Raio X completo da Franquia Starbucks e sua história

Publicado em
fachada loja franquia starbucks

Pensando em abrir uma franquia Starbucks? Pois nós temos uma boa e uma má notícia sobre o assunto.

Primeiro, a má notícia: a Starbucks não trabalha com o modelo de franquias. Então, se você busca contar com todas as características do franchising no seu negócio, essa não será uma opção.

Mas, ainda assim, é possível investir na Starbucks. Basta que você obtenha uma licença da marca. Com isso, será possível abrir sua própria unidade e oferecer todos os produtos da empresa mundialmente famosa.

Outra vantagem é que, apesar de não ser uma franquia, a Starbucks transfere todos os seus conhecimentos de marketing ao empreendedor licenciado.

A rede também oferece informações completas sobre os produtos e a forma de atendimento ao cliente.

Esses aspectos são importantes para o reconhecimento pelo consumidor. Sabendo o que vai encontrar em uma loja Starbucks, o usuário tem mais confiança em se deliciar com os produtos da cafeteria.

A Starbucks é especialista em cafés e chás. São clássicos da marca o café mocha, latte, café expresso coberto por espuma de leite e bebidas que levam chantilly.

No cardápio ainda há sanduíches, muffins e outros acompanhamentos para as bebidas.

Hoje, a marca tem mais de 30 mil lojas, espalhadas por 78 países. Mas vale dizer que seu cardápio não é fixo.

Visando atender aos diferentes públicos, a franquia Starbucks adequa seus produtos à cultura local. Então, há itens nas unidades do seu estado que não aparecem nos cardápios de outros estados ou países.

Mas, como a empresa foi criada? Qual o processo para abrir uma unidade? Falamos sobre tudo isso logo mais. Continue lendo o texto!

Mas antes, que tal descobrir se é mesmo a sua hora de abrir um negócio? Acesse o ebook abaixo clicando no banner.

Ebook chegou a sua hora de empreender?

Qual a história da Starbucks?

Só no primeiro trimestre de 2019, a Starbucks registrou lucro de 663 milhões de dólares. Mas, até chegar a números tão expressivos, já se passaram quase 50 anos de história.

Isso porque, a marca foi criada em 1971, em Seattle. Na época, três empreendedores eram apaixonados por cafés e chás e resolveram iniciar um negócio focado nessas bebidas.

Toda a paixão dos empreendedores veio da admiração pelo negócio de Alfred Peet.

Peet era um empresário de torrefação que importava cafés e chás de alta qualidade, vindos direto da Arábia. Ele tinha aberto sua loja de venda desses produtos em 1966.

Então, os sócios Jerry Baldwin, Zev Siegel e Gordon Bowker iniciaram seu negócio e tornaram Peet seu único fornecedor. Logo de início, a Starbucks oferecia cafés de alta qualidade e grãos frescos.

Com o sucesso da marca, já eram quatro lojas funcionando em 1990. Porém, a Starbucks ainda mantinha um cardápio limitado. Então, Howard Schultz, gerente de marketing na época, sugeriu que isso mudasse.

Um cardápio mais variado poderia atrair mais clientes e tornar a empresa uma referência. Porém, os sócios da companhia não queriam mudar a base do negócio.

Por isso, Schultz deixou a Starbucks e abriu a sua própria cafeteria, exatamente como imaginava. A Giornale cresceu de forma rápida após sua criação, em 1985.

Mas Howard não desistiu da Starbucks. Quando, em 1987, os sócios da marca resolveram vendê-la, ele adquiriu o negócio, mudou seu conceito e expandiu as operações da Starbucks.

De lá para cá, a marca se tornou uma enorme referência no ramo de cafés.

A Starbucks no Brasil

No Brasil, a Starbucks demorou um pouco para chegar, mesmo que já fosse uma marca famosa em todo o mundo.

Sua primeira unidade em território nacional foi aberta em 2006, no shopping Morumbi, na cidade de São Paulo.

Mesmo hoje, a rede ainda não conseguiu se expandir tanto fora do eixo Rio de Janeiro e São Paulo. Elas são mais comuns em aeroportos, garantindo um café e lanche rápido para aqueles que vão viajar.

Visão interna de uma unidade Starbucks. É possível observar várias opções de lanches na vitrine e uma funcionária atendendo uma cliente. Ilustração do texto franquia Starbucks.
As lojas das Starbucks têm um amplo cardápio de bebidas e comidas.

Mesmo assim, investir em uma unidade da marca pode ser bastante atraente.

Afinal, o consumo de café no País é alto. A Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) estima que, até 2021, o consumo interno da bebida vai crescer 3,5% ao ano.

De qualquer forma, é fundamental realizar uma pesquisa de mercado adequada. Assim, você terá a certeza de que há público-alvo na sua região.

Franquia Starbucks versus Licenciamento

Como explicamos, não é possível abrir uma franquia Starbucks, pois a marca não trabalha com esse modelo de negócio. Mas, você pode se tornar um empreendedor licenciado e iniciar a sua unidade da empresa.

A principal diferença do licenciamento Starbucks para uma franquia, está na padronização do negócio.

No franchising, a padronização é uma característica básica, prezando para que a gestão e operação das suas unidades sejam iguais.

Já com o licenciamento para o uso da marca Starbucks, o empreendedor não precisa seguir padrões preestabelecidos. Ou seja, ele tem mais liberdade para atuar no seu negócio.

O licenciado Starbucks pode também aproveitar do auxílio de marketing. Especialmente de forma global, já que há várias publicidades divulgando a empresa.

Ao mesmo tempo, a nova unidade tem acesso a:

  • Design da loja;
  • Menu, equipamento, treinamento e suporte para instalação da Starbucks;
  • Promoções sazonais;
  • Consultoria, incluindo visitas no local.

Mas também há desvantagens. Por não ser uma franquia, a empresa não transmite seu knowhow completo aos franqueados. 

O knowhow é todo o conhecimento que uma empresa já acumulou. A transferência desse conhecimento dá ao empreendedor um “manual” para atuar, evitando erros e prejuízos.

Ainda assim, a cafeteria oferece informações sobre os seus produtos e preparação das bebidas. Tais quais as formas de gerenciamento e atendimento nas lojas.

Esses são os aspectos essenciais para que as unidades ofereçam minimamente o que o consumidor já está acostumado, não é mesmo?

Mas, essa transmissão de conhecimento não é tão ampla, nem há suporte diário para manter a empresa funcionando.

Pessoas trabalhando na franquia Starbucks. Imagem ilustrativa do texto franquia Starbucks.
As receitas da Starbucks são transmitidas ao empreendedor licenciado da marca.

Em uma franquia, por outro lado, o empreendedor encontra uma série de suportes. Todos esses apoios e as informações sobre a franquia ficam listadas na Circular de Oferta de Franquia (COF).

Como abrir uma loja Starbucks?

De qualquer forma, o modelo da Starbucks pode ser lucrativo e exatamente o que você procura. Afinal, mesmo que ele não seja uma franquia, a marca reconhecida vai facilitar sua atração de clientes. 

A seguir, listamos o passo a passo necessário para iniciar a sua unidade da marca. 

Inscrição no site da Starbucks

Quem deseja se tornar licenciado da Starbucks precisa acessar o site oficial da empresa e se inscrever.

É necessário prestar uma série de informações à empresa, para que a rede avalie seu interesse e depois entrar em contato.

São quatro os modelos de negócios para abrir uma loja:

  • Food service (um espaço médio, para consumo no local);
  • Premium Self-Serve (bebidas self-service);
  • Licensing (lojas de rua);
  • Seattle’s Best Coffee (uma outra marca, pertencente a Starbucks e que mistura a loja para consumo no local e atendimento para “comprar e levar”).

As unidades da Starbucks também podem ser abertas em diferentes espaços.

Como em universidades, hotéis, espaços corporativos e da indústria, hospitais e clínicas de saúde, lojas de rua, aeroportos e outros ambientes.

Análise do perfil do empreendedor

A marca vai avaliar o perfil completo do candidato, para ter a certeza de que ele tem as características certas para abrir uma unidade.

São analisados aspectos como sua capacidade de investimento, capacidade de gestão, local de instalação e outros.

A avaliação é feita pelo primeiro formulário preenchido e, também, por meio de uma série de contatos com a empresa.

Valores para investimento

O valor mínimo para obter o licenciamento da Starbucks é de R$ 500 mil. Isso apenas para ter o direito de uso da marca, não incluídos os custos para a montagem da loja, compra de equipamentos etc.

Ou seja, é preciso contar com bem mais que R$ 500 mil. Tenha a certeza de que você tem acesso a, pelo menos, R$ 1 milhão.

Ou, ao menos, as formas de obter o dinheiro, como por um empréstimo, por um sócio ou via financiamento.

Licenciamento da nova unidade

Com todos os processos e etapas de seleção realizados, você vai se tornar um licenciado da Starbucks. Então, poderá estampar a sua fachada com a marca e oferecer os produtos da rede de cafeterias.

Porém, vale lembrar que o suporte oferecido pela empresa é básico. Então, para ter sucesso, você precisará se dedicar bastante à gestão da loja.

Inclusive contando com profissionais especialistas em assuntos como contabilidade, legislação e marketing (para a divulgação legal).

Assim, tenha a certeza de estabelecer um plano de negócio completo e bem estruturado.

Abrir a empresa em um local de grande movimento também vai garantir a visibilidade e mais facilidade na atração do consumidor.

Gostou da oportunidade de negócio da marca, mas preferiria que o formato fosse de uma franquia Starbucks?

Bom, se você ainda tem interesse em investir no franchising, pode optar por outra franqueadora.

No ramo de Alimentação são várias as opções de mercado. Saiba mais no texto: Franquias de alimentação: opções para investir.

Lembre-se apenas que, antes de investir em uma franquia barata, é essencial conhecer o modelo de negócio. Assim, você saberá as vantagens e regras desse sistema, podendo alcançar todos os resultados esperados. 

Para te ajudar, selecionamos o vídeo abaixo. Ele traz tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Acompanhe!

Outras franquias não franquias: marcas que você pode ser um licenciado

Algumas empresas que são famosas e estão espalhadas pelo mundo todo nos fazem pensar que elas são franquias.

Como visto aqui, muitas vezes pensamos que a Starbucks era uma franquia, mas ela atua como licenciadora. Assim como ela, temos algumas outras empresas de renome que trabalham neste modelo, como veremos.

Outback

Como a Starbucks, o Outback não trabalha no modelo de franquias.

A empresa trabalha no modelo de licenciamento, onde um investidor busca a empresa para se tornar um sócio proprietário de uma unidade.

Neste empreendimento, o licenciado arca com os custos de instalação e recebe uma porcentagem dos lucros.

O custo para abrir uma unidade gira em torno de R$ 60 mil e deve estar localizado em lugares previamente analisados pela empresa.

Ultragaz

A Ultragaz é uma empresa que possui unidades espalhadas por todo o Brasil, e com certeza você já se deparou com alguma.

A empresa também não funciona no modelo franquia, como pode parecer para os mais desavisados, mas no modelo de revendedoras.

Assim, cada unidade funciona como uma revendedora dos produtos da empresa,  e o investidor deve passar por um processo de qualificação.

Da mesma forma, além desta qualificação, o empreendedor possui um apoio para o marketing, divulgação nas redes sociais, entre outros suportes.

O investimento médio para abrir uma unidade da Ultragaz também gira em torno de R$ 60 mil.

Bacio di Latte

A Bacio di Latte é uma gelateria famosa no Brasil, com unidades espalhadas por todo o território nacional, principalmente nas grandes cidades e capitais.

É uma empresa que não funciona no modelo de franquias, como muita gente pensa. E ainda por cima, a maior parte das unidades pertencem aos sócios fundadores.

perfil franquia oggi
Infelizmente a Bacio di Latte não é uma opção de investimento.

Da mesma forma, a empresa não possui planos de abrir novas unidades, e por isso, não deve entrar tão cedo  para o mercado de franchising.

Assim, é uma marca que ainda não será possível investir em curto espaço de tempo.

Le Postiche

A marca de malas, acessórios, bolsas, mochilas, pastas, entre outros produtos possui unidades em vários shoppings pelo Brasil.

É uma empresa que não trabalha no mercado de franquias, e para investir na Le Postiche você deve se tornar um licenciado da marca.

Assim, para um futuro investidor, é necessário fazer o cadastro e passar por um processo de seleção, onde será avaliado o seu perfil e capacidade de administração.

Além disso, o futuro licenciado passa por um processo de treinamento e capacitação, além de contar com um suporte da marca, como marketing e escolha de local de instalação.

O modelo parece bastante com o de franquias, mas há alguns detalhes que diferenciam o modelo de licenciamento e o de franchising.

Para abrir uma Le Postiche, o investidor deve desembolsar por volta de R$ 268 mil, incluindo o estoque, identidade da loja, entre outros investimentos.

Como vimos, estas marcas possuem grande visibilidade e estão presentes na vida dos brasileiros. Porém, para quem deseja entrar para o mercado de franquias, estas marcas não são opções.

Portanto, há outras diversas opções de franquias para quem deseja investir, e no artigo Franquias Baratas para 2021 separamos algumas delas para você.

*Informações publicadas em Janeiro/2021. Os preços das franquias podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.