Para abrir uma franquia: guia completo com tudo que você precisa saber

Por
em
fachada de loja com manequins imagem ilustrativa artigo informações para abrir uma franquia
Advertisement

Para abrir uma franquia, é preciso considerar diversos pontos. Você sabe em que setor deseja investir?  Sabe se ele é o ideal para você?  Você sabe, exatamente, como uma franquia funciona? Foi para ajudar a descobrir tudo isso que produzimos este conteúdo!

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2020 as franquias no Brasil tiveram faturamento de R$ 167 bilhões. Isso mesmo com a queda em relação ao ano anterior, reflexo da pandemia. É um número que destaca o potencial do ramo e a chance de sucesso de quem investir na opção.

Franquias nada mais são do que novas unidades de uma marca que já existe. Por meio delas, o empreendedor obtém todo o modelo de negócio da empresa, com seu planejamento, atendimento e modo de fazer. Assim, pode entregar os produtos e serviços que o consumidor já conhece, mas em uma nova loja.

Este modelo de negócio surgiu em 1850, quando a empresa de máquinas de costura Singer fez parcerias com alguns empreendedores nos Estados Unidos. Eles trabalhavam como distribuidores da marca em determinadas regiões do país, com os mesmos produtos e modo de trabalho da loja-matriz da Singer. 

Trinta anos depois, a Coca-Cola aperfeiçoou o modelo e permitiu que terceiros engarrafassem sua bebida e vendessem-nas em determinadas regiões.

Assim, o modelo foi evoluindo até o que conhecemos hoje. Ou, talvez, você não o conheça tão bem, não é mesmo? A seguir, nós explicamos os principais termos deste ramo, os tipos de franquia, passo a passo para o negócio e mais. Tenha uma boa leitura!

Vantagens de abrir uma franquia

Uma franquia tem várias vantagens, e por isso atrai tantos empreendedores. Acompanhe os principais benefícios de uma franquia a seguir!

1. Reconhecimento da marca

Imagine que você inicie um negócio do zero. Para conquistar clientes, você vai precisar estabelecer sua marca. Ou seja, vai ter que provar, pouco a pouco, que fazer negócios com a sua empresa é uma opção vantajosa. 

Porém, ao abrir uma franquia, o empreendedor adquire uma marca já consolidada, já conhecida pelo consumidor. Assim, é mais simples atrair os clientes e mantê-los fiéis. 

Também é possível aproveitar da vantagem competitiva da marca. Afinal, quando a rede possui outras unidades, ela ganha autoridade no ramo e se torna mais atrativa.

2. Custos mais baixos

Advertisement

Para manter seu padrão de qualidade, a franqueadora estabelece fornecedores específicos para a compra de insumos pelo franqueado.

Mais do que a padronização, essa parceria entre franqueados e fornecedores garante vários benefícios, como descontos nos preços dos produtos. Também são comuns condições especiais de pagamento e prazos estendidos.

3. Suporte pela franqueadora

A marca dona da franquia sempre oferece suporte cuidadoso ao franqueado. Não apenas no início da franquia, mas também para a sua operação e gerenciamento. Assim, o empreendedor tem maior facilidade de manter o padrão da marca, além de mais chances de sucesso. Entre os suportes oferecidos pela franqueadora, estão:

  • Assessoria para escolha do ponto e implantação;
  • Apoio jurídico;
  • Projeto arquitetônico;
  • Operação;
  • Financeiro;
  • De mercado;
  • Projeto organizacional;
  • Propaganda e publicidade;
  • Treinamento de pessoal;
  • Marketing etc.

4. Marketing do negócio

Você já deve ter ouvido que “a propaganda é a alma do negócio”. É por isso que a franqueadora se preocupa em divulgar as suas unidades, para chamar a atenção do público. 

No entanto, é importante padronizar essa comunicação. Assim, o consumidor terá maior facilidade em reconhecer a identidade visual da marca. O marketing padronizado facilita as ações de divulgação da unidades, aumentando a conquista de clientes. Inclusive economizando tempo e gastos com a publicidade.

5. Redução do risco

Iniciar uma empresa do zero requer criar um plano de negócio. O plano de negócio é o planejamento de cada passo de uma empresa, do aspecto financeiro ao seu dia a dia. Ele está sujeito a erros e é adaptado ao longo do caminho, para resultados mais efetivos.

