Setor de Franchising: conheça e empreenda sem medo!

Por
em
franchising imagem ilustrativa lojas
Advertisement

Investir no setor de franchising pode ser lucrativo e mais seguro do que iniciar um negócio do zero. Saiba porque e conheça os números do setor.

O franchising faturou, em 2019, R$ 186,7 bilhões no Brasil. Tudo isso dividido em diferentes setores de atuação, como alimentação, beleza, turismo e mais. As informações são da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Seu faturamento e variedade são alguns dos fatores que atraem cada vez mais empreendedores para esse modelo de negócio.

No sistema de franquia, uma “empresa matriz” compartilha seu conhecimento com novas unidades da marca. Esse conhecimento é chamado de know-how, e inclui o modo de fazer, atendimento, produtos e serviços da marca de franquia.

Graças ao know-how, o empreendedor franqueado sabe exatamente como conduzir seu negócio. Isso dá maior segurança à empresa, pois é mais fácil gerenciá-la, e também já conquista consumidores, uma vez que os usuários sabem o que esperar da marca.

Logo, no mercado de franchising, o McDonald’s é um dos exemplos mais claros de padronização e sucesso. Não importa em que parte do Brasil você está: se for a um McDonald’s, você encontrará os mesmos hambúrgueres, bebidas e mais.

A padronização é parte fundamental do franchising e potencializa a chance de sucesso do negócio, pelos pontos já citados. A seguir, falamos mais sobre as características do setor e dos seus atrativos. Continue lendo!

O que é franchising?

Por meio do sistema de franchising, uma empresa comercializa o direito de uso da sua marca e do seu conhecimento estabelecido.

Nesse sentido, novas unidades da companhia são abertas, oferecendo os mesmos produtos, serviços e forma de atendimento da “matriz” da marca.

A Lei de Franquias (nº 13966/19) define a franquia como o “sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semiexclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício”.

Para garantir essa reprodução, as franqueadoras não oferecem apenas know-how. Na verdade, elas também são responsáveis por garantir suporte de marketing, comercial, para implantação, gerenciamento da franquia e mais.

Geralmente, o conhecimento da rede é transmitido por meio de cursos, presenciais e virtuais. Assim, além da teoria do negócio, o empreendedor pode vivenciar sua execução com quem já atua.

Com todo o conhecimento e modo de fazer proporcionado pela franqueadora, uma franquia tem mais chances de sucesso.

Afinal de contas, a marca já terá feito testes, errado e corrigido seus erros. Ou seja, o plano colocado em prática pelo franqueado será mais eficaz.

Normalmente, as redes cobram taxas para esse suporte, como a taxa de marketing e os chamados royalties de franquia, que podem ser fixos ou percentuais (considerando o faturamento da unidade).

Todas essas taxas da franquia devem estar presentes no documento chamado Circular de Oferta de Franquia (COF).

Qual foi a primeira franquia no Brasil?

Uma das primeiras franquias no Brasil foram as escolas de idiomas CCAA e Yazigi. Ambas surgiram ainda na década de 1970, quando esse modelo de negócio passou a se estruturar no país.

A partir desse momento, diante do sucesso das empresas pioneiras, outras marcas do varejo passaram a ver com bons olhos para o empreendimento. Logo em seguida, chegaram as tradicionais O Boticário e Água de Cheiro, conhecidas e consideradas modelos de sucesso até os dias atuais.

Ao mesmo tempo em que as empresas brasileiras passaram a adotar e estruturar o modelo de negócio por aqui, franqueadoras internacionais começaram a apostar nas terras tupiniquins. Dessa forma, chegaram gigantes como McDonalds e Burger King.

Qual é a diferença entre Franquia e Franchising?

Esses dois termos podem causar uma certa confusão, afinal são palavras bem parecidas e que remetem a algo em comum. Porém, cada uma possui um significado e é muito importante conhecê-las.

Franchising é o modelo de negócio que visa expandir um empreendimento por meio das unidades franqueadas, ou seja, as franquias. Assim, enquanto uma representa todo um sistema, a outra representa apenas uma loja aberta utilizando a marca como base.

Além dessa pequena diferença, não existe nenhuma outra.

O que é COF?

Em síntese, a COF é o documento responsável por apresentar para aos franqueados todas as informações econômicas, jurídicas e operacionais da franquia. Nela, deverão constar as seguintes informações:

  • Apresentação geral do negócio;
  • Históricos;
  • Credenciais da empresa;
  • Parceiros e fornecedores;
  • Balanços financeiros;
  • Pendências judiciais;
  • Descrição detalhada da franquia;
  • Remunerações e gastos;
  • Serviços oferecidos pela franqueadora;
  • Investimentos necessários e;
  • Direitos dos franqueados. 

