Empreendedorismo: o que é? Veja como se tornar um empreendedor de sucesso!

Por
em
Imagem de pessoas em reunião informal em uma mesa de escritório. Imagem ilustrativa texto empreendedorismo.
Advertisement

Muito tem se falado sobre empreendedorismo na mídia e nas redes sociais como uma forma de independência financeira.

As pessoas estão buscando cada vez mais investir em um negócio próprio para fugir do desemprego ou melhorar sua renda.

Contudo, a ideia do empreendedorismo precisa ser mais aprofundada para você conhecer melhor. Por isso, veja este conteúdo até o final.

Entenda o que é empreendedorismo

Para muitas pessoas, o empreendedorismo está ligado a ser dono do próprio negócio ou a começar uma empresa.

Contudo, o empreendedorismo é muito mais que isso. Ou seja, isso não significa apenas que um empreendedor é um empresário e vice-versa.

De acordo com o dicionário Michaelis, empreendedor é aquele “que se lança à realização de coisas difíceis ou fora do comum; ativo, arrojado, dinâmico”.

O empreendedorismo pode ser tomado como uma vocação, mas também é uma característica pessoal que pode ser trabalha.

Nesse sentido, o empreendedorismo significa buscar soluções, gerenciar projetos, atividades ou negócios. Por tudo isso que o termo é bastante associado a empresários, que necessitam destas qualidades para gerar novos negócios.

Segundo especialistas, o empreendedorismo está diretamente ligado à inovação. Seja a criação de um novo produto ou serviço, ou mesmo um modelo de negócio em uma empresa.

O empreendedorismo no Brasil está enraizado na sociedade, que tem como características a criatividade e a busca por soluções para melhoria de vida.

Nos momentos de crise, é comum o brasileiro se reinventar. Com a pandemia do novo coronavírus, isso ficou ainda mais claro.

Você deve conhecer alguém que começou o próprio negócio com a crise econômica, e essa é uma das vertentes do empreendedorismo.

Enfim, como falamos, as características de um empreendedor podem ser trabalhadas e treinadas com dedicação e orientação.

Vemos uma mulher ansiosa (ela está mordendo um lápis) em frente a um computador (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo.
Com muito treinamento e estudo é possível ganhar algumas habilidades.

Dicas para ser um bom empreendedor

Como falamos, o empreendedorismo não é apenas começar o próprio negócio. Você pode ser um empreendedor no local onde trabalha e até no seu dia a dia em casa.

Ser um empreendedor é buscar algo novo para solucionar problemas. Você pode ser um empreendedor quando conserta um problema estrutural em casa, dando solução a este problema.

Do mesmo modo, apresentar soluções ao seu chefe, buscar enxergar a situação de forma diferente, o que as pessoas chamam de “pensar fora da caixa”.

Além disso, para ser um bom empreendedor, a pessoa deve ser proativo, ou seja, deve ser voltada à ação. Ou seja, não ser passivo e buscar a solução mais fácil.

Se autodesafiar também é necessário para gerar novas ideias e melhorar sua capacidade de pensamento.

Da mesma maneira, não se contentar com a forma com que as coisas são, buscando soluções para questões que muitas vezes as pessoas comuns deixam passar sem se importar.

Sendo assim, você deve ser persistente, mas sem ser inflexível. Pois é preciso ter em mente que diferentes problemas podem ser solucionados de diferentes maneiras.

É possível notar que a criatividade faz parte de um bom empreendedor, mas sabemos que nem todos possuem esta qualidade.

Contudo, isso não impede de empreender, pois o conhecimento pode ser adquirido e com ele é possível ampliar a sua capacidade de gerar novas ideias.

Se você acha que possui algumas destas características ou está disposto a trabalhar algumas delas, pode ser que você tenha o empreendedorismo no sangue. Logo, pode uma boa investir em um novo negócio. Já pensou nisso?

Em que negócio investir?

Sobre o aspecto empresarial do empreendedorismo, investir em um negócio é uma boa opção para quem se enxerga como um empreendedor.

Contudo, abrir uma empresa é algo complexo, que não exige apenas criatividade e capacidade de solucionar problemas. Exige também organização e muito suor, pois são horas e horas de muita dedicação.

Vemos um organograma (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo.
O empreendedor deve analisar o mercado e a estrutura necessária para abrir o seu negócio.

Além disso, antes mesmo de abrir um pequeno negócio, o empreendedor deve pesquisar sobre o mercado no qual irá investir. Deve analisar o seu perfil de trabalho, se é mais voltado para vendas ou para serviços, por exemplo.

Do mesmo modo, em quais tipos de mercados as suas qualidades pessoais combinam mais além, é claro, de entender o segmento que mais lhe atrai.

Depois, o empreendedor também deve escolher o modelo de negócio. Um destes modelos é o de franquia, que pode ser uma boa opção para empreender.

O sistema de franquias é uma forma mais simples de iniciar o próprio negócio. O empreendedor recebe uma empresa estruturada e uma marca reconhecida no mercado.

Neste modelo de negócio, cada unidade da franquia é igual a outra, oferecendo os mesmo produtos ou serviços. Por isso, a estrutura da operação é única, sendo replicada em todas as unidades.

Além de ser mais simples, este tipo de empreendimento é vantajoso pois a franqueadora oferece diversos suportes para o franqueado.

Por exemplo, auxilio para a escolha do local de instalação, treinamentos para conhecer o mercado, a operação e apoio para o marketing.

Ainda, na Circular de Oferta de Franquia (COF), documento que informa detalhes importantes do negócio, o empreendedor tem uma ideia dos custos que terá neste processo.

Isso evita surpresas, além da possibilidade de se programar melhor em relação aos investimentos necessários.

Que habilidades são importantes ao empreendedor?

Um empreendedor, antes de mais nada, é alguém inovador que busca soluções para os problemas. Contudo, algumas habilidades são necessárias para conseguir tirar as ideias do papel.

Mas esta etapa não é fácil. Passar para o mundo real aquilo que está na imaginação demanda muito trabalho e dedicação.

Dessa forma, uma habilidade importante para o empreendedor é ambição para buscar o que deseja. Seja uma solução para um problema ou o sucesso com o seu empreendimento.

Do mesmo modo, o empreendedor deve ter espírito de liderança. Isso porque muitas vezes ele precisará de ajuda para suas ações, e deve saber guiar seu pessoal com sabedoria.

Como já disse um sábio senhor, “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”. Se você possui as qualidades para o empreendedorismo, seja responsável na hora de usá-las!

Vemos um homem escrevendo em um caderno (imagem ilustrativa).
O empreendedor deve ser organizado para conseguir tirar as ideias do papel.

Assim, esta responsabilidade deve lhe acompanhar, entregando aquilo que promete e não deixando tarefas incompletas.

Ainda, ter uma capacidade de autocrítica maior do que as outras pessoas. Pois um líder que entende que está errado terá mais admiração do que aquele que nunca se acha errado.

Por isso, o empreendedor também deve a habilidade de estar sempre em aprendizado e gostar de absorver conhecimento.

Ser empresário envolve se relacionar constantemente com pessoas. O empreendedor deve ter habilidade com pessoas para geri-las, captar clientes, e até convencer pessoas a implementarem suas ideias.

Você percebeu que existem algumas habilidades essenciais para um empreendedor de sucesso? Ainda, a importância de cada uma dessas características dentro do ambiente corporativo?

Contudo, o empreendedor deve ficar atento para aplicar estas habilidade no seu cotidiano, não só no trabalho, como na vida.

Números do empreendedorismo no Brasil

O brasileiro pode ser descrito como um dos que mais abre negócios no mundo. Em tempos de crise, como a que é vivida no momento com a pandemia, tal cenário se acentua ainda mais.

