falta de liberdade e a impossibilidade de expandir muito o negócio.

Enfim, o máximo que você pode fazer sendo um franqueado é abrir mais unidades, ser autorizado ou ser um empreendedor diferenciado, que cuida de determinada região e presta contas à marca.

Afinal, não há uma resposta exata para definir a sua escolha. Dessa forma, avaliando fatores como risco, faturamento, suporte e sobrevivência da empresa, tenha certeza de que a franquia é melhor do que um negócio próprio.

Para saber mais sobre o setor e se já chegoua sua vez de se tornar um empreendedor de franquias, acesse o e-book e entenda melhor o seu momento!

ebook chegou a sua hora de empreender?

Ainda, separamos um conteúdo com diversas franquias baratas em diversos nichos de mercado para você atuar, clicando aqui.

Advertisement
Advertisement