A função da COF é esclarecer para o investidor interessado como funciona o modelo de negócio que ele está prestes a assumir, além de permitir que ele analise se seu perfil condiz com o que a empresa espera dele.

Todas as dúvidas devem ser esclarecidas antes da assinatura do contrato. Mesmo que o empreendimento pareça atrativo e de acordo com os seus objetivos, é preciso esperar 10 dias para firmar o acordo com a franqueadora.

Essa recomendação faz parte da Lei de Franquias e qualquer documento fixado antes desse período não tem validade.

Vemos uma pessoa que assina o espaço reservado à assinatura de um contrato (imagem ilustrativa). Texto: franchising.
A COF e o contrato de franquia são documentos diferentes, mas igualmente importantes.

Qual é o papel do franqueado?

A principal função de um franqueado no setor de franchising é seguir as orientações da franqueadora. Como vimos, ao abrir uma franquia, o empresário precisa seguir uma série de diretrizes para manter o negócio dentro do previsto. Caso contrário, não será possível obter os resultados esperados por ambas as partes.

Desse modo, todas as regras e normas estão presentes na Circular de Oferta de Franquia (COF). Importante destacar que esse modelo de negócio é conhecido por oferecer uma semi-independência para o empresário. Assim, apesar das regras operacionais, tudo que envolve o administrativo fica por conta do franqueado.

Qual é o salário de um franqueado?

O salário de um franqueado se baseia no que é conhecido como pró-labore. Ou seja, o empreendedor recebe a quantia de acordo com o trabalho exercido ao longo do mês. Cada franqueadora tem suas orientações com relação ao valor final.

Dessa forma, cabe ao futuro empresário conversar com a marca e conhecer os valores propostos por ela. No caso de mais de um sócio, é preciso especificar a distribuição de lucros e dividendos para cada uma das partes.

As taxas do franchising

As taxas da franquia são um conjunto de valores que vão permitir que o franqueado explore a marca, divulgue os produtos/serviços e tenha acesso aos suportes oferecidos pela empresa.

O objetivo principal dessa arrecadação é disponibilizar para o investidor parceiro o know-how de sucesso da marca e os treinamentos de especialização. Ao todo o franqueado precisa pagar 3 taxas. Elas estão listadas a seguir.

Taxa de Franquia

Esse é o primeiro valor que o investidor precisa desembolsar para iniciar sua franquia. A taxa autoriza o uso da marca e é cobrada apenas na assinatura do contratado.

Dentro do valor acordado estão incluídos a capacitação inicial do franqueado e dos colaboradores, materiais de treinamento e equipamentos.

Taxa de Royalties

Advertisement

Para continuar usando a marca, o empresário precisa garantir o pagamento dos royalties. A periodicidade dessa cobrança vai depender do tipo de taxa que a franqueadora definiu na COF. São dois tipos:

  • Valor fixo – como o próprio nome sugere, é um valor que independe do seu resultado financeiro. A quantia é definida de acordo com a taxa de referência escolhida pela franqueadora. O salário mínimo é, normalmente, um dos valores de referência.
  • Percentual sobre as compras – talvez a modalidade de royalties mais comum entre as franquias brasileiras; baseia-se em uma porcentagem — entre 3% e 30% — do resultado financeiro do franqueado.

Taxa de propaganda

O valor arrecadado por essa taxa ajuda a franqueadora a investir em ações institucionais para divulgar a marca, seus produtos/serviços e captar novos franqueados.

Quer conhecer os custos associados a uma franquia? Saiba tudo lendo nosso ebook sobre o assunto. Baixe clicando no banner abaixo!

ebook todos os custos de uma franquia

Como funciona o setor de franchising?

Para garantir que o produto/serviço será entregue com a mesma qualidade esperada pelo público daquela marca, esse modelo de negócio conta com certo rigor em questões como operação, layout da loja, equipamentos que devem ser usados, modificações etc. Essas condições devem estar bem claras na COF.

Apesar de não ter a mesma flexibilidade que um empresa própria, esse acompanhamento mais rigoroso permite às franquias serem reconhecidas como investimento de baixo risco.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em dez anos de operação, apenas 15% das franquias quebram contra 75% dos empreendimentos independentes.