Já no franchising, as chances de erro são muito menores. Isso porque, o plano de negócio da empresa vem pronto. Ele já foi testado em outras unidades e corrigido sempre que necessário. Então, seus resultados são mais rápidos e bem-sucedidos.

No vídeo abaixo, você pode acompanhar outras vantagens e pontos importantes sobre as franquias. Assista!

Quem pode ser franqueado?

Pensando de maneira mais ampla, qualquer empreendedor pode ser franqueado. Porém, as marcas possuem perfis ideais de franqueados. 

Esses perfis são definidos para que haja maior sinergia entre a empresa-principal e o seu investidor. Assim, torna-se mais simples obter sucesso no negócio. Entre as características mais comuns no perfil ideal de franqueado, estão:

  • Disposição em seguir normas e padrões de produtos e serviços;
  • Disciplina para coordenar e executar processos;
  • Aptidão para o gerenciamento de pessoas e atendimento ao cliente;
  • Disposição para a qualificação profissional necessária para o ramo (tanto por meio do Ensino Superior, quanto por cursos rápidos e manual da franqueadora);
  • Capital para investimento;
  • Tempo para dedicar à franquia;
  • Alinhamento com os valores e objetivos da marca franqueada;
  • Afinidade com a Rede de Franquias;
  • Espírito empreendedor e visão de mercado;
  • Dinamismo e espírito de liderança;
  • Persistência;
  • Afinidade com o setor desejado para investimento; e
  • Iniciativa e otimismo.

Formatos de negócio para abrir uma franquia

São diversos os setores em que é possível investir em uma franquia. Há, por exemplo, franquias bastante famosas no setor da alimentação, como o McDonald’s.

Mas, para investir em qualquer franquia, é importante que o empreendedor tenha afinidade com o ramo. Isso vai garantir que o seu entusiasmo não esmoreça com o passar do tempo.

Na hora de adquirir uma franquia, também é essencial avaliar o modelo ideal ao seu caso. De modo geral, são quatro os formatos de franquias: nanofranquia, microfranquia, franquia comum e negócios digitais.

Nanofranquia

A nanofranquia é um negócio com investimento inicial inferior a R$ 25 mil. Seu baixo custo é o que mais destaca a opção no mercado. Seu prazo de retorno do investimento também costuma ser mais curto. 

Em muitos casos, esse tipo de franquia é instalada em um quiosque. Ainda é comum que as empresas sejam do modelo home office, como explicaremos logo mais. Afinal de contas, o modelo home office é mais barato.

Microfranquia

Já uma microfranquia tem investimento entre R$ 25 mil e R$ 105 mil. O modelo é ideal para quem quer se tornar um empresário investindo valores médios.

O negócio costuma ser mais fácil de instalar, com pontos comerciais menores. Ele também pode ser home office, permitindo que o empresário trabalhe direto de casa.

Franquia

Se o investimento for maior do que R$ 105 mil, a empresa franqueada é considerada uma franquia “comum”. Elas costumam possuir unidades físicas, geralmente em lojas de rua e shopping. 

Como o valor para investimento é mais alto, o tempo para retorno também pode ser maior. Normalmente, esse prazo vai até 36 meses. Em compensação, a lucratividade obtida pelo empresário pode ser maior do que nos outros modelos de franquia.

Home Office ou Franquia Digital

Quando um negócio é home office, ou mesmo home based, significa que ele não precisa de uma unidade física. Na verdade, a empresa é gerenciada de casa, ou em qualquer outro local em que o indivíduo possuir acesso à internet.

O computador pode ser tanto o meio de contato com os consumidores, como também a principal plataforma da empresa (como acontece no e-commerce). 

Entre as opções home office, podemos citar agências viagens, venda de seguros, empresas de limpeza residencial e uma loja virtual. As franquias desse tipo podem ou não precisar de funcionários.

Como escolher a franquia ideal para você?

Escolher em qual franquia investir é um processo que merece cuidado. Não só porque esse será seu novo negócio, mas porque será algo a que você terá que se dedicar bastante.

