Chegou a sua hora de empreender? Veja o que você precisa para investir!

Neste artigo você vai ver

Advertisement

Neste conteúdo, contamos quais as características essenciais para ser um bom empresário. Também destacamos como escolher o melhor segmento para empreender e dicas para impulsionar o seu empreendimento. Gostou dessa proposta? Então, boa leitura!

O Brasil possui aproximadamente 20 milhões de empresas ativas, segundo dados do Governo Federal. Desse modo, a abertura de novos negócios é fruto de vários fatores: 

  • A necessidade, já que a crise econômica fez muita gente perder o emprego, e empreender é o modo de manter a renda; 
  • Ideias inovadoras; 
  • A busca por uma qualidade de vida melhor.

Porém, essas motivações não são suficientes para manter uma empresa funcionando. Cerca de 20% das empresas fecham no primeiro ano. Assim, vale mesmo a pena abrir um negócio? É hora de empreender? Você tem o que é preciso para ser um bom empreendedor? Saiba mais neste texto!

Advertisement

Por que abrir uma empresa?

Os motivos para abrir uma negócio variam de acordo com os objetivos de cada um. Porém, se você deseja maior estabilidade financeira, renda extra, realização profissional, abrir uma empresa é para você. Mas esses são apenas alguns dos motivos para empreender, confira mais sobre o assunto a seguir.

Advertisement

É sempre interessante contar com mais de uma razão para empreender. Refletir sobre vários fatores vai dar a você uma maior certeza de que o empreendedorismo é mesmo o seu caminho. 

Um único motivo, porém, pode não ser suficiente para manter o estímulo em trabalhar na própria empresa. Afinal de contas, os desafios em estabelecer uma companhia são grandes. 

Empreender vai bem além de investir o seu dinheiro. Um empresário também dedica seu tempo, sacrifica momentos com a família e amigos, se dedica a estudar o setor e mais. Por isso, pode ser frustrante abrir um negócio e, pouco depois, vê-lo chegar ao fim. 

Tudo isso mostra que a decisão de iniciar uma empresa precisa ser bem pensada. Uma série de razões pode garantir o sucesso do negócio, mas várias outras podem significar o seu fracasso.

Quando o indivíduo não tem razões suficientes, pode ver seu interesse em aplicar seu tempo e dinheiro minguar. Por isso, listamos os principais motivos para abrir seu próprio negócio. Se você se identificar com, pelo menos, dois deles, chegou a sua hora de empreender!

Realização profissional

Sem dúvida, um dos primeiros motivos para investir no próprio negócio é encontrar realização profissional. Muita gente sente que não está no ramo certo ou, então, que não está fazendo tudo o que poderia.

Nesse sentido, abrir uma empresa pode ser a oportunidade de trabalhar com o que você gosta, atuando da forma que você considera mais eficaz. 

Do mesmo modo, pode ser a sua chance de realizar algo que gosta, de trabalhar com o que se encaixa ao seu perfil e ainda ganhar dinheiro com isso.

Independência financeira

A necessidade de independência financeira pode vir de dois modos. Primeiro, quando o empreendedor não possui um trabalho formal e precisa de uma renda fixa. Investir em algo que ele deseja e que tem conhecimento pode ser a oportunidade de mudar esse quadro.

Também são comuns os casos em que o salário fixo do usuário não é suficiente para manter a qualidade de vida que ele deseja.

Até porque, o mercado é quem dita a renda mensal do trabalhador e dificilmente as empresas desejam pagar mais do que combinado. Tendo a própria empresa, os rendimentos podem ser maiores.

Advertisement

Em uma empresa, o seu salário em algum momento encontra um “teto”. Com o seu negócio, os seus ganhos podem crescer muito mais. Em algum tempo, poderá ter um capital e um patrimônio bem maior do que teria com um emprego.

Oportunidade de mercado

Ter uma ideia de negócio e perceber que ela ainda não está disponível no mercado pode provocar certo “comichão” de que você pode fazer a diferença. 

Ou seja, ideias inovadoras surgem todos os dias. Porém, antes de implementá-las, é importante ter a certeza da sua viabilidade. 

Os consumidores teriam interesse no seu produto? Sua ideia é mesmo inovadora, ou apenas o mesmo que a concorrência oferece? 

É claro que fazer algo que já existe no mercado pode proporcionar sucesso, mas se estabelecer perante a concorrência será mais difícil. 

Por que os consumidores fariam negócios com você, se já conhecem os produtos e modo de fazer de outra empresa? 

O que gera negócio é demanda, a necessidade dos clientes. Você precisa criar essa necessidade, ou então supri-la com competência.

Flexibilidade no trabalho

Abrir o próprio negócio também é interessante porque permite ao empresário definir seu horário e local de trabalho. A flexibilidade na sua atuação profissional pode aumentar sua qualidade de vida e melhorar sua relação com família e amigos. 

É importante dizer que flexibilidade não significa trabalhar menos. Na verdade, empreendedores costumam ter que investir muito mais tempo e dedicação à sua empresa.

Afinal, é o seu trabalho que vai alavancar o negócio. Mas a oportunidade de cobrar de si mesmo, sabendo que os resultados vão beneficiar você, é um estímulo a mais para a sua atuação.

Advertisement

Qualidade de vida 

Muita gente encontra enorme estresse no dia a dia de trabalho. Há a cobrança por resultados, colegas de trabalho pouco colaborativos, o trânsito para chegar à empresa… 

Já com seu próprio negócio, o indivíduo pode estabelecer seus próprios horários, fazer o que gosta, trabalhar com quem deseja.

Assim, esses aspectos diminuem o estresse do dia a dia. Inclusive, podem garantir mais tempo para dedicação à família, amigos, uma boa alimentação e a prática de atividades físicas.

5 características de um bom empreendedor

Para empreender com sucesso, é importante contar com algumas características básicas no seu perfil. Ou ao menos ter disposição para desenvolver características como proatividade, oratória etc.

Porém, é essencial entender que nem todas estas características são inerentes a todos os empreendedores. Muitas delas podem ser trabalhadas, melhoradas ao longo do tempo.

Advertisement

Por isso, um dos pontos essenciais para começar um negócio é buscar capacitação. Você pode aprender sobre essas qualidades de um empreendedor, mas também sobre gestão, marketing, fluxo de caixa etc.

Com mais preparo, terá maior segurança para tomar boas decisões e você precisará estar pronto para escolhas ao longo desse processo.

Assim, veja abaixo algumas dessas qualidades que são importantes para empreender e se dar bem nessa jornada.

1. Iniciativa

Um empreendedor não pode ficar esperando pelas oportunidades, ele precisa criá-las. Por isso, é essencial sair da sua zona de conforto, “se arriscar” e ir em busca de clientes e novos modos de fazer.

O gestor que fica parado acaba ultrapassado pela concorrência. Assim, a capacidade de iniciativa é algo que você pode não ter, mas pode melhorar.

Nesse sentido, é comum que muitas pessoas não pensem em empreender, mas na hora do desemprego e dificuldades, essa iniciativa surge. Porém, não basta ter a ideia, o empreendedor precisa colocar a “mão na massa” e fazer acontecer.

2. Persistência e otimismo

É raro que uma companhia dê lucro logo nos primeiros meses. O sucesso dos negócios é garantido pela persistência em uma ideia, por erros e correções.

Assim, é preciso entender o melhor modo de fazer e começar a replicá-lo até a excelência. Mas isso pode levar tempo e acaba desanimando quem não está realmente preparado para investir em uma empresa. 

Ou seja, se você deseja empreender, deve se acostumar a errar, a corrigir os erros e a continuar a insistir, com paciência para aguardar os resultados. A menos que você abra uma franquia, que tem o plano de negócio já estabelecido e oferece todo o suporte, o que vai evitar erros e prejuízos.

O otimismo também é parte importante desse processo. Se você acreditar que vai dar tudo errado, é provável que isso realmente aconteça. Por outro lado, acreditar no seu sucesso vai impulsioná-lo. Uma atitude positiva poderá manter você motivado.

3. Liderança

Dono de um negócio, você vai lidar o tempo todo com pessoas. Não apenas com os seus fornecedores e clientes, mas também com os seus colaboradores.

Assim, para manter o ânimo de quem trabalha com você, é preciso ser um líder. Não um chefe, que apenas delega funções; um líder, que inspira as pessoas a trabalharem por um mesmo objetivo.

Bons líderes também possuem boa comunicação e sociabilidade. Se você não conta com essas características, é hora de trabalhá-las.

Enfim, como gestor de pessoas, o empresário precisa saber expor suas ideias, transmitir mensagens de incentivo e dar feedbacks, bons ou ruins.

4. Organização e planejamento 

Para chegar a algum lugar, uma empresa precisa de metas. Já para alcançar essas metas, ela precisa contar com um método bem estabelecido, planejado em detalhes. Tudo com bastante organização, para que cada etapa seja colocada em prática na hora certa.

Começar um negócio não é um processo que acontece da noite para o dia. Exige muito planejamento, pois, do contrário, o resultado pode ser o seu prejuízo e frustração.

Um primeiro momento exige que o empreendedor faça a formalização da empresa. Escolha um dos tipos empresariais, para que possa ter um negócio formal, pagando impostos e atuando de acordo com a legislação.

Com um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), sua empresa pode ter acesso a melhores empréstimos e preços de insumos. Isso sem falar em não correr o risco de receber multas, bem como dar maior segurança jurídica para seus clientes e parceiros.

Nesse sentido, é importante ter a capacidade de se organizar e planejar. Seja no início, na montagem da empresa, ou no seu desenvolvimento e tomadas de decisões.

5. Afinidade com o setor de atuação

Ter afinidade com o setor de atuação da sua empresa significa gostar do ramo. Você não precisa, logo de cara, ter experiência no segmento ou conhecimentos aprofundados sobre ele. Desde que você se interesse pela atuação, será bem mais simples investir seu tempo e dinheiro. 

O conhecimento sobre o melhor modo de atuar na atividade pode ser adquirido logo que você se decidir pelo setor. Da mesma forma, pode também acontecer durante toda a atuação do negócio.

Isso é algo importante, inclusive, se você optar por abrir uma franquia. Logo mais vamos apresentar o modelo de negócio no franchising. Com isso, será mais simples para você definir se é a opção mais atrativa ao seu caso. Mas antes, veja alguns passos essenciais para ter sucesso ao empreender.

Quais são os primeiros passos para empreender?

Agora que você já sabe quais as características necessárias para empreender, e como saber qual o momento certo, é hora de falarmos do passo a passo para investir. Primeiro, é necessário fazer uma autoanálise, entender no que quer investir. Entender bem o setor também é importante.

Como explicamos, não é um processo simples, mas que é alcançável por qualquer um, desde que tome os cuidados necessários. Confira as nossas dicas para que possa empreender com mais segurança.

Faça uma autoanálise

Como citamos no tópico anterior, é essencial gostar do seu segmento de atuação. Por isso, o empreendedor precisa fazer uma autoanálise. 

Você gosta da atividade em que pretende atuar? Tem as características necessárias para ser um bom empreendedor? Está disposto a investir seu tempo e dinheiro na atividade? 

É preciso ter a certeza de que você está preparado para empreender. Essa certeza vai ser o estímulo para superar os desafios do seu próprio negócio — que, com certeza, serão muitos.

Entenda o seu negócio

Se você vai investir em uma atividade, precisa conhecer tudo sobre ela. Quais as suas necessidades, a variedade de produtos e modo de fazer, o que os consumidores buscam e como atender as suas demandas. 

Advertisement

Quando sabe exatamente no que vai trabalhar, o empreendedor encontra maior segurança em seu dia a dia. Segurança em tomar decisões e também sobre o melhor modo de atuar.

Do mesmo modo, para isso, faça uma pesquisa de mercado, avalie as necessidades dos consumidores. Saiba como poderá atendê-las da melhor forma.

Assim, coloque suas ideias em um papel, vá trabalhando isso, veja os problemas que pode resolver no mercado. Tudo isso fará com que invista em um negócio de forma mais direcionada e certeira.

Estabeleça um plano de negócios

Toda empresa precisa contar com um bom plano de negócios. O plano nada mais é do que um planejamento completo do empreendimento, com todo o seu passo a passo. 

Nele aparecem todos os seus dados financeiros, aspectos jurídicos, informações sobre os produtos, modo de fazer, marketing e mais. Com as etapas bem definidas, é mais simples colocar as atividades em prática e alavancar o negócio.

Para estabelecer um plano de negócios, é preciso muita pesquisa, estudo e auxílio. Contar com um especialista no assunto, especialmente no aspecto financeiro, vai evitar desencontros. É necessário, por exemplo, pensar no melhor regime jurídico e tributário e manter o pagamento dos impostos em dia. 

Defina o investimento necessário

É fundamental estabelecer o investimento necessário para o negócio. Para isso, vale a pena pensar em custos como:

  • O aluguel do espaço; 
  • A reforma do lugar; 
  • Salário dos colaboradores; 
  • Registro legal da empresa;
  • Pagamento de impostos; 
  • Contas simples, como de água, luz e telefone; e mais. 

Todos os gastos associados à empresa precisam ser estimados e colocados em uma planilha, antes mesmo da abertura da empresa. Assim, o custo estimado vai ajudar você a decidir se é preciso contar com um investidor de fora ou mesmo com um empréstimo. 

No caso de um empréstimo, também é importante estabelecer quais serão os custos das parcelas de pagamento. Afinal, os valores geralmente são uma despesa mensal, mas não podem se tornar um entrave para o desenvolvimento da sua empresa.

Franquia versus Negócio Próprio

Você já sabe quais as características e cuidados necessários para abrir uma empresa. Mas será que você também já sabe em que tipo de negócio investir? A escolha dependerá do seu objetivo, mas mostraremos como o modelo de franquia pode ser bem vantajoso.

Obviamente, o primeiro passo para definir um bom negócio é escolher um setor com o qual você tem afinidade — como já repetimos várias vezes. Porém, esse não é o único ponto importante. Na verdade, todo empreendedor precisa definir se vai investir em um negócio novo ou em uma franquia.

Quando opta por um novo negócio, o usuário inicia seu empreendimento do zero. Uma franquia, por outro lado, é uma nova unidade de uma empresa que já existe.

Você já conhece esse modelo de negócio por marcas como McDonald’s e Subway, que têm lojas espalhadas pelo mundo. Então, veja, a seguir, o que caracteriza cada um desses empreendimentos.

Plano de negócios

  • Novo negócio: é preciso estabelecer um novo planejamento de negócio. A empresa passará por erros e acertos antes de chegar à excelência.
  • Franquia: ao empreender com uma franquia, o indivíduo recebe o plano de negócio completo, com todo o modo de fazer da marca. Esse planejamento já passou por correções a cada novo erro e, por isso, é mais eficaz em trazer resultados.

Reconhecimento da marca

  • Novo negócio: fazer sua marca ser reconhecida no mercado é um processo que demanda tempo e dinheiro. O seu negócio precisa mostrar que é uma opção mais atrativa, ou os consumidores continuarão a comprar com a concorrência.
  • Franquia: a franquia é uma nova unidade de uma empresa que já existe. Por isso, os clientes já conhecem a marca e seu trabalho, e têm mais facilidade em confiar nos seus produtos e serviços.

Marketing

  • Novo negócio: com uma nova empresa, é preciso contratar especialistas para a realização do seu marketing. Seja uma equipe interna, seja uma prestadora de serviços, como uma Agência de Comunicação. Esses profissionais serão os responsáveis por estabelecer uma identidade visual e fazer a divulgação da empresa.
  • Franquia: grande parte das franqueadoras possui um departamento de marketing para atender aos seus franqueados. É esse departamento que estabelece estratégias padronizadas, a identidade visual da marca e auxilia na sua divulgação. A centralização do processo em um departamento que já conhece o trabalho facilita o reconhecimento pelo consumidor. Sem contar que os custos de marketing são compartilhados entre todos os franqueados, se tornando mais baixos.

Compra de insumos

  • Novo negócio: ao iniciar uma empresa, você precisará pesquisar sobre fornecedores e negociar as melhores condições de pagamento e entrega.
  • Franquia: por possuir uma marca já conhecida, um franqueado tem maior facilidade em negociar bons preços e condições de pagamento. Em muitos casos, a compra de insumos é feita pela dona da marca e depois distribuída entre os franqueados. Aqui, os produtos são adquiridos em uma quantidade bem maior, e por isso têm preço ainda mais em conta.

Liberdade

  • Novo negócio: neste modelo de negócio, o empreendedor define seu produto, seu modo de fazer, a forma que o atendimento é realizado e tudo o mais relacionado à companhia. 
  • Franquia: as franquias já possuem seus métodos predefinidos. Para fazer parte da rede de uma marca, é necessário seguir todo o padrão estabelecido por ela. Qualquer inovação precisa ser apresentada primeiro à franqueadora. Só depois da sua aprovação ela pode ser colocada em prática. Importante dizer que essa inovação será implementada em todas as unidades da empresa, pois é necessário manter a padronização entre elas.

Lucro do negócio

  • Novo negócio: parte do lucro é reinvestido na empresa, na otimização dos processos, marketing e na atualização dos produtos.
  • Franquia: parte do lucro de uma franquia vai direto para o bolso da dona da marca. Afinal de contas, é preciso fazer o pagamento dos royalties, ou taxa mensal de franquia. É essa taxa que mantém a permissão de uso da marca e seu modelo de negócio. Também é preciso fazer o pagamento da taxa de publicidade, para garantir o marketing da sua unidade. Mas os valores são baixos, geralmente a partir de R$ 150,00, o que não impacta na lucratividade do franqueado.

Risco do empreendimento

  • Novo negócio: um novo empreendimento precisa ter seu plano de negócio testado e vai cometer erros ao longo do caminho. Por isso, as perdas de investimento são mais comuns.
  • Franquia: o plano de negócio de uma franquia já foi testado em outras unidades. Assim, passou por erros e foi corrigido sempre que necessário. O risco de que novos erros ocorram é baixo.

Empréstimo bancário

  • Novo negócio: é essencial apresentar um plano de negócios detalhado ao banco. Esse planejamento servirá como um indicador de que a empresa dará certo.
  • Franquia: os bancos têm maior confiança em emprestar dinheiro à uma franquia, pois sabem que o plano de negócio é eficaz. Além disso, a franqueadora trabalha como um órgão garantidor, dando maior segurança à instituição financeira.

Etapas para abrir a sua empresa

Pronto! Agora você já conhece os modelos possíveis de negócio. Então, é hora de descobrir como iniciar cada uma das opções. Antes de mais nada, vale destacar que o planejamento do negócio é a parte mais importante e deve ser pensada logo de cara.

Porém, dependendo do tamanho e modelo de negócio as etapas podem ser diferentes. Alguns formatos exigem uma estruturação maior. Acompanhe as etapas básicas logo abaixo.

Passo a passo para empreender abrindo um negócio do zero

  1. Estabeleça um planejamento de negócio;
  2. Faça o planejamento financeiro e jurídico da empresa;
  3. Escolha a razão social e nome fantasia;
  4. Defina o capital inicial;
  5. Elabore o contrato social;
  6. Registre a companhia na Junta Comercial e outros órgãos;
  7. Faça o aluguel do espaço comercial;
  8. Solicite as licenças necessárias, como o alvará de funcionamento;
  9. Faça a instalação arquitetônica do ambiente;
  10. Contrate seus colaboradores;
  11. Faça o cadastro na Previdência Social;
  12. Registre o negócio no Órgão de Classe correspondente;
  13. Compre o certificado digital;
  14. Inaugure a sua empresa.

Passo a passo para abrir uma franquia

  1. Cadastre-se como possível franqueado no site da marca desejada;
  2. Se reúna e converse com a franqueadora, para entender mais sobre o sistema;
  3. Visite algumas unidades da empresa;
  4. Assine o contrato de franquia;
  5. Siga o cronograma de treinamento e montagem da sua unidade;
  6. Registre a empresa;
  7. Inaugure a franquia.

E então: é sua hora de empreender? Antes de tomar essa decisão, coloque no papel os seus objetivos e todas as vantagens de abrir um negócio. Aprenda também mais sobre este tipo de negócio no curso Franquias Sem Cilada. Ele apresenta aulas explicando diversos aspectos para o sucesso de uma franquia.

Para abrir uma empresa, você vai precisar investir tempo e dinheiro. Por isso, tenha a certeza de que a empreitada é a sua melhor opção. Então, avalie o formato de franquia, veja se ele se encaixa ao seu perfil e boa sorte!

Advertisement

Advertisement

Qual franquia combina com seu perfil?

Preencha o formulário e fale com um consultor das nossas marcas.

POSTS RELACIONADOS