Como ser corretor de seguros: 4 passos para você ter sucesso nesse mercado

Por
em
Imagem de um homem ao telefone e olhando para uma tela de computador. Imagem ilustrativa texto como ser corretor de seguros.
Advertisement

O mercado de seguros é um setor atrativo para trabalhar, com um amplo público em potencial. Por isso, é cada vez maior o número de pessoas que buscam como ser um corretor de seguros.

Segundo a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), o mercado de seguros apresentou um crescimento de 2 dígitos no acumulado de 2021 até agosto. Nesse sentido, é com certeza um bom momento para vender seguros.

Assim, é possível se tornar um corretor de seguros independente ou então trabalhar com uma franquia de seguros. Aqui falaremos sobre estes dois processos para você conhecer um pouco mais. Confira!

Como ser corretor de seguros em um único passo?

É possível começar a trabalhar com a venda de seguros por meio de uma franquia. Este modelo de negócio pode ser um facilitador para quem não possui muita experiência neste mercado.

O modelo de franquia é um formato de negócio que o empreendedor investe em uma empresa preestabelecida, com uma operação pronta.

Nesse sentido, o empreendedor, ao se tornar franqueado, não precisa se preocupar com a estruturação do negócio, buscar parceria com as grandes seguradoras ou organizar o dia a dia do negócio

Isso porque, todos os detalhes da corretora de seguros já chegam prontos. Dessa forma, cabe a ele seguir o passo a passo da franqueadora para implementar o negócio.

Do mesmo modo, é possível se planejar melhor financeiramente, pois ao analisar a Circular de Oferta de Franquia (COF) ele já sabe quanto terá de investir.

A COF é um importante documento que traz detalhes como custos, suportes da franqueadora, direitos e deveres das partes, entre outras informações.

Assim, o empreendedor sabe de antemão como será o seu trabalho no dia a dia.

Por outro lado, é possível ser corretor de seguros de uma outra forma que vai exigir alguns cuidados a mais, como mostraremos a seguir.

Como ser corretor de seguros independente?

Imagem de uma mulher segurando uma pasta em frente um carro. Imagem ilustrativa texto como ser corretor de seguros.
O empreendedor pode atuar no ramo de seguros com uma franquia ou por meio independente.

Se com uma franquia o empreendedor encontra um corretora pronta, com um modo de operação, parcerias feitas, uma maneira de trabalhar e ainda, questões burocráticas prontas, ser um corretor independente é um pouco mais difícil.

Isso porque, o setor de seguros encontra muita burocracia por conta da natureza dos negócios envolvidos, que são acompanhados de perto pelas autoridades do mercado.

Dessa forma, alguns passos fazem parte deste processo de como ser corretor de seguros, e aqui separamos alguns deles para você entender melhor.

1. Obter certificação da ENS

Conforme falamos, se tornar um corretor independente, sem optar por atuar por meio de uma franquia é mais trabalhoso.

Nesse sentido, o primeiro passo para o corretor independente é realizar um curso na ENS (Escola de Negócios e Seguros). Essa é a única instituição reconhecida pela formação destes profissionais.

O curso para a habilitação de corretores da ENS engloba os diferentes ramos de seguros. Cabe ao interessado avaliar se tem algum segmento no qual deseja se especializar.

Além disso, é possível fazer também o Exame de Habilitação para Corretor de Seguros, onde o interessado deve apresentar o certificado de conclusão de ensino médio e ter mais de 18 anos.

2. Inscrição no IBRACOR

Advertisement

O Instituto Brasileiro de Autorregulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar Aberta – IBRACOR é uma entidade autorreguladora do mercado de corretagem de seguros, de resseguros, de capitalização e de previdência complementar aberta.

Ela possui autorização da Susep (Superintendência de Seguros Privados) para atuar na regulação da profissão de corretores de seguros, atuando ao lado dela.

Nesse sentido, para que o corretor possa realizar a sua inscrição na IBRACOR, ele deve apresentar a certificação oficial dada pela ENS. Assim, ele consegue se tornar um corretor de seguros.

3. Registro como PJ

Além das etapas de certificação e participação na ABRICOR, é necessário que o corretor de seguros realize o cadastro de sua Pessoa Jurídica ou Pessoa Física.

Advertisement

É possível atuar no mercado de seguros com estas duas formas, contudo, com a inscrição de PJ o corretor pagará menos impostos, mas sua inscrição na ABRICOR fica um pouco mais cara.

Imagem de uma mulher segurando uma prancheta. Imagem ilustrativa texto como ser corretor de seguros.
A formalização da sua empresa é parte importante para se tornar um corretor de seguros.

Dessa forma, cabe ao corretor analisar todo este processo, se compensa mais atuar como PF ou como PJ. Assim, alguns fatores devem ser levados em conta.

Por exemplo, algumas seguradoras pagam maiores comissões a pessoas jurídicas, e isso pode pesar na hora da sua escolha.

Enfim, é um detalhe a mais que o corretor ou interessado em se tornar um deve avaliar neste processo.

4. Cadastro nas seguradoras

Depois destas etapas burocráticas, porém fundamentais e indispensáveis, o corretor passa agora a buscar parcerias.

Assim, munido de toda sua documentação, chegou a hora de fazer o seu cadastro nas seguradoras para realizar a vendas dos seguros.

Nesse sentido, o corretor pode buscar uma segmentação do seu trabalho, fazendo o cadastro em um único tipo de seguradora.

Por exemplo, empresas que atuam somente com planos de saúde, seguros de vida, entre outros.

Do mesmo modo, pode avaliar que principalmente neste início de processo, é atrativo atuar com um leque maior de opções para seus potenciais clientes.

Ademais, nesta etapa, o corretor deve ir até o site das seguradoras para fazer este cadastro e conhecer quais os documentos necessários para este processo.

Dessa forma, não há grandes diferenças entre a documentação necessária para as seguradoras.

Depois deste processo de como ser um corretor de seguros, você já estará pronto para começar a atuar, buscar clientes, fazer o seu marketing e entrar de vez para este atrativo mercado.

Vantagens de abrir uma franquia de seguros

Falamos um pouco sobre o formato de franquia e o quanto ele é atrativo por ser um negócio com uma estrutura estabelecida e uma operação sólida.

Da mesma forma, uma franquia de seguros conta com parcerias feitas com grandes seguradoras, que faz com que o corretor pule a etapa de cadastro nestas empresas, sobre a qual explicamos acima.

Além disso, investir em uma franquia é interessante pois o empreendedor irá atuar em uma empresa que possui um nome e é reconhecida no meio de seguros. Isso facilita seu trabalho de marketing e de captação de clientes.

Do mesmo modo, o franqueado recebe treinamentos para conhecer o mercado e aprender como realizar o atendimento a este público.

Um grande diferencial do modelo de franquias são estes suportes da franqueadora. Além de treinamentos, ela orienta para a gestão administrativa do negócio e também para as questões burocráticas.

Imagem de uma mulher falando ao telefone e olhando para um computador. Imagem ilustrativa texto como ser corretor de seguros.
Uma franquia de corretora de seguros permite que o empreendedor atue em casa.

Nesse sentido, algumas das etapas que citamos acima são suprimidas ou postergadas. Uma delas é a habilitação para corretor de seguros.

Com uma franquia, o franqueado tem até dois anos para trabalhar como corretor sem a obrigatoriedade desta licença.

Assim, pode avaliar se é este mesmo o mercado que deseja atuar e após este período, ele deverá ir atrás de sua certificação.

Que franquia corretora de seguros abrir?

Agora que você conhece mais sobre o modelo de franquia, uma marca com a qual pode atuar neste mercado de seguros é a Quisto.

A Quisto é uma corretora de seguros com mais de uma década de atuação e com um amplo portfólio de contratos. São mais de 100 tipos de seguros, soluções financeiras, entre outros produtos.

Em seu catálogo estão planos de saúde, seguro de vida, de residência, de automóveis, seguro empresarial, sem contar empréstimo consignado, financiamento de imóveis, entre outros.

Nesse sentido, a franquia é parceira das maiores seguradoras do mundo, e por isso, consegue atuar de forma sólida e variada no mercado.

Além disso, o franqueado recebe suportes como treinamento, auxílio para a gestão administrativa e burocrática do negócio, bem como para o trabalho de marketing.

Ademais, a Quisto possui um software exclusivo que realiza 20 cotações para um mesmo tipo de contrato. Dessa forma, o franqueado consegue oferecer um contrato mais adequado para o perfil do cliente.

Outro atrativo da franquia é seu modelo de negócio enxuto, que demanda um investimento menor do empreendedor. Assim, a Quisto trabalha com dois formatos de negócio, um em home office e outro de loja física.

No home office o investimento inicial é a partir de R$ 21 mil. Já no formato loja o valor fica a partir de R$ 62 mil.

Cabe ao empreendedor avaliar que tipo de negócio se encaixa melhor às suas possibilidades financeiras e também ao seu dia a dia.

Além da Quisto, o mercado conta com outras marcas. Contudo, faz parte do processo de como ser um corretor de seguros saber escolher em qual franquia irá investir.

Por isso, separamos um conteúdo com diversas dicas que vão lhe ajudar na seleção da franquia ideal para você.

*Informações publicadas em JANEIRO/2022. Os preços da franquia podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.

Advertisement
Advertisement