Pensando nisso, listamos dicas importantes logo abaixo. Continue lendo!

1. Conheça o seu perfil

Investir em um ramo só porque ele dá lucro pode ser um “tiro no pé”. Quando avalia apenas os rendimentos financeiros, o empreendedor pode se esquecer da sua afinidade com o negócio.

Mas é essencial gostar do seu trabalho! O real interesse no ramo vai permitir a manutenção do otimismo e o estímulo para cuidar da franquia.

Assim, vale a pena elencar em quais segmentos você tem interesse. Verifique o porquê desse interesse, e se você está disposto a trabalhar na atividade todos os dias. Só depois você deverá pesquisar boas franquias para abrir.

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) divide as franquias em 11 segmentos. São eles:

  • Alimentação
  • Casa e construção
  • Comunicação, informática e eletrônicos
  • Entretenimento e lazer
  • Hotelaria e turismo
  • Limpeza e conservação
  • Moda
  • Saúde, beleza e bem-estar
  • Serviços automotivos
  • Serviços e outros negócios
  • Educação

2. Pesquise sobre a franquia

Pesquisando sobre as franquias, você encontrará várias que parecem interessantes. Mas é preciso confirmar que elas são um bom negócio.

Assim, veja a opinião dos consumidores sobre a empresa, especialmente na internet. Eles estão satisfeitos com os produtos e serviços oferecidos pela marca? Se seu público não se sentir atraído pelo que você vai oferecer, a franquia não deverá decolar.

computador para pesquisa imagem ilustrativa artigo informações para abrir uma franquia
Vale a pena pesquisar sobre a franquia no Google, nas redes sociais e em sites como o Reclame Aqui.

3. Avalie o franqueador

Um bom franqueador oferece suporte completo aos seus franqueados, em diversas áreas. Há o suporte jurídico, arquitetônico, para o plano financeiro e mais. Por isso, verifique se a empresa tem oferecido auxílio aos seus franqueadores atuais. Como os empreendedores avaliam o apoio?

Na hora de conversar com os franqueados, também é interessante perguntar o que eles acham do negócio. A empresa tem dado retorno financeiro? Os empresários estão satisfeitos com o sistema de franquias? Tenha a certeza de consultar diferentes opiniões, para compará-las com cuidado. 

4. Considere o marketing da marca

Outra função da franqueadora é ajudar no marketing da franquia. Por isso, grande parte das marcas conta um departamento específico para este trabalho. O departamento é o responsável por preservar a identidade visual da marca, e por garantir que os consumidores a reconheçam com maior facilidade. 

Quando a franqueadora falha neste setor, ou se não entrega um serviço adequado, ela pode prejudicar toda a rede. 

Para o franqueado, esse auxílio também é interessante porque garante a economia de custos com profissionais externos. Se a franqueadora não oferecer este serviço, precisará, ao menos, garantir um manual detalhado e rigoroso de comunicação. Ela também deverá prestar orientações ao franqueado sempre que solicitado.

5. Saiba o quanto você pode investir

De nada adianta desejar uma marca, se você não possuir o dinheiro necessário. Não é indicado obter grandes empréstimos para este investimento. Isso porque, dependendo do tamanho da franquia, seu tempo de retorno do investimento pode ser longo. É comum, por exemplo, que as franquias obtenham retorno após 36 meses. 

Por isso, coloque na ponta do lápis todos os seus dados financeiros. Quanto você tem para investir, quanto precisaria obter emprestado, seu tempo de retorno e mais. Um bom planejamento financeiro é essencial para qualquer empresa.

Passo a passo para abrir uma franquia

No tópico anterior, você conheceu os cuidados para escolher uma franquia. Agora, é hora de saber como iniciar um negócio deste tipo. Continue acompanhando o artigo para descobrir!

1. Participe do processo seletivo

Assim que você escolhe uma marca para investir, é necessário se inscrever para seu processo seletivo. A empresa sempre avalia se o perfil do franqueado combina com os seus valores. Esse passo é importante para que os objetivos da franqueadora e franqueado estejam em sinergia, garantindo maior sucesso dessa parceria.

Para participar do processo seletivo, você deverá preencher um formulário no site da franqueadora. São solicitadas informações como seus dados de contato e o porquê da escolha da marca. 

Logo que preenche o formulário, o usuário recebe mais informações sobre a empresa. Depois, a franqueadora entra em contato e marca uma reunião. Assim, ela poderá avaliar melhor o perfil do candidato.

2. Entrega da COF

No encontro com o franqueador, mesmo que de modo virtual, o usuário recebe a Circular de Oferta de Franquia (COF).

O documento apresenta todas as informações e padrões da empresa, como seus produtos, fornecedores e taxas a serem pagas para a franqueadora. Por lei, o candidato precisa contar com, pelo menos, 10 dias para a análise do documento.

3. Assine o contrato

Com este processo finalizado, o candidato assina o contrato e se torna um franqueado. A partir daí, ele assume responsabilidades com a franqueadora, como o pagamento da taxa de franquia e royalties. 

Enquanto isso, a franqueadora disponibilizará o seu plano de negócio completo, com todo o modo de fazer e estratégias da empresa.

Vale dizer que a relação de responsabilidade é bilateral e parte fundamental do sucesso da companhia. Por isso, a franqueadora vai oferecer suporte contínuo à sua unidade.

4. Aprovação do ponto

É sempre interessante que o franqueado sugira um local para instalação da sua franquia. Afinal de contas, ele conhece melhor a sua cidade do que a própria franqueadora. É importante pensar em localizações:

  • Com bom fluxo de pessoas;
  • Seguras;
  • Com estrutura física adequada; e
  • Que tenham grande presença do público-alvo da empresa.

É interessante sugerir apenas locais realmente disponíveis, para a compra ou aluguel. Indique logo imóveis, e não apenas uma região. Isso vai facilitar o processo de avaliação pela franqueadora. 

Tudo isso é importante porque, após as sugestões, a dona da marca fará um estudo do local e das suas possibilidades de negócio. Caso o ambiente seja aprovado, o empreendedor poderá iniciar as modificações no espaço. A franqueadora auxiliará em seu projeto arquitetônico, já que conhece toda a estrutura necessária para o negócio.

A avaliação da franqueadora também é importante por causa da distribuição das suas unidades. Em muitos casos, não é interessante manter várias franquias da mesma marca em uma região da cidade, ou até em um mesmo estado. Para essa decisão, a empresa avalia, principalmente, se há público suficiente para mais de uma unidade naquela localização.

5. Treinamento inicial

Para garantir o padrão dos seus produtos e serviços, e também do seu atendimento, a franqueadora realiza o treinamento da equipe da nova unidade. Desde o empreendedor, até os colaboradores que farão parte do empreendimento. 

Por isso, é importante contratar os seus funcionários o mais rápido possível. Dessa forma, todos poderão contar com essa orientação mais completa da franqueadora.

Parte dos treinamentos é virtual, mas também é comum que um consultor visite a unidade da franquia para um treinamento presencial.

6. Abertura da loja

Com o treinamento realizado e a loja adaptada, ela poderá ser aberta. Assim que isso acontecer, é importante que o franqueado se dedique o máximo possível à unidade. O tempo dedicado à empresa costuma estar diretamente ligado ao seu retorno financeiro.

Vale dizer que, no caso de franquias home office, as etapas de escolha do ponto e abertura da loja não existem. Em vez disso, o franqueado passará por treinamento e poderá iniciar seu trabalho em casa mais rapidamente.

Quais os custos de uma franquia?

Os custos para a abertura de uma franquia são variados. Eles começam pela remuneração da franqueadora, mas também incluem gastos do dia a dia do negócio.

Para saber quais são esses valores e por que eles são importantes, você pode ler nosso artigo: Quais os custos de uma franquia? Entenda todas as taxas.

Sabendo de todo o necessário para abrir uma franquia, será hora de você pesquisar por boas marcas e investir! Não se esqueça que o negócio tem que combinar com seu perfil, para que seja mais fácil trabalhar.

Para conhecer várias marcas e compará-las, você pode clicar no link: Melhores oportunidades para empreender e ganhar dinheiro!

Agora, se preferir, também há a possibilidade de contar com uma consultoria gratuita para escolher o negócio ideal. Neste caso, acesse: henriquemol.com.br.

Advertisement
Advertisement