O que é Governança Corporativa? Como aplicar na minha empresa?

Por
em
Imagem de três pessoas em uma mesa olhando para algo. Imagem ilustrativa texto governança corporativa.
Advertisement

O termo governança corporativa tem se tornado cada vez mais presente nas empresas para que elas possam ter uma gestão sólida em meio às incertezas da Economia.

Segundo as instituições financeiras consultadas pelo Banco Central por meio do Boletim Focus, a projeção de crescimento do PIB brasileiro para 2022 é de apenas 1,63%.

Neste cenário, as empresas precisam se preparar para momentos turbulentos a começar por sua gestão interna com uma governança corporativa. Mas você sabe o que este termo significa?

Qual o principal objetivo da governança?

Governança Corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas.

Nesse sentido, é o conjunto de fatores que fazem parte e influenciam na administração de uma empresa.

Em sua essência, a Governança Corporativa tem como principal objetivo recuperar e garantir a confiabilidade em uma determinada empresa para os seus acionistas.

Dessa forma, cria-se um conjunto eficiente de mecanismos, tanto de incentivos quanto de monitoramento, a fim de assegurar que o comportamento dos executivos esteja sempre alinhado com o interesse dos acionistas.

Uma governança corporativa bem aplicada garante que os princípios da gestão, com foco no desenvolvimento econômico e ético da companhia sejam seguidos. Para isso, é necessário que haja alinhamento em todas as ações.

Assim, mais do que apenas registrar, controlar e analisar políticas internas, a governança propõe um modelo de negócio consolidado garante a segurança de todos os envolvidos.

Aplicando nas empresas estes cuidados, elas melhoram sua capacidade de passar por momentos complicados do mercado e da Economia, pois se tornam mais sólidas e até atrativas para investidores, clientes e fornecedores.

Quais são os três pilares da governança corporativa?

Imagem de diversas pessoas ao redor de uma mesa de reunião conversando. Imagem ilustrativa texto governança corporativa.
A empresa precisa ser transparente em seu processo de governança.

A governança corporativa é um processo que envolve toda a empresa e até quem está fora dela, como falamos.

Este processo é baseado em três pilares fundamentais para que ela seja aplicada da melhor forma e traga bons resultados. São eles: regras, auditoria e restrição de autonomia.

A primeira delas, as regras, é um modo de formalizar o que deve e será feito durante o processo. É uma forma de deixar claro para todos os envolvidos como eles devem agir na empresa.

Isso traz confiança para os investidores, uma vez que já sabem como a empresa irá trabalhar, analisando de antemão sua preparação para eventuais problemas. Além disso, é a certeza de que a empresa vai seguir o regramento legal.

Outro pilar é a auditoria. A empresa deve estar aberta para que os investidores e parceiros possam analisar o que está sendo feito para que o empreendimento se torne ou se mantenha competitivo.

Esta transparência é o princípio que aborda a entrega frequente de informações aos stakeholders. Aqui, não são apenas disponibilizados dados obrigatórios por regulamentos e leis, mas também outros materiais de interesse direto dos envolvidos.

Além dos informes financeiros, são entregues materiais relacionados à gestão corporativa do negócio, tomadas de decisão, entre outros assuntos que visam a preservação dos valores da companhia.

Por fim, a restrição de autonomia, é o modo com que os responsáveis devem prestar contas: com regularidade, de forma clara, objetiva, concisa e compreensiva sobre toda a movimentação econômico-financeira.

Além disso, cabe aos indivíduos assumirem a responsabilidade e consequências de seus atos e omissões.

Enfim, os administradores devem agir de acordo com as regras e o direcionamento avaliado como o melhor para a empresa.

Vantagens da governança corporativa

Uma das vantagens da governança corporativa é atrair investimentos. Quem observa a empresa de fora passa a dar mais valor e importância nesse negócio. Logo, aparecem novos interessados em realizar investimentos na empresa.

Imagem de pessoas em uma empresa ao redor de uma mesa de reuniões olhando para um computador. Imagem ilustrativa texto governança corporativa.
A governança corporativa é uma forma de atrair as pessoas para sua empresa e valorizar o seu negócio.

Do mesmo modo, quando investidores e clientes observam que a empresa está bem estruturada e administrada, isso valoriza a imagem dela.

Além disso, as práticas de governança afetam positivamente o desempenho da empresa. Um dos motivos é que, com ela, é criado um ambiente de controle adequado e eficaz.

Dessa forma, possibilita as melhores tomadas de decisões e respostas imediatas em casos de sinalização de não conformidade. Com isso diminui muitos erros cometidos na corporação.

A implementação de procedimentos que apoiam a boa governança aprimora a identidade da empresa, onde as partes interessadas e os investidores em potencial estão confiantes. Isso, por sua vez, permite que o órgão empresarial desenvolva relacionamentos mais fortes e duradouros.

Por fim, esta governança corporativa pode trazer frutos para sua empresa de diversas formas e ao longo do tempo. Por isso vale tanto a pena ser implementada.

O que caracteriza uma boa governança corporativa?

Uma boa governança corporativa se caracteriza na criação de uma cultura empresarial. Não se trata apenas de implantar um novo método de gestão. E para isso é necessário saber quais são os valores essenciais para a empresa.

Assim, é preciso estabelecer uma hierarquia clara, saber quem manda, quem obedece, quem pode decidir e quais serão os limites dessas decisões.

Colaboradores, gerentes, diretores, executivos, presidentes de Conselho e CEO precisam entender claramente as delimitações de suas funções.

Enfim, o ideal é que haja documentos redigidos com a descrição de cargos e responsabilidades associadas às diversas funções.

Como aplicar governança no negócio?

Para aplicar esse tipo de governança com eficiência, é preciso colocar em prática seus princípios. A partir daí, as organizações podem utilizar algumas ferramentas como auditorias e documentos para registrar o acordo de governança estabelecido para a empresa.

Essas ferramentas são fundamentais para qualquer companhia que busque melhorar seus resultados por meio de uma boa gestão empresarial.

Imagem de três pessoas em reunião ao redor de uma mesa. Imagem ilustrativa texto governança corporativa.
Os administradores e colaboradores da empresa devem fazer parte deste processo.

Por exemplo, criar um conselho administrativo para estruturar as decisões de forma sólida e eficiente é uma maneira de aplicar a governança corporativa ao negócio.

Ainda, instituir um código de conduta, que deverá ser seguido por todos na empresa e mostrar para quem está de fora a seriedade com que a empresa lida com o modo correto de fazer os trabalhos e a administração da instituição.

Do mesmo modo, uma governança corporativa exige que a empresa passe por auditorias internas periódicas. Assim, é possível avaliar o que está sendo feito, se tudo está de forma correta e principalmente, se está dando resultados.

É possível usar a governança corporativa na franquia?

A governança corporativa é, como vimos, um processo importante para as empresas dos mais variados tamanhos e tipos, independente do mercado.

Saiba que este conceito também pode ser implementado no modelo de franquias. Este formato consiste em um repasse dos direitos de uso de uma marca e um know-how para os empreendedores.

Nesse sentido, o empreendedor recebe um negócio já estruturado, com uma operação delimitada.

Por exemplo, neste tipo de negócio o empreendedor abre uma franquia sabendo que os produtos e serviços foram testados e aprovados pelo público.

Ter uma franquia significa também contar com o apoio da franqueadora no desenvolvimento do negócio. Assim, são comuns as marcas oferecem treinamentos quando se inicia a parceria.

Ainda, este negócio conta com a vantagem da previsibilidade de custos. Na Circular de Oferta de Franquia (COF) o empreendedor já sabe por exemplo, quanto terá de gastar para implementar e manter o negócio.

O conceito de governança corporativa se adéqua também às unidades das franquias. Isso permite que a administração do negócio seja mais transparente e sólida.

Além disso, uma empresa bem administrada tende a colhe os frutos com a melhora nas vendas e torna o negócio mais atrativo para os consumidores.

Dessa forma, alguns dos objetos da governança corporativa podem ser implementados até em pequenas franquias. Eles podem auxiliar no desenvolvimento sólido do negócio e até do empreendedor como administrador.

Oor falar no mercado de franchising, separamos aqui um conteúdo com diversas franquias baratas para você conhecer um pouco mais.

Se optar por uma franquia, entre em contato com a franqueadora. Mas, se ainda tem dúvida em qual investir, conte com a ajuda de uma consultoria gratuita com especialistas que podem lhe orientar nesta escolha. Acesse: henriquemol.com.br.

Advertisement
Advertisement