Plano de negócio: veja porque é essencial montar um pra sua empresa

Por
em
Imagem de uma folha amassada e uma caneta. Imagem ilustrativa texto plano de negócio.
Advertisement

Você sabe o que é um plano de negócio? Para quem pensa em empreender, este documento é uma peça fundamental para organizar as ideias para o empreendimento.

Até que se chegue a abrir uma empresa, o empreendedor deve analisar muitos fatores, pensar bem como se dará o negócio.

Dessa forma, fizemos este conteúdo para lhe orientar em alguns passos, e mostrar que, com organização, o ato de empreender pode ser mais fácil.

Por que é importante montar um plano de negócio?

Um bom plano de negócio, adequado à realidade da empresa e do empreendedor, é uma ferramenta importante para o desenvolvimento do empreendimento.

Primeiramente, o plano de negócio feito no início do empreendimento pode dar uma ideia do que o empreendedor precisará para esta jornada.

Dessa forma, ele vai conhecer as informações sobre o setor, sobre o modelo de negócio, o público-alvo. São etapas que devem ser pensadas antes mesmo de abrir a empresa.

Além de conhecer quais são os pontos fortes e fracos do empreendimento, elaborar um plano de negócio também oferece outros benefícios práticos.

Por exemplo, ter uma ideia dos gastos para o plano financeiro, evitando desperdício de capital com etapas ineficientes.

Do mesmo modo, orienta as estratégias do empreendedor para o desenvolvimento do negócio. Ainda, ajuda a compreender como a empresa deve funcionar em sua estrutura, de forma mais organizada e eficaz.

A elaboração do plano exige cuidado e muita pesquisa. Para os empreendedores, isso será uma forma de colocar no papel todas as suas ideias, organizá-las e torná-las mais simples para apresentar a outras pessoas.

Portanto, para um novo negócio, é fundamental a elaboração do plano para orientar as ações de médio e longo prazo. E com isso, conseguir se organizar para cada passo que virá.

Como montar um plano de negócio?

Para montar um plano de negócio, existe um passo a passo que nós separamos para você no infográfico abaixo e do qual iremos falar um pouco.

infografico plano de negocios

São algumas etapas que poderão organizar o desenvolvimento do empreendimento, possibilitando a escolha das melhores estratégias. Veja abaixo.

1. Faça uma pesquisa de mercado

O primeiro passo é entender qual o seu mercado, detalhes sobre o público-alvo, capacidade financeira, localização, entre outros.

Se você está pretendendo abrir uma empresa de um produto ou serviço inovador, você precisa descobrir se já existem concorrentes que façam algo igual ou parecido, e entender o que os consumidores acham dessas marcas.

Nesse sentido, esta pesquisa pode ser feita pela internet, em páginas como Reclame Aqui ou nas páginas e redes sociais das empresas concorrentes.

Além disso, analise o movimento do mercado. Se ele está em crescimento, em declínio, se tem ocorrido concentração do setor nas mãos de menos empresas.

Da mesma forma, é importante entender como está o fluxo de consumidores. Assim como potenciais clientes e se o que você oferece vai de encontro com as necessidades do mercado.

Com um bom conhecimento do setor, o empreendedor pode orientar suas ações para estratégias mais adequadas e eficientes.

2. Defina as estratégias de Marketing

Advertisement

Não tem como ignorar o poder do marketing na atualidade. Com mercados cada vez mais concorridos, se fazer ver é um passo fundamental para sua empresa.

Contudo, as estratégias não podem ser as mesmas para todos os tipos de negócios, bem como para públicos diferentes.

Nesse sentido, ao fazer o plano de negócio, você deve definir quais serão os canais usados pelo marketing da sua empresa.

Primeiramente, opte por opções mais baratas que possam oferecer um retorno interessante, como blogs e redes sociais.

São ferramentas de grande alcance e baixo investimento, se comparado com as mídias mais tradicionais.

Do mesmo modo, conheça o seu público e analise como fará para chegar neles. Por exemplo, se você oferece um produto voltado para idosos, ter um blog tende a ser um desperdício de tempo e recursos.

Afinal de contas, definir bem como serão as estratégias de marketing facilita a própria implantação destas ações, de forma mais eficiente e barata.

Imagem de uma mulher e vários símbolos de mídias. Imagem ilustrativa texto plano de negócio.
O marketing é uma ferramenta importante para o desenvolvimento de uma empresa.

3. Avalie a localização da empresa

Imagina receber uma propaganda de um estabelecimento que muito lhe interessa. Contudo, quando olha o endereço, você joga no GPS e até o próprio aparelho desiste de fazer o percurso. Muito longe, no meio do nada.

Muitas vezes o empreendedor busca um aluguel mais barato, mas em contrapartida, “se esconde” do seu público.

Nesse sentido, se o seu empreendimento será instalado em um ponto comercial, ele deve poder ser visto pelos seus clientes em potencial.

Ao mesmo tempo, você deve analisar o custo do local. Por isso, deve ponderar entre o custo e a localização, chegando a um meio-termo que lhe atenda bem.

4. Planeje as finanças do negócio

Um ponto essencial do plano de negócio é a parte financeira. Como falamos, o custo de um local de instalação deve ser bem analisado, juntamente com a sua localização.

Do mesmo modo, são diversos outros aspectos das finanças que precisam ser pensadas neste momento. Por exemplo, a sua capacidade de investimento e de manter um capital de giro.

Da mesma forma, pensar nos custos de reforma do ponto comercial, que dependendo do estado, pode demandar capital e tempo.

Deve também pesar no orçamento a manutenção de um estoque de produtos, bem como o salário e custos dos funcionários.

Nesse sentido, o equilíbrio orçamentário é fundamental para um empreendimento saudável, que possa se desenvolver sem comprometer a vida financeira do empreendedor.

Ademais, ao analisar os impactos financeiros que o negócio gera, você consegue se precaver e antecipar suas ações, evitando prejuízo, ou então fazendo investimentos eficientes.

5. Pense no nome da empresa

Escolher o nome da empresa não é uma tarefa fácil, mesmo que possa parecer uma etapa simples, e para muitos, sem muita importância.

O nome da sua empresa deve fazer alusão à identidade da sua marca, fazer as pessoas lembrarem do seu estabelecimento.

Imagem de uma lampada, lápis e borracha em cima de uma folha de papel em branco.
Seja criativo para escolher o nome de sua empresa, pois ele será a cara da empresa por muito tempo.

Nesse sentido, deve ser um nome fácil de lembrar e de escrever, evitando assim maiores problemas para o reconhecimento da marca.

Da mesma forma, recomenda-se que seja um nome curto e que remeta com facilidade ao seu trabalho, seja seus produtos ou serviços.

Além disso, é preciso ser único. E para isso, o empreendedor deve pesquisar bem para não utilizar o nome que já existe. Então, consulte bancos de dados de propriedade intelectual.

Por falar em propriedade intelectual, o empreendedor deve fazer a proteção da sua marca por meio do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). Assim, vai evitar que terceiros usem seu nome no futuro sem a sua permissão.

6. Avalie as licenças necessárias

Falamos no tópico anterior sobre a proteção à propriedade intelectual do nome da empresa. Contudo, esse não é o único tipo de licença que você deve obter.

Para cada tipo de negócio é necessário alguma burocracia para a abertura de uma empresa. Seja licenças para uso de produtos específicos, bem como para a instalação do ponto comercial.

No plano de negócio devem estar bem especificadas as licenças necessárias. Começando pela abertura da empresa, que pode ser na forma de uma MEI, sociedade limitada, entre outras formas.

Após o registro na Junta Comercial, é a hora das licenças. Nesse sentido, o estabelecimento precisa passar por vistorias dos Bombeiros, Vigilância Sanitária, entre outros órgãos públicos fiscalizadores.

Dependendo da complexidade de sua instalação ou de seus produtos e serviços, as licenças podem demorar um pouco mais. E isso deve estar previsto de forma clara para não atrapalhar o cronograma da empresa.

7. Escolha um software de gestão

Imagem da tela de um computador e códigos de programas. Imagem ilustrativa texto plano de negócio.
Um bom software de gestão auxilia no dia a dia da empresa e diminui preocupações.

Escolher um sistema de gestão pode não ser uma tarefa tão fácil, pois precisará encontrar um que alinhe as necessidades da empresa com as soluções entregues.

Dessa forma, descubra o que a empresa precisa para uma boa gestão, como será a sua operação e as etapas que podem necessidade de informatização.

Do mesmo modo, para ter um sistema de gestão mais adequado para o seu negócio, é importante se certificar de que poderá gerenciar todos os processos em apenas um lugar.

Além disso, dê preferência para softwares que atualizem as informações em tempo real. Nesse sentido, cada produto que sai aparece no sistema, cada mudança no estoque é informada.

Nesse sentido, busque também programas de armazenamento em nuvem, tecnologia atual que dá mais segurança e eficiência para a gestão da empresa.

Ademais, busque software de empresas sérias, que lhe ofereçam suporte adequado e facilidades de uso.

Enfim, já no plano de negócio você já deve ter um esboço do tipo de software que deve procurar para começar o empreendimento.

8. Liste os profissionais necessários

Uma empresa não é feita por uma marca, um espaço físico ou os produtos e serviços. Os especialistas em empreendimento são unânimes em dizer que o componente humano é fundamental para o sucesso do negócio.

Sua empresa deve ter funcionários capacitados para que a engrenagem possa funcionar de maneira eficiente.

Quais serão esses profissionais? Que funções eles deverão realizar? Faça o mapeamento dessas informações e inclua no plano de negócio.

Imagem de mãos se tocando em sinal de união.
Valorize os funcionários de sua empresa, fazendo-os se sentirem parte importante do negócio.

9. Planeje a inauguração do seu negócio

Como falamos, o marketing é fundamental para o bom desenvolvimento da empresa, bem como sua localização.

Dessa forma, faça propaganda em suas redes sociais, na região de atuação, use estratégias atrativas para seu público.

Este momento é de maximizar a visibilidade que a novidade traz, o que exige um planejamento para melhor aproveitar as possibilidades.

10. Escreva o seu plano de negócios

Por fim, todos estes passos do seu plano de negócio não podem ficar apenas na sua memória, devem estar escritos, de forma detalhada.

Inclusive, durma com ele ao lado, se acordar pela madrugada com uma ideia não deixe de escrevê-la. Seja no banho, ou em algum passeio, este plano de negócio deve fazer parte da sua vida.

Pode ser interessante também contar com opiniões de terceiros, pessoas em quem confia e que tenham alguma experiência. É uma forma de agregar visões que venham de fora e podem enxergar algo de maneira diferente.

Enfim, se você tem o sonho de empreender mas acha que aplicar este plano de negócio pode ser muito complicado, existe a opção de uma franquia, como falaremos agora.

Franquia: a melhor opção para abrir um negócio

O modelo de franquia é um negócio que já vem estruturado para o empreendedor, com um plano de negócio estabelecido.

Nesse sentido, uma unidade de uma franquia é a cópia da empresa “mãe”, oferecendo os mesmo produtos ou serviços, com o mesmo nome e a mesma operação.

Veja o vídeo que separamos para você saber um pouco mais sobre o que é uma franquia.

Este modelo de negócio tem a vantagem de ser mais seguro, pois é um empreendimento já testado e aprovado.

Da mesma forma, o empreendedor conta com diversos suportes da franquia, com auxílio para a gestão, bem como para o marketing. E é na Circular de Oferta de Franquia (COF) que estas informações são passadas ao empreendedor.

Muito importante é que, como vimos, um plano de negócio é algo que exige bastante pesquisa, e ainda, uma pitada de conhecimento técnico para gerir um negócio.

Contudo, com a franquia, o empreendedor já recebe este plano de negócio pronto, o que possibilita que ele se organize melhor para o desenvolvimento da empresa.

Outro ponto de vantagem são os treinamentos que as franqueadoras oferecem para os franqueados. Seja para a execução da operação, seja para a captação de clientes ou gestão do negócio.

Portanto, principalmente para os empreendedores menos experientes, é uma boa opção para ser dono do próprio negócio.

Advertisement
Advertisement