Como resultado, o mercado de franquia está presente em vários segmentos: Casa e Construção, Tecnologia, Entretenimento, Turismo,  Alimentação, Saúde, entre outros. Porém, sua atuação está segmentada em 3 sistemas:

  • Unitária – permite que apenas um franqueado abra unidade em uma determinada área. 
  • Master – comum para marcas que buscam a internacionalização; esse modelo cria um franqueado matriz e permite que o mesmo terceirize a formação de novas unidades.
  • Desenvolvimento de Área – a franqueadora concede o direito de exploração de uma região para seu franqueado. Como parte do acordo, ele é obrigado a abrir outras unidades em um período de tempo estipulado em contrato. O investidor também pode vender novas franquias na área e receber comissão.

Todavia, antes de decidir qual o segmento e modelo de franquia desejado, é indicado que o franqueado tenha qualquer domínio profissional no setor. Mas isso não é essencial, já que você receberá todo o treinamento por parte da franqueadora.

Essa atitude vai ajudar seu negócio a se tornar rentável e facilitar o retorno do capital em até 24 meses.

Formatos de franquias para investir

Além da variedade de setores, o empreendedor interessado por franquias pode escolher entre diferentes formatos de empresas. Isso torna o modelo de negócio em uma opção com as melhores chances de expansão. Entenda cada um desses formatos a seguir.

Lojas físicas

O formato loja física de franquias é o que mais atrai investidores no Brasil. A Associação Brasileira de Franchising aponta que 88% dos franqueados investem nessa solução por acreditarem ser a forma mais eficiente para divulgar e aumentar a visibilidade da sua marca.

O tamanho das lojas físicas podem variar muito, de acordo com o setor e a marca de franquia escolhida.

Mas esse tipo de negócio tem várias vantagens, como sua fachada, que pode atrair os consumidores mais facilmente.

Um espaço comercial deste tipo pode ser instalado em uma loja de rua, de shopping, em um edifício corporativo etc.

Visando o sucesso do franqueado, e consequentemente da marca, a franqueadora auxilia o empreendedor a encontrar o melhor ponto para a sua unidade.

Aliás, esse suporte também existe na instalação dos outros modelos que citaremos abaixo (não se aplica ao home based).

Para a escolha do local, a franqueadora faz um estudo de geomarketing. Ou seja, avalia a presença do público-alvo na região, facilidade de acesso à localização, entre outros aspectos.

Assim, a empresa busca garantir que a franquia será bem visualizada e que terá mais facilidade em atrair consumidores e crescer.

Quiosques

Muito comuns em shoppings, graças ao seu formato reduzido e adaptável a espaços pequenos, os quiosques se tornaram uma boa solução para os investidores que buscam aproveitar um grande fluxo de pessoas. 

Quiosque de sorvete em shopping (imagem ilustrativa). Texto: franchising.
Os quiosques podem ser de franquias de Alimentação, Joias, Cosméticos e mais.

Apesar dessa vantagem, os quiosques são pequenos e, por isso, muitas vezes, eles não têm espaço para estoque.

É preciso que o empreendedor se adapte a essa característica, sabendo que vai precisar de um estoque próximo, mas fora do quiosque.

Franquias móveis

Mais comum entre as empresas do ramo alimentício, como Food Trucks e marcas que atendem de porta em porta, esse formato permite a expansão rápida das marcas.

Por causa da sua mobilidade, é fácil vender ou oferecer um serviço em qualquer ponto da cidade.

Containers

Representando 12% da preferência entre as franquias, segundo a ABF, os containers requerem pouco investimento.

Eles também demandam menos manutenção que os demais modelos e têm uma das instalações mais simples. A combinação de fatores confere a este formato um ótimo custo-benefício.

Franquias home office (ou home based)

O formato home office de franquia permitiu que os custos para ter uma franquia fossem drasticamente reduzidos.

As empresas que oferecem esse tipo de parceria permitem que seus franqueados trabalhem dentro de casa, sem a necessidade de investir em uma infraestrutura comercial para ter seu negócio.

Para optar por esse tipo de franquia, é essencial que o empreendedor tenha bastante disciplina no seu trabalho. Afinal de contas, é comum ter muitas distrações em casa. Quem não quer parar um pouco e conversar com a família, ver TV, tirar uma soneca?

Só que a dedicação à franquia terá relação direta com o faturamento do franqueado. Logo, é preciso foco para fazer a empresa crescer.

Vale dizer que, além do modelo home office, que trabalha 100% on-line, outras franquias trabalham com o home office de venda direta.

Neste caso, o franqueado vai até a casa do cliente para vender seus produtos ou oferecer serviços.

Existem, por exemplo, franquias de limpeza automotiva em que o franqueado vai até a casa do cliente para realizar o serviço. 

Outro exemplo são as franquias de venda de roupa, em que o empreendedor leva o seu catálogo ao consumidor.

