Quais são os principais elementos de uma franquia? Entenda TUDO para poder investir

Por
em
Imagem de um homem falando ao telefone em uma mesa com vários papeis e um computador. Imagem ilustrativa texto principais elementos de uma franquia.
Advertisement

Para quem está pensando em investir no franchising é preciso conhecer bem os principais elementos de uma franquia e como funciona estes modelos de negócios. Assim, fique com a gente até o fim deste conteúdo para saber tudo de franquias!

O mercado das franquias é um segmento que tem se recuperado bem. Para ter uma ideia, no terceiro trimestre de 2021 faturou R$ 47,385 bilhões segundo da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Este número é 0,4% maior do que o mesmo período de 2019, antes da pandemia.

As franquias estão espalhadas pelas ruas, centros comerciais, shoppings e muitas também em modelos home office. Mas antes de se aventurar neste setor, o empreendedor deve conhecer bem como funcionam os detalhes deste negócio.

7 principais elementos de uma franquia

Como falamos, o mercado de franquias conta com muitos negócios bem sucedidos, marcas renomadas e franqueados satisfeitos.

Contudo, mesmo que o sistema de franquias seja atrativo, é preciso cuidado do empreendedor antes de assinar o contrato.

Por isso, separamos aqui sete informações relevantes sobre os principais elementos de uma franquia para que você conheça melhor este formato de negócio e assim, possa tomar uma decisão bem fundamentada na hora de investir. Confira conosco!

1. Manuais da franquia

O manual de franquia é um guia onde constam as principais informações referentes ao funcionamento da rede e suas unidades.

Ele é feito de maneira minuciosa, visando conceder mais autonomia de gerenciamento aos franqueados sem que haja descumprimento do padrão da marca.

O documento funciona como uma ferramenta de treinamento, onde consta a descrição de todos os processos criados e exercidos pela rede de franquias em questão.

Além disso, o manual da franquia é um documento obrigatório, ou seja, o franqueador tem a obrigação de entregar uma cópia para cada franqueado da rede. Caso contrário, os gestores podem ter dificuldade em gerir o negócio dentro dos padrões do franqueador.

Imagem de cadernos coloridos empilhados. Imagem ilustrativa texto principais elementos de uma franquia.
Os manuais das franqueadora são importantes fontes de informação aos franqueados.

Nesse sentido, o respeito à identidade é fundamental para a imagem da empresa. Dessa forma, produz-se o manual levando em conta processos já testados, ou seja, sem espaços para achismos e com foco no que realmente funciona.

Em todas as etapas de implantação, o manual apresenta uma linguagem didática, tendo como foco a clareza e a transparência das informações.

Assim, com essas medidas, fica mais fácil para o franqueado assimilar e colocar em prática o conhecimento obtido.

Nestes manuais estão boa parte do know-how da franquia, tudo que o empreendedor precisa saber para o trabalho do dia a dia em sua unidade.

Enfim, é um apanhado de informações que é de suma importância, tanto no início do negócio como durante toda a parceria entre franqueado e franqueadora.

2. Circular de Oferta de Franquia

Advertisement

A Circular de Oferta de Franquia (COF) e o Contrato de Franquia são, sem dúvida, os documentos mais importantes do sistema de franchising.

Como em qualquer negócio, ninguém pode oferecer mais do que foi prometido ao outro. Assim, ficar atento ao que está descrito na COF é uma boa forma de conhecer o que a franqueadora oferece e exige de sua rede franqueada, bem como o negócio opera.

Neste documentos, que são regulados pela Lei de Franquias (Lei nº 13.966/19), deve-se informar diversos detalhes sobre o negócio da marca.

Por exemplo, os custos de implantação do negócio, as taxas cobradas ao longo do contrato, direitos e deveres das partes, os suportes que a franqueadora oferece, e ainda, como está a situação financeira da franqueadora.

Nesse sentido, elabora-se a COF para trazer transparência e segurança à relação de franquias, porque ela apresenta inclusive as informações básicas sobre a marca.

Assim, apresenta o seu registro, a concessão do know-how, as características do fornecimento de produtos, a área de atuação do franqueado e o suporte oferecido até particularidades daquele negócio, como duração do contrato e condições para sua renovação.

