3 passos de como ter independência financeira com franquia

Por
em
mulher sorrindo feliz com sua ter independência financeira com franquia imagem ilustrativa
Advertisement

Quer saber como ter independência financeira com franquia? A resposta não é simples, mas você pode tomar alguns cuidados para ter sucesso.

Para ajudar, listamos essas dicas neste conteúdo. Assim, você poderá ter maior controle do seu investimento e abrir uma empresa com bom potencial. Acompanhe!

O que é independência financeira?

Ter independência financeira significa ter condições financeiras de se manter sem dificuldades ou problemas.

Principalmente, quer dizer que, mesmo que você fique sem renda, vai conseguir se manter por um tempo, pois terá dinheiro guardado.

É possível obter essa independência financeira guardando parte do seu salário mensal, por exemplo. Com o tempo, suas finanças vão se tornar mais equilibradas.

Outro modo de fazer é realizar aplicações financeiras, ou então abrir seu próprio negócio.

Como o empreendedorismo pode te ajudar a alcançá-la

O empreendedorismo é, sem dúvida, uma das respostas mais simples para ter independência financeira. Por meio dele, você vai trabalhar pelo próprio sucesso e colher os frutos do seu esforço.

Mas é preciso dizer que vários fatores também influenciam nesses bons resultados. Há sua dedicação, mas também a situação do mercado, seu modelo de negócio, seu público-alvo e mais.

Em relação ao modelo de negócio, a franquia pode ser uma opção mais interessante. Nesse caso, você vai abrir uma nova unidade de uma empresa que já existe. Então, vai contar com o reconhecimento da marca e também com um passo a passo já definido para pôr em prática.

3 passos para ter independência financeira com franquia

A seguir, listamos os cuidados que você precisa ter para ter sucesso com uma franquia. Acompanhe!

1. Escolha uma área com a qual possui afinidade

Na hora de abrir uma franquia, é fundamental você gostar da área em que vai trabalhar. Esse é o primeiro aspecto a se avaliar, e deve ser levado muito a sério para sua decisão.

Claro, o quanto você vai faturar com o negócio também é bem importante. Mas pode ser frustrante ganhar muito dinheiro atuando com algo que você odeie. Mesmo um bom lucro pode não ser suficiente para eliminar a sensação de desapontamento profissional.

Sendo assim, analise bem seus gostos pessoais e entenda em que setor você poderia investir. Assim, você vai conseguir optar por algo que lhe chame a atenção e com o qual você terá prazer em trabalhar.

Isso é importante, inclusive, para manter o entusiasmo no dia a dia e “não deixar a peteca cair” se algum problema acontecer.

Uma coisa interessante é que você nem precisa ter experiência no ramo em que vai trabalhar. Afinal, a franqueadora vai oferecer treinamento e suporte completo para você saber o que fazer com a sua franquia.

2. Fique atento a mercados em ascensão

Advertisement

Se você se pergunta como ter independência financeira com franquia, também precisa saber que o setor no qual você vai atuar vai fazer total diferença.

Investir em um ramo que anda apresentando baixa ou que está em derrocada dificilmente vai gerar bons resultados. Mesmo que o negócio seja sólido e que a marca seja reconhecida, se o ramo não vende bem, não deve ser bom para você.

Por isso, na hora de escolher sua franquia, analise o que você quer fazer mas, em seguida, pesquise sobre o ramo. Como anda seu faturamento? Quais números esse segmento tem registrado? Ele chama a atenção dos consumidores?

Se for uma opção ruim, você poderá avaliar outro ramo para investir. Ou mesmo um nicho diferente, mas no mesmo segmento. Com certeza você tem mais de um interesse, e um deles vai se mostrar uma ótima opção de negócio.

Advertisement

Existem também outros cuidados para evitar escolher um negócio ruim. Acompanhe no vídeo abaixo.

3. Tenha claro seu planejamento a longo prazo

Todo negócio precisa de um planejamento para o curto, médio e longo prazo. Assim como você, empreendedor.

Ou seja, você precisa entender onde quer chegar, e onde quer colocar seu negócio ao longo do tempo.

Tudo isso é essencial, pois assim você vai definir metas e prazos. É mais fácil trabalhar no dia a dia quando se tem metas a serem alcançadas.

Além disso, ter esses alvos bem definidos ajudará a entender se você e seu negócio estão no caminho certo, ou se será preciso adaptar suas estratégias.

Afinal, qual o investimento necessário para uma franquia?

O preço de uma franquia vai variar conforme a marca que você escolher e o modelo de negócio desejado.

Franquias home office, por exemplo, costumam ser mais baratas, enquanto as do tipo loja física precisam de um investimento maior.

Na hora de investir, vale a pena pesquisar por modelos de negócio variados e comparar as marcas entre si. Assim, você vai conseguir entender melhor qual realmente cabe no seu bolso.

Em geral, as marcas cobram inicialmente a chamada Taxa de Franquia, que dá direito ao uso da marca e aos treinamentos necessários. Depois vêm os investimentos para montagem do negócio.

Mensalmente, a rede também pode cobrar taxas como a de royalties, fundo de propaganda e taxa de sistema.

Como posso custear esse investimento?

Para adquirir uma franquia, você tem algumas opções. A primeira delas é usar o dinheiro que você tem guardado e iniciar seu negócio.

Outra solução é você vender um bem que já tem. Ou então, fazer o refinanciamento dele. No financiamento, você dá ao banco um bem como garantia, e então recebe em troca um empréstimo.

O item continua sendo seu, mas o banco terá direito a ele caso você não pague pelo empréstimo. Por isso, é importante planejar muito bem essa escolha.

Além disso, dá para pegar um empréstimo comum e custear sua entrada em uma rede de franquias. Em todos os casos, a dica é parar, analisar e planejar seu passo a passo. Assim, você terá mais segurança de investir. 

Agora que você já sabe como ter independência financeira com franquia, vale a pena lembrar que este negócio é mais seguro, mas não infalível!

Para que uma franquia tenha sucesso, você realmente terá que se dedicar a ela. A franqueadora vai apenas lhe garantir suporte; quem precisa colocar a mão na massa e trabalhar pelo sucesso da unidade é você.

Este artigo foi escrito pela equipe do Juros Baixos.

Advertisement
Advertisement