O maior Portal de Franquias do Brasil!
Home » Todos Conteúdos » Franchising » Segmento: Alimentação » Franquia KFC: quanto custa se tornar um franqueado dessa marca?

Franquia KFC: quanto custa se tornar um franqueado dessa marca?

Sumário

A Franquia KFC é uma das marcas mais famosas do mundo e referência em frango frito. Mas para montar uma unidade da rede norte-americana, você deve desembolsar um bom dinheiro. Aqui, você vai descobrir como empreender e lucrar nesse mercado.

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2023, o setor de franquias faturou R$ 240,6 bilhões. Portanto, investir na sua franquia KFC pode ser interessante.

A marca conta com mais de  29 mil lojas distribuídas por 140 países, e no Brasil busca a expansão de mercado nas cidades com mais de 500 mil habitantes, principalmente capitais.

Mas se você ficou animado com a possibilidade de abrir uma unidade da franquia KFC, precisa conhecer os valores de investimentos. Então, fique com a gente!

Quanto custa abrir uma franquia do KFC?

De acordo com a franqueadora, o valor total aproximado de investimento para abrir uma unidade da franquia KFC é a partir de R$ 2,3 milhões.

Neste total, definido conforme o modelo de negócio escolhido, está inserido um conjunto de investimentos e despesas necessárias para o processo de abertura de uma unidade.

A marca exige um método minucioso para a inauguração, a localização do ponto e até a experiência do futuro franqueado contam neste processo.

Por outro lado, a franquia não financia os valores de taxa de franquia, entre outros. Mas tem parcerias com instituições financeiras que podem fazer este parcelamento. A seguir, confira mais sobre os custos com a unidade da franquia KFC.

Construção da unidade KFC

A franquia KFC exige que suas lojas sigam um padrão de excelência e sejam bem adequadas para o processo de produção dos produtos da rede.

A franqueadora afirma que, para a construção da unidade o valor aproximado de gastos é de R$ 490 mil. Isso porque, o estabelecimento deve, além de um padrão, ter também toda a identidade visual da marca.

Dessa forma, como a exigência de manter o padrão é alto, os investimentos também são. Logo, você deve se programar financeiramente para abrir uma franquia KFC.

Equipamentos para a franquia

Como os cuidados com o ponto comercial, a franquia KFC também exige equipamentos apropriados para a preparação dos produtos e de fornecedores exclusivos.

Para esta parte, o investimento para uma unidade da franquia gira em torno de R$ 900 mil, pois envolve fritadeiras e fornos especiais. Além disso, diversos outros equipamentos de médio e pequeno porte fazem parte da linha de produção da marca.

Projetos e demais taxas

Além de todos os gastos com equipamentos e com a reforma da loja para instalar uma unidade KFC, o franqueado ainda investe por volta de R$ 60 mil com projetos e taxas.

Com isso, deixa a loja de acordo com padrão da marca, e isso inclui também a regularidade com a legislação, que envolve licenças da Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros.

Neste projeto é necessário incluir os encanamentos de gás para abastecer os equipamentos, bem como os cuidados com a segurança dos funcionários.

Taxa de franquia do negócio

O valor da taxa de franquia, paga uma única vez no momento de assinatura do contrato é de R$ 305 mil. Este valor, que pode variar de acordo com a cotação do dólar à época da assinatura do contrato.

Ou seja, equivale ao licenciamento da marca e o know-how de produção, bem como os treinamentos para o início da unidade.

Da mesma forma, sobre o direcionamento desse valor deve vir bem explicado na Circular de Oferta de Franquia (COF). Então, você saberá de antemão quais são os detalhes incluídos nesta taxa.

Outras despesas com a empresa

Após de vários investimentos feitos, você ainda deve separar um valor próximo de R$ 150 mil para outras despesas com a unidade.

Nele está incluso o capital de giro e um capital para eventuais necessidades que podem surgir logo após a inauguração da sua loja.

Cardápio e modelos de negócio da franquia KFC

O cardápio da franquia KFC é conhecido mundialmente pelo seu frango frito no balde, produto comum em filmes e séries norte-americanos.

Da mesma forma, ao longo dos anos a franquia vem diversificando, e atualmente conta também com opções de sanduíches, acompanhamentos, molhos, sobremesas, bebidas e boxes.

Além disso, o cardápio agrega ainda mais valor para a marca, com a receita mantida em segredo ao longo dos anos de atuação. Portanto, para se tornar um franqueado KFC você pode escolher entre três modelos de negócio.

Primeiro a KFC Food Court, com valor de investimento a partir de R$ 2,3 milhões, a instalação deve ser feita em restaurantes a partir de 70m², em praças de alimentação de shoppings ou centro comerciais, sem assentos privativos.

Já no modelo Loja de Rua você pode optar pelo KFC In-line, com infraestrutura para acomodar cerca de 70 clientes sentados, com investimento inicial de R$ 2,8 milhões.

Ou ainda, pode optar pelo modelo também Loja de Rua, porém com Drive-Thru com cerca de 90 assentos, 20 vagas para estacionar e investimento inicial de R$ 4,5 milhões.

Logo mais, descubra se vale a penas investir em uma franquia KFC. Mas antes, entenda como abrir a sua unidade.

Vale a pena investir em uma franquia KFC?

Vale a pena investir em uma franquia KFC, pois existe uma boa possibilidade de retorno. A rede oferece um produto já conhecido, com uma marca de renome, o que ajuda na captação de clientes para a unidade.

Já a taxa de retorno do investimento fica entre 42 e 48 meses, sendo que o contrato entre franquia e franqueador é de dez anos. Dessa forma, é possível rever o capital investido em um prazo razoável e ainda ter tempo para obter lucro.

Além disso, a franquia tem um produto que cada vez mais tem caído no gosto popular do brasileiro, o que pode representar vendas ainda maiores em um futuro próximo.

No entanto, você deve ficar atento também às taxas cobradas mensalmente pela franquia para planejar seus custos. Conforme informações da própria franqueadora, é cobrado de cada unidade um valor de 6% sobre o faturamento bruto a título de royalties, e de 5% sobre este faturamento para o fundo de propaganda.

Como abrir uma franquia do KFC?

Entre em contato com a marca para expressar seu interesse. Em seguida, analise cuidadosamente o negócio, avalie sua viabilidade para sua localização e público-alvo. Depois, revise a COF para entender os termos e condições do negócio.

Em seguida, analise as suas finanças, planeje seus investimentos e custos operacionais com antecedência. Durante as negociações com a franqueadora, esteja preparado para discutir termos e expectativas.

Esse é, inclusive, um dos pontos abordados no curso Guia Para Iniciantes. São aulas que você pode acessar clicando aqui, assistir online e entender em detalhes como investir em uma franquia.

Finalmente, invista na franquia, seguindo os procedimentos estabelecidos para garantir uma transição suave e bem-sucedida. No vídeo abaixo, confira mais informações sobre a franquia de frango frito KFC. Dê o play!

Por que investir no setor de Alimentação?

Investir no setor de Alimentação oferece grandes oportunidades. Segundo a ABF, em 2023, o setor faturou R$ 46,9 bilhões, um crescimento de 17,9% em relação ao ano anterior. Esse aumento mostra o potencial e a estabilidade do mercado alimentício.

Além disso, a demanda por alimentação fora de casa continua em alta, impulsionada por mudanças no estilo de vida e hábitos de consumo. Esse cenário é ideal para quem busca negócios lucrativos e seguros.

Portanto, o setor de Alimentação se destaca como uma escolha sólida para você investir, aproveitar o crescimento constante e a robustez do mercado.

Perfil ideal para ser um franqueado de alimentação

Para ser um franqueado de alimentação, um perfil específico é necessário. Por exemplo, habilidades de gestão são essenciais para garantir uma operação eficiente. Além disso, é importante ter paixão pelo ramo, pois isso impulsiona o seu comprometimento e dedicação.

Um entendimento sólido do mercado local e habilidades de marketing são vantagens significativas. A capacidade de adaptar-se às demandas do mercado e às tendências alimentares é fundamental para o sucesso.

Além disso, habilidades de comunicação são vitais para construir relacionamentos com clientes e fornecedores. Por fim, ser um franqueado de alimentação demanda uma combinação única de habilidades gerenciais, conhecimento do setor e paixão pelo negócio.

Como escolher a melhor franquia para investir?

Pesquise o mercado para identificar oportunidades promissoras. Em seguida, avalie seu próprio perfil e interesses, alinhando-os com as opções disponíveis. Em seguida, considere o histórico e a reputação da franqueadora, priorize marcas estabelecidas e confiáveis.

Mas é fundamental estudar o setor e entender as tendências atuais para tomar uma decisão informada. Além disso, analise os custos iniciais e as taxas associadas à franquia, garanta que estejam dentro da sua capacidade financeira.

Por fim, busque orientação de consultores especializados para obter percepções valiosas e tomar a melhor decisão de investimento.

Outros modelos de franquia no setor de Alimentação

Como dito acima, o cenário para franquias na área de alimentação, como o KFC, é bem promissor e de alto faturamento. Segundo dados da ABF, este segmento é um dos que tem maior faturamento no mercado de franquias brasileiro.

Desse modo, são diversos tipos de produtos para comercialização, e é um setor que vive estabilizado, por oferecer produtos indispensáveis.

Além da franquia KFC, separamos para você outras opções de franquias de alimentação para conhecer e, quem sabe, optar por uma delas para empreender. Acompanhe!

Ao longo do texto, você aprendeu sobre a franquia KFC. Ainda, descobriu dicas e opções de marcas para empreender. Agora que está por dentro do assunto, abra o seu negócio e ganhe dinheiro.

Acompanhe o mercado
A mais lidas hoje