A COF precisa ser entregue ao futuro franqueado até dez dias antes da efetiva assinatura do Contrato de Franquia, bem como do pagamento da taxa inicial de franquia.

Com isso, trata-se de um tempo hábil para que o investidor analise todas as proposições nela contida.

Confira mais detalhes sobre a COF no vídeo abaixo!

3. Treinamentos para os franqueados

Um dos principais elementos de uma franquia e que diferencia este formato de negócio para os outros são os treinamentos oferecidos pela franqueadora.

Dessa forma, a empresa explica para cada novo franqueado como funciona o seu negócio, como é o trabalho no dia a dia, como produzir os itens da marca, entre outros detalhes.

Estes treinamentos acontecem das mais variadas formas. Por exemplo, com a ida do novo franqueado a uma das unidades da franquia para ele passar um tempo e observar como é o negócio no cotidiano.

Da mesma forma, muitas franqueadoras também oferecem conteúdos online, como videoaulas, para que o empreendedor conheça mais sobre a franquia.

O uso de meios digitais na capacitação facilita para que novos colaboradores da equipe de uma franquia sejam treinados de forma eficiente e pontual.

Ainda, treinamentos colaborativos digitais também permitem realizar reciclagens sem limites geográficos.

Assim, os treinamentos tem o objetivo de capacitar o empresário para a gestão de sua empresa e para que ele aprenda os aspectos operacionais da franquia, reproduzindo o modelo e mantendo a padronização dos processos.

Nesse sentido, os treinamentos possibilitam que empreendedores sem nenhuma experiência possam ter a capacidade para lidar com o negócio da franquia.

É um tipo de auxílio que os empreendedores que investem em uma empresa comum ou iniciam um negócio do zero não têm acesso.

4. Suportes da franqueadora

Como vimos, a franqueadora oferece treinamentos e manuais para o novo franqueado entender como funciona o negócio da franquia.

Contudo, além destes auxílios, existem também diversos outros suportes que a franqueadora presta para seus parceiros, o que é um dos principais elementos de uma franquia.

Um deles é para a escolha do melhor local para a unidade da franquia. A franqueadora costuma realizar estudos de geomarketing para identificar o melhor lugar para a implantação do negócio.

Assim, ela identifica a região que possui um potencial atrativo de seu público-alvo, bem como lugares com uma concorrência menor ou menos sólida.

Imagem de duas mulheres em frente seus computadores com fones de ouvidos. Imagem ilustrativa texto principais elementos de uma franquia.
Muitas franqueadoras oferecem atendimentos online para dar suporte aos franqueados.

Da mesma forma, a franqueadora oferece suportes para a gestão do negócio. Como ela tem experiência adquirida com suas outras unidades, ela orienta por exemplo, para a quantidade do estoque que o franqueado deve manter na loja.

Além disso, a franqueadora orienta para as reformas do local para a nova unidade e tudo que precisa ser feito para conseguir as licenças e alvarás para o estabelecimento.

Isso tudo facilita a vida do franqueado, que possui um caminho a seguir. Dessa forma, consegue iniciar o negócio de maneira sólida e com menos erros.

5. Taxas da franquia

Já falamos um pouco sobre as taxas que são especificadas na COF e que são cobradas ao longo da parceria entre franqueado e franqueadora.

Entre elas, está a taxa de franquia, que é um valor pago na assinatura do contrato, e em alguns casos, quanto se renova o contrato após o seu término.

Porém, existem ao longo do tempo algumas taxas que são pagas pelo franqueado à franqueadora. Uma delas é a taxa de royalties.

Nesse sentido, são cobranças mensais pagas pelos franqueados, que lhes garantem a continuidade do uso da marca até o término do contrato.

Sendo assim, existem diferentes métodos para calcular o valor da taxa. Algumas franquias, normalmente as de serviços e aquelas que não fornecem produtos, cobram uma porcentagem sobre o faturamento bruto da unidade.

Um outro caminho é calcular a taxa a partir das compras feitas no período de um mês. Esse método só é aplicável nas franquias em que o franqueador é o fabricante do produto.

Conhecido também como Taxa de Publicidade ou Marketing, o fundo de propaganda é o valor arrecadado mensalmente dos franqueados para que seja investido em ações institucionais capazes de promover a marca e os produtos.