Por que o franchising é um bom negócio?

Apesar do cenário de crise, o setor de franchising não foi profundamente afetado. Como citado antes, só em 2019, as franquias tiveram faturamento de R$ 186,7 bilhões, um aumento de 6,8% em relação a 2018.

As informações são da ABF e também destacam os principais ramos de atividade das franquias. Em número de unidades, o setor de Comunicação, Informática e Eletrônicos foi o que mais cresceu, com variação 15,5%.

Já em faturamento, o ramo de Alimentação foi o que mais chamou a atenção em 2019, com R$ 48,3 bilhões de receita.

Essa liderança é uma tendência que vem se mantendo ao longo do tempo, com o ramo sendo seguido de perto pela Saúde, Beleza e Bem-Estar (que teve R$ 34,2 bilhões de faturamento em 2019).

Acompanhe outros números da ABF abaixo.

dados abf franchising 2019
Fonte: ABF

O que esperar das franquias no futuro? 

A expectativa para o futuro das franquias também é animador. Com a chegada de novas tecnologias e o crescente número de smartphones, tablets e computadores, as entregas de serviços/produtos deverão ser mais eficientes.

Um aliado da tecnologia, considerado tendência para o futuro das franquias, é o fortalecimento do marketing digital para a divulgação e captação de novos clientes.

O segmento de serviços automotivos é apontado como um dos que terá maior crescimento nos próximos anos.

Isso, uma vez que o número de carros registrados no Brasil atingiu a marca de 44,8 milhões. A projeção para 2020 é que esse número ultrapasse a barreira de 47,1 milhões, segundo o Relatório da Frota Circulante da Sindipeças.

Com a esperança de um ambiente econômico mais favorável nos próximos anos, e a queda da taxa de juros, a expectativa da ABF para o futuro é a geração de mais empregos graças a franqueados e franqueadores.

Quer saber ainda mais detalhes sobre o que é franchising e como funciona o sistema de franquias? Veja o vídeo abaixo!

Em qual franquia investir?

Na hora de escolher a melhor franquia para investir, é preciso avaliar uma série de informações. Começando por seu setor de interesse, pois é importante para o empreendedor gostar do que ele faz.

Esse cuidado é essencial para garantir que seu entusiasmo para investir tempo e dinheiro não esmoreça.

Outra dica é conversar com franqueados atuais e antigos da marca escolhida. Eles poderão apresentar as vantagens e dificuldades da empresa com maior clareza, permitindo que você esteja preparado para o que está porvir.

Além desses, existem outros cuidados que merecerão sua atenção na hora de escolher a melhor franquia para investir, como o custo do negócio.

Muitas opções do mercado são franquias baratas, mas outras requerem um investimento maior.

Entenda as multifranquias

Seguindo a tendência iniciada nos Estados Unidos, o Brasil começa a apresentar crescimento no número de multifranqueados.

Ou seja, franqueados que possuem mais de uma franquia, podendo ser da mesma marca ou não, e até de segmentos diferentes.

De acordo com a ABF, quase 85% das redes de franquias hoje afirmam ter multifranqueados em suas operações. São empreendedores que viram o potencial do modelo de negócio, obtiveram resultados e resolveram expandir as empresas no franchising.

Uma das vantagens de ser um multifranqueado é que, caso as unidades sejam da mesma marca, o empresário pode utilizar os mesmos fornecedores, matéria-prima e logística. Isso diminuirá o custo de operação.

Quando a franquia é da mesma marca, a franqueadora também pode oferecer negociações diferenciadas.

Além disso, com experiência já estabelecida em gestão, o empreendedor diminui o tempo necessário para treinamento e abertura das lojas. Sem contar que, com mais de uma unidade, é possível aumentar o volume de vendas e, consequentemente, de lucro.

Para a franqueadora também existem vários benefícios nessa tendência. Afinal de contas, os multifranqueados são excelentes parceiros, pois ajudam na expansão da marca e servem como cases de sucesso.

Importância da gestão de pessoas no franchising

O franchising tem se mostrado cada vez mais promissor, mesmo diante da crise econômica. Tanto que houve aumento de 1,1% no número de redes disponíveis para abrir um negócio.

Já são mais de 2.800 marcas que permitem a abertura de uma franquia. As informações são, novamente, da ABF.

Nesse cenário, é importante lembrar que a gestão de pessoas no franchising é um dos pontos mais importantes para o negócio prosperar. Ela pode criar, inclusive, vantagem competitiva no mercado.

Por meio da gestão de pessoas, o empreendedor consegue encantar sua equipe e reter talentos. A ideia é garantir que o colaborador cresça junto ao negócio, que ele se sinta parte essencial da empresa.