De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), a quantidade de empreendimentos iniciais, ou seja, empresas com menos de 3,5 anos de existência, deve atingir o maior patamar dos últimos 20 anos.

Além disso, segundo o Sebrae, cerca de 53,4 milhões de brasileiros desempenham alguma atividade empreendedora. Isso corresponde a 38,7% da população adulta empreendendo de alguma forma.

O perfil destes empreendedores varia muito, mas as dificuldades acompanham a maioria deles. São pessoas que se viram desempregadas por conta da pandemia, ficando muitas vezes sem ter como honrar com as contas do dia a dia.

Da mesma forma, são trabalhadores que viram a renda diminuir drasticamente, e que tiveram que empreender no tempo livre para fechar as contas no azul.

Ainda de acordo com o Sebrae, os homens são maioria entre os empreendedores, respondendo por 68% deste grupo.

Vemos mulher comemorando (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo.
Apesar de menor, a participação das mulheres têm crescido no empreendedorismo.

Os setores que mais empregam novos empreendedores normalmente são pequenos negócios voltados para alimentação ou serviços de limpeza e conservação que exigem pouca instrução e baixo investimento inicial.

Assim, são os vendedores de rua, shoppings populares, pessoas que fazem comida em casa para vender, etc. Todos estes brasileiros empreendendo por necessidade ou por vocação.

Tipos de empreendedorismo

Existem diversos tipos de empreendedorismo no Brasil, voltados para diferentes nichos de atuação e finalidades.

Separamos alguns deles para você conhecer melhor. Quem sabe você não se vê em algum deles?

Informal

O empreendedor informal é alguém que exerce uma atividade econômica sem a formalização burocrática. Dessa forma, ele não possui Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPF) nem outras documentações.

Este tipo de empreendedorismo é uma consequência direta do desemprego e crises econômicas, fazendo as pessoas irem para a rua em busca de renda sem se preocupar com formalizações.

Individual

Advertisement

Este tipo de empreendedor também é bem comum no Brasil, que é aquela pessoa que trabalha sozinha em seu negócio.

Todavia, para não se tornar um empreendedor informal, ele deve abrir uma MEI (Microempreendedor Individual) ou uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada).

A formalização é um passo importante e dá direito a benefícios previdenciários e créditos em bancos, entre outras vantagens, a este empreendedor.

Vemos um homem fazendo serviços de conserto (imagem ilustrativa). Texto: empreendedorismo.
Muitos empreendedores trabalham por conta própria.

Cooperado

O empreendedorismo cooperado é composto por empreendedores individuais que se unem para fortalecer o modelo de negócio. Assim, eles dividem despesas para poder gerar maiores lucros.

Um cooperado não busca empreender como dono de um negócio, mas como uma peça-chave para que o desempenho conjunto seja satisfatório.

Franqueado

Um tipo de empreendedorismo que mais tem crescido no Brasil é o por meio de franquias. Este modelo de negócio é atrativo pois oferece diferentes tipos de empreendimentos nos mais variados mercados.

Além disso, como falamos, é interessante para os empreendedores pois estes contam com suportes da franqueadora que ajudam no desenvolvimento do negócio.

Social

Não muito comum no Brasil, o empreendedorismo social é uma forma de empreender buscando soluções que impactam positivamente a sociedade.

São negócios cujo lucro fica em segundo plano, pois as ações positivas são o principal trabalho destes empreendedores.

Além destes existe o empreendedorismo serial, digital e outros. Mas não importante a denominação, todos têm em comum o trabalho criativo e inovação.

Por fim, como falamos, um dos meios mais simples de empreender é por meio de franquias, que possuem um negócio estruturado.

Além disso, por serem mais enxutas, exigem menores investimentos, sem se esquecer dos suportes oferecidos pela franqueadora para o bom desenvolvimento do negócio.

Por último separamos um conteúdo explicando melhor o que considerar na hora de escolher uma franquia. Acesse clicando aqui.

Advertisement
Advertisement