O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Franchising » O que é taxa de royalties em franquia? Como funciona e diferença de outras taxas

O que é taxa de royalties em franquia? Como funciona e diferença de outras taxas

Sumário

Neste artigo, vamos explicar o que é a taxa de royalties em franquia, qual a sua diferença em relação a outras taxas cobradas e como ela pode afetar o seu negócio. Até porque, ao investir em uma franquia, é comum se deparar com diferentes taxas a serem pagas à franqueadora.

A pesquisa da Associação Brasileira de Franchising (ABF), mostrou que o setor de franquias registrou um aumento de 14,3% no faturamento em 2022. Logo, alcançando uma receita de R$ 211 bilhões.

Então, se você está pensando em investir em uma franquia ou já é um franqueado, é fundamental entender essas informações para uma gestão financeira eficiente e para evitar surpresas no futuro. Acompanhe!

Afinal, o que é taxa de royalties em franquia?

Basicamente, a taxa de royalties é uma remuneração que o franqueado paga ao franqueador pelo uso da marca e por receber o suporte do franqueador durante todo o tempo de vigência do contrato.

Essa taxa pode variar de acordo com a franquia e geralmente é cobrada mensalmente, correspondendo a um percentual sobre o faturamento do franqueado. Então, a taxa de royalties é diferente da taxa de franquia, que é um valor único pago no momento da assinatura do contrato.

Além disso, é fundamental que o franqueado esteja ciente de todos os detalhes sobre a taxa de royalties antes de assinar o contrato. Desse modo, você deve entender qual é o percentual cobrado e quais são os serviços e suporte que o franqueador oferece em troca dessa remuneração.

Embora seja uma despesa recorrente, a taxa de royalties pode ser benéfica para o franqueado. Isso, já que ele tem acesso a uma série de benefícios e suporte oferecidos pelo franqueador.

O franqueado pode contar com o know-how do franqueador, suporte na gestão da franquia, além de participar de programas de treinamento e capacitação.

Por fim, entenda que a taxa de royalties é uma das principais fontes de receita para o franqueador. Por isso que ele costuma ser tão criterioso na seleção de novos franqueados.

Agora, potencialize o seu conhecimento sobre ter uma franquia de sucesso. Assim, conte com o curso Franquias: Guia prático para iniciantes. Acesse e saiba mais sobre as aulas.

Como é cobrado o royalties?

Uma das formas mais comuns é a cobrança de um valor fixo mensal ou anual, que pode ser definido no contrato de franquia. Outra forma é um percentual sobre o faturamento bruto ou sobre as compras realizadas pela franquia junto aos fornecedores indicados pela franqueadora.

Porém, há também franquias em que não é cobrado. Nesses casos, a franqueadora pode optar por outras formas de remuneração, como a venda de produtos e serviços exclusivos para a rede de franquias.

Nesse sentido, entenda que a cobrança de royalties é uma forma de manter a padronização e a qualidade da rede de franquias. Além de possibilitar investimentos em novos produtos, serviços e tecnologias.

Ainda o franqueado deve saber como é feita essa cobrança antes de investir em uma franquia. Isso, com a fim de avaliar a viabilidade do negócio e garantir que as despesas sejam previstas no planejamento financeiro.

Logo mais, entenda quem deve pagar a taxa de royalties. Mas primeiro, entenda a diferença entre ela e a taxa de franquia.

Qual a diferença entre taxa de franquia e royalties?

Muitas pessoas podem confundir as taxas de franquia e royalties em um contrato de franquia. A taxa de franquia é um valor pago uma única vez ao franqueador para ter o direito de usar a marca e o modelo de negócio.

Já os royalties, como você já aprendeu, é uma taxa recorrente, geralmente mensal, paga pelo franqueado ao franqueador. Então, é como uma espécie de aluguel pela utilização da marca e pelo suporte contínuo oferecido.

Enquanto a taxa de franquia é uma espécie de “entrada” para o sistema de franquia, os royalties são um pagamento contínuo e necessário para a manutenção do contrato de franquia.

Por último, o franqueado deve compreender as diferenças entre as taxas e os valores envolvidos antes de tomar a decisão de investir em uma franquia.

Quem deve pagar royalties?

A resposta é simples: todo franqueado que tiver a taxa estabelecida no contrato da franquia. O pagamento dos royalties é essencial para manter a qualidade da marca e dos produtos oferecidos pela franquia.

Essas taxas, como dito, são uma forma de remunerar a franqueadora pelo uso de sua marca, conhecimento e suporte contínuo que oferecem aos franqueados.

Além disso, o pagamento dos royalties também garante que a franqueadora invista em pesquisas de mercado, desenvolvimento de novos produtos, treinamento e suporte para os franqueados. Tudo isso contribui para o crescimento da marca e do negócio como um todo.

Sendo assim, é fundamental destacar que o não pagamento dos royalties pode resultar em consequências legais para o franqueado.

O contrato de franquia é um documento legal que estabelece as obrigações e direitos de ambas as partes. Portanto, o não cumprimento das obrigações financeiras pode levar à rescisão do contrato e até mesmo a processos judiciais.

O que é o Fundo de Propaganda?

O Fundo de Propaganda é uma taxa adicional paga pelos franqueados para investimentos em campanhas publicitárias e de marketing para a rede de franquias como um todo. Desse modo, é comum em muitas franquias, especialmente aquelas que exigem um alto investimento em publicidade para atrair clientes.

O objetivo é aumentar a visibilidade da marca e, consequentemente, atrair mais clientes para todas as unidades da franquia. Geralmente, a porcentagem do Fundo de Propaganda está estabelecida no contrato de franquia e recolhe-se mensalmente com as demais taxas.

Por fim, o franqueado precisa estar ciente da importância da contribuição para o sucesso da rede como um todo.

Cuidados financeiros para abrir uma franquia

Ao considerar abrir uma franquia, é fundamental estar atento aos cuidados financeiros necessários para garantir a viabilidade do negócio. Então, tenha um planejamento financeiro detalhado, com uma projeção realista dos custos e receitas.

Além disso, é essencial entender as taxas de franquia envolvidas e planejar o pagamento delas dentro do fluxo de caixa da empresa. Outro aspecto importante é ter uma reserva financeira para imprevistos e emergências.

Um bom relacionamento com o franqueador e um acompanhamento rigoroso dos indicadores financeiros também podem ajudar a manter a saúde financeira da franquia. Agora que você está por dentro do assunto, abra o seu negócio e ganhe dinheiro.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje