Tipos de empresas: saiba tudo para escolher seu negócio sem erros!

Por
em
Imagem de uma sala de reuniões cheia de pessoas ao redor de uma mesa. Imagem ilustrativa texto tipos de empresas.
Advertisement

O empreendedor pode escolher diversos tipos de empresas na hora de iniciar o seu próprio negócio. Aqui, falaremos um pouco sobre cada uma delas para você conhecer melhor.

No ano de 2019, cerca de 52 milhões de brasileiros já eram donos do próprio negócio, de acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM). Em 2020, foram mais de 1 milhão de CNPJs foram abertos em apenas seis meses, segundo o Governo Federal.

Se você ainda está fora destes números e não iniciou o seu negócio, veja a seguir os tipos de empresas para abrir.

7 tipos de empresa para abrir no Brasil

O empreendedorismo está cada vez mais presente entre os brasileiros. E principalmente com a crise econômica, isso tende a se expandir.

Nesse sentido, surge a necessidade de muitas pessoas que ficaram desempregadas e buscam alguma fonte de renda. Nesta hora, o empreendedorismo de necessidade é a solução.

Da mesma forma, muitas pessoas passaram a ganhar menos e viram em um novo novo negócio uma forma para complementar a renda.

Por fim, claro, há quem sem toda esta necessidade sonha em ter o próprio negócio por inúmeros motivos.

1. MEI

O empreendedor que decide iniciar uma empresa de pequeno porte, sendo na garagem de casa ou na sua cozinha, pode abrir uma MEI.

Esta sigla significa Microempreendedor Individual, que consiste em um modelo simplificado de empresa para quem trabalha por conta própria em atividades não regulamentadas por entidades de classe.

Nesse sentido, ao se tornar um MEI, o empreendedor deve fazer o seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Com este cadastro, o empreendedor também se enquadra em um regime tributário simplificado, o Simples Nacional. Assim, sua arrecadação de tributos se dá por um pagamento mensal único.

Porém, um cuidado que o empreendedor deve ter ao abrir uma empresa MEI é relativo ao faturamento. O MEI pode faturar até R$ 81 mil por ano.

Além disso, é preciso tomar cuidado pois este valor é proporcional ao meses. Por exemplo, se o empresário iniciou sua MEI em junho, ele poderá faturar até metade desse valor.

Vemos uma vendedora de frutas em uma rua (imagem ilustrativa). Texto: tipos de empresas.
Vendedores de rua são, muitas vezes, MEI.

Além do faturamento, para ser MEI, o empreendedor não pode ser sócio de outra empresa, ter no máximo um funcionário e exercer atividade que esteja enquadrada em uma lista predeterminada.

2. Empresário Individual

Advertisement

Empresário Individual (EI) é um dos tipos de empresas voltadas para os empreendedores que iniciam um negócio sozinhos.

O Empresário Individual costuma ser confundido com o MEI, mas possui grandes diferenças. Por exemplo, o limite de faturamento.

Isso porque o EI tem um faturamento anual máximo muito maior. Ele pode chegar a R$ 360 mil, sendo considerado Microempresa (ME) ou até 4,8 milhões sendo Empresa de Pequeno Porte (EPP).

Com estes faturamentos, ele ainda é enquadrado no regime do Simples Nacional. Além disso, existe a possibilidade de estar no Lucro Presumido e, então, o limite sobe para R$ 78 milhões.

Da mesma forma, o Empresário Individual não tem limite de contratação de funcionários e possui um leque maior de atividades permitidas do que o MEI.

Neste tipo de empresa, o patrimônio do empreendedor responde pelas dívidas da empresa. Em outras palavras, não há separação de bens.

Além disso, a razão social da empresa deve ser composta pelo nome civil do proprietário (que pode ser completo ou abreviado).

Por fim, uma das vantagens destes tipos de empresas é que não existe capital mínimo, além da possibilidade de ter vários funcionários.

Por último, o empreendedor não pode passar a empresa para outro titular, a não ser em caso de falecimento ou mediante autorização judicial.

Antes de prosseguir, acesse nosso conteúdo sobre os cuidados que o empreendedor deve ter antes de abrir uma empresa.

Banner "20 cuidados essenciais para abrir uma empresa".

3. Sociedade Limitada Unipessoal

Um dos tipos de empresas para iniciar um negócio no Brasil consiste no formato de Sociedade Limitada Unipessoal.

A Sociedade Limitada Unipessoal foi criada por meio da MP 881/2019. Conhecida como “MP da Liberdade Econômica”, foi convertida na Lei 13.874/2019.

Esta forma de empresa também pode ser iniciar sem sócios, ou seja, por apenas um empreendedor. Ainda, não determina um capital mínimo necessário para sua abertura.

Contudo, uma diferença para os outros tipos de empresas dos quais já falamos é que nesta, o patrimônio do empreendedor fica separado do da empresa.

Dessa forma, os bens do empreendedor não podem ser usados para pagamento de dívidas contraídas pela empresa, por exemplo. Nem mesmo em caso de falência.

Este formato vem a fim de possibilitar que empreendedores iniciem um negócio com menos capital, menos burocracia, e que também mantivesse separado o patrimônio do empreendedor do da empresa.

Por último, o nome da Empresa Limitada Unipessoal deve ser seguida pelo termo “Limitada” (LTDA).

4. Sociedade Empresária Limitada

Não se perca, falamos de apenas três tipos de empresas que existem no Brasil, a MEI, o Empresário Individual e a Empresa Limitada Unipessoal.

Entre estas três, as duas primeiras não possuem separação entre o patrimônio do empreendedor e o da empresa, e todas podem ser iniciadas sem sócios.

Agora vamos falar um pouco da Sociedade Empresária Limitada. Este tipo de empresa consiste em uma associação que estabelece normas com base no valor investido por cada associado.

Por meio de um Contrato Social, dois ou mais sócios formalizam uma empresa em que cada um deles possui uma responsabilidade limitada sobre quanto cada um investiu.

Da mesma forma que as demais, não exige um capital mínimo, nem que cada sócio seja responsável por igual investimento.

Ademais, o nome da empresa deve vir acompanhado da sigla “Ltda”, e os sócios não respondem com seu patrimônio pessoal pelas dívidas da empresa.

Em suma, esse é um tipo de empresa bem comum no Brasil, voltada para empreendedores que buscam  negócios maiores, em conjunto de sócios. Porém, querem limitar sua responsabilidade patrimonial.

Vemos um empresário em uma mesa de escritório com um computador e uma luminária (imagem ilustrativa). Texto: tipos de empresas.
O empreendedor deve analisar qual tipo de empresa combina melhor com o seu futuro negócio.

5. EIRELI

Uma EIRELI – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, é mais um dos tipos de empresas voltadas para empreendedores individuais.

Este formato é uma alternativa ao MEI, pois não possui limite de faturamento anual e pode se enquadrar no regime tributário de Simples Nacional.

Da mesma forma, não possui as restrições de atividades existentes no MEI, e conta com uma grande diferença que ainda não havíamos visto nos outros tipos de empresas.

A EIRELI exige um capital social mínimo, ou seja, a declaração de uma quantia bruta investida para iniciar o negócio até que esse gere lucros.

Dessa forma, o empreendedor deve declarar que possui um capital no mínimo 100 vezes o salário mínimo vigente na época da abertura da empresa.

Este formato também exige um Contrato Social protocolado na Junta Comercial, declarando como este capital social está investido.

6. Sociedade Simples

As Sociedade Simples são um tipo de empresa no qual empreendedores se unem para exercer uma atividade ou prestar serviços em conjunto.

Nesse sentido, ela pode ser considerada uma Sociedade Profissional ou uma Cooperativa. É um formato voltado normalmente para atividades intelectuais que não consistem em uma empresa.

Por fim, este tipo de empresa pode assumir os seguintes tipos: sociedade simples “pura”, cooperativa, sociedade limitada, sociedade em comandita simples e sociedade em nome coletivo.

Por último, não possui capital mínimo e a responsabilidade dos sócios será dita pelo Contrato Social.

7. Sociedade Anônima

Este formato de empresa é bem mais complexo do que os anteriores. Nele, são as quantidade de ações que definem a participação e a responsabilidade dos sócios.

Geralmente, este tipo de empresa é voltada para negócios maiores, em que as chamadas S.A atuam em grandes mercados.

Basicamente, uma Sociedade Anônima é formada por vários sócios ou acionistas, que muitas vezes disponibilizam suas ações na Bolsa de Valores.

Contudo, os tipos de ações variam, sendo algumas com direito a voto e outras não.

Por fim, vale lembrar, não existe responsabilidade patrimonial dos sócios e o negócio se rege pelas leis do comércio, passível de falência e de recuperação judicial.

Vemos um homem consultar uma grande tela contendo gráficos de ações (imagem ilustrativa). Texto: tipos de empresas.
As S.A buscam captar recursos pode meio da venda de suas ações na Bolsa.

Empresa nova ou franquia?

Depois de ver tantos tipos de empresas você pode ter ficado até um pouco perdido sobre o processo. Mas vários destes formatos são simples e acessíveis a grande maioria dos empreendedores.

Assim, o empreendedor pode optar por iniciar um negócio do zero, escolhendo o tipo de empresa, bem como sua estrutura. Por outro lado, ele pode investir em uma franquia.

A franquia é um modelo de negócio mais simples, com uma estrutura padrão, já preexistente. Ainda, o empreendedor recebe uma concessão para explorar a marca e sua operação.

Além disso, ele conta com suportes da franqueadora com treinamentos, auxílio para a gestão e para o marketing.

Nesse sentido, a franqueadora orienta qual o tipo de empresa que o empreendedor deve abrir para ter uma unidade da franquia.

Na Circular de Oferta de Franquia (COF), é possível ter uma ideia sobre qual tipo de empresa é a mais indicada para abrir.

Muitas destas franquias mais simples exigem apenas a abertura de uma MEI. Contudo, para franquias mais robustas, pode ser necessário outro tipo de empresa.

Dessa forma, baseado na experiência da franqueadora com suas outras unidades, em relação ao faturamento e outros detalhes, o empreendedor será orientado para abrir este ou aquele tipo de empresa.

Por fim, separamos um vídeo falando um pouco mais sobre o modelo de franquia, com mais detalhes sobre este tipo de negócio.

Como escolher o tipo de empresa para abrir?

Para abrir um negócio do zero, o empreendedor deve analisar qual o tipo de empresa mais se encaixa ao seu futuro empreendimento.

Dessa forma, é necessário projetar qual será o seu faturamento, para assim escolher o tipo de empresa e o regime tributário.

Do mesmo modo, ele precisa procurar saber se a atividade que irá exercer se enquadra na lista de MEI ou não para decidir qual o melhor caminho a seguir.

Porém, caso opte por investir em uma franquia, como falamos, a escolha pelo tipo de empresa será mais fácil.

A franqueadora orienta qual a mais adequada para aquele negócio baseado nas projeções e experiências de faturamento.

Enfim, caso opte pelo modelo de franquia, trouxemos para você um conteúdo com diversas opções de franquias baratas para investir. Basta clicar no link.

Caso opte por uma franquia, entre em contato com a franqueadora. Contudo, se ainda não se decidiu, receba uma consultoria com especialistas de forma gratuita para ajuda na escolha da melhor franquia para você. Acesse: henriquemol.com.br.

Advertisement
Advertisement