Sendo assim, usa-se este valor tanto para a divulgação, quanto para criação de estratégias de marketing com o objetivo de gerar novos leads ou usuários.

Imagem de várias notas de 100 reais. Imagem ilustrativa texto principais elementos de uma franquia.
O empreendedor deve analisar bem quais serão os custos da franquia.

Ainda, pode existir uma taxa pelo uso de um sistema em particular, que é usado por todas as unidades para padronizar o trabalho e facilitar as vendas.

Por fim, vale lembrar que estas taxas podem ou não ser cobradas, e isso varia de franquia para franquia. Caso seja cobrada, deve ser especificado os detalhes na COF e também no Contrato de Franquia.

6. Plano de negócio preestabelecido

O plano de negócio é um dos principais elementos de uma franquia, pois é uma estratégia a ser seguida pelo franqueado para o bom desenvolvimento do negócio.

Baseado nos estudos e expertise da franqueadora no mercado e na sua atuação com outras franquias, é uma forma de orientar o novo franqueado para ações que irão ser eficientes para o crescimento do negócio.

Uma franquia apresenta a seus franqueados um plano relativo a investimentos necessários, quanto gastar com funcionários, com marketing, e outros detalhes importantes.

Da mesma forma, este plano traça uma estratégia de metas que o franqueado pode alcançar ao longo do tempo, como rentabilidade e lucratividade.

Este documento constitui-se como guia no processo de expansão da marca pelo investimento de novos franqueados, os quais devem seguir o padrão da rede.

Diante de tudo o que já foi exposto anteriormente, fica fácil perceber que o plano de negócios deve fazer parte do planejamento de uma empresa, principalmente quando se trata de um empreendimento em fase inicial.

Melhor ainda, é fundamental para um franqueado, que terá um caminho a seguir para ter sucesso com sua unidade.

7. Marketing da rede

Outro dos principais elementos de uma franquia é o marketing realizado pela franqueadora que fortalece a marca no mercado.

Este trabalho é feito para que a franquia atraia novos empreendedores mas também é um diferencial para os franqueados captarem os clientes.

Nesse sentido, o franqueado é o responsável pelo marketing de forma específica da sua unidade, mas a franqueadora orienta este trabalho, bem como costuma fornecer materiais de divulgação.

Imagem de pessoas em pé em uma sala e uma tela de computador com uma mensagem sobre marketing. Imagem ilustrativa texto principais elementos de uma franquia.
O trabalho de marketing é um importante passo para o sucesso de uma franquia.

A taxa de propaganda, da qual falamos anteriormente permite que a franqueadora invista nestas ações de divulgação e ainda, fica barato para o franqueado.

Como o serviço é rateado por todas as unidades, acaba saindo mais em conta do que cada unidade contratar uma pessoa ou empresa para fazer este serviço de forma individual.

Como abrir uma franquia?

Agora que mostramos os principais elementos de uma franquia, pode-se dizer que você está bem familiarizado com este modelo de negócio.

Porém, para investir em uma franquia é preciso algo além do conhecimento sobre o sistema de franquias.

Primeiramente, o empreendedor deve escolher uma franquia que seja adequada para o seu perfil. Ele deve levar em consideração suas próprias características e como elas se encaixam ao negócio.

Além disso, é preciso avaliar o capital que possui para investir. Não adianta se apaixonar por uma franquia que tem investimento inicial de R$ 200 mil e ter apenas R$ 20 mil para investir. Esta conta não fecha.

Do mesmo modo, avaliar o mercado com o qual gostaria de trabalhar, onde está a sua paixão. Assim, será mais prazeroso o processo de empreender em um negócio próprio.

Dentre as etapas para se tornar um franqueado, é preciso também conhecer o seu mercado local, e avaliar que tipo de negócio poderá se sobressair nele.

Assim, você terá a oportunidade de investir em algo que tenha um mercado em potencial atrativo, e assim, poderá fortalecer o seu negócio.

Por fim, depois de todas estas análises, é necessário entrar em contato com a franqueadora, estudar bem a COF da marca para entender os detalhes de sua operação e assinar o contrato de franquia.

Por fim, como mencionamos, o mercado de franchising é amplo, e por isso, separamos algumas franquias baratas para você conhecer um pouco mais!

Advertisement
Advertisement