Uma equipe “sintonizada na mesma frequência”, com a mesma missão e objetivos, tem mais chances de sucesso.

Para garantir isso, os franqueados contam com o suporte das franqueadoras. Esse é um dos tópicos do know-how disponibilizado pela dona da marca, que facilita o gerenciamento do negócio.

Como ser um franqueado de sucesso?

Para ser um franqueado de sucesso, é preciso seguir algumas dicas para que o empreendimento prospere e seus objetivos sejam alcançados. Logo, isso depende muito do comportamento do investidor frente ao negócio.

Identifique-se com a marca

O primeiro passo para ter uma franquia de sucesso é se identificar com a marca. Conhecer e se alinhar aos valores da franqueadora trará ao empresário mais autoridade e conforto para gerir sua empresa. Além de trazer impactos que vão agregar valor ao produto/serviço.

Tenha boas práticas de gestão

É muito importante que o franqueado tenha uma atuação bastante ativa em sua unidade. Ele precisa ter boas práticas de gestão, organização com seus documentos e bom controle de estoque.

Compreenda sua rotina

Compreender a rotina do negócio será fundamental para que o franqueado alcance bons resultados. Afinal, apesar do que algumas pessoas acreditam, uma franquia não se desenvolverá sozinha.

Não é responsabilidade da franqueadora gerenciá-la. Os empresários contam com apoio para o desenvolvimento da marca, mas seu trabalho é a parte chave deste desenvolvimento.

Controle os gastos

Além de todas as boas práticas citadas acima, conhecer a saúde financeira do empreendimento é o que vai determinar a continuidade do projeto. O controle dos gastos é prática fundamental antes mesmo de assinar o contrato.

O capital de giro, responsável pela tração do negócio, deve ser suficiente para que o empreendimento comece a se desenvolver sem nenhum risco.

Tenha um plano financeiro

Após esse primeiro passo, é necessário desenvolver um plano financeiro para que o franqueado saiba qual caminho está seguindo. 

O mercado de franchising registra crescimento a cada ano, mesmo diante das instabilidades econômicos do país. A previsão para os próximos anos é de aumento das unidades, das vagas de emprego e faturamento. 

Ao optar por esse empreendimento, o investidor tem maior segurança e conhecimento para desenvolver o seu negócio.

Especialmente porque não é preciso construir a autoridade da marca no mercado, pois ela já vem “embutida” com todo o histórico de atuação da franquia.

Quais as melhores franquias para 2021?

Desenho de um homem segurando uma pequena lojinha com moedas de ouro dentro.
Existem diversas marcas que podem oferecer um bom retorno financeiro aos franqueados.

Para que você possa conhecer algumas marcas do setor de franchising, separamos algumas empresas com boas perspectivas para 2021. Importante que você analise muito bem o setor que está prestes a assumir. Lembre-se que empreender é a melhor chance que você terá para mudar de vida. 

Caso não siga suas vontades, correrá o risco de ficar preso no investimento durante anos, podendo perder dinheiro e até causando problemas no seu dia a dia. Dessa forma, estude bem o setor, analise os pontos atrativos e escolha o seu negócio.

1. Mardelle

A Mardelle é uma empresa voltada para o mercado de moda íntima. Uma das grandes vantagens de empreender nesta marca é a possibilidade de atuar com as linhas masculina, infantil, pijamas, lingeries, gestantes e plus size. Atendendo todos os públicos, as chances de sucesso tendem a ser ainda maiores.

Além disso, a marca é reconhecida no mercado pela qualidade de seus produtos e pela tecnologia empregada na confecção das peças. Assim, os clientes terão maior conforto na hora de vesti-las. 

O franqueado que quiser entrar nesse setor de franchising de moda íntima poderá optar por dois modelos de loja. Primeiramente, o mais voltado para as unidades instaladas em ruas movimentadas. A segunda opção é voltada para shoppings e outros centros comerciais, que exigem uma estrutura maior.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 206 mil
  • Faturamento médio mensal: aproximadamente R$ 50 mil
  • Prazo de retorno: entre 24 e 36 meses

2. Suav

Para quem deseja trabalhar no mercado de estética, a Suav é uma boa opção. A marca é uma das pioneiras quando se trata de atendimento express e sem hora marcada. O modelo faz sucesso em países europeus e nos Estados Unidos. Assim, basta que o cliente vá até uma unidade e escolha o procedimento para ser atendido.

Uma das grandes diferenças com relação aos seus concorrentes, além da praticidade na execução do serviço, são os treinamentos exclusivos oferecidos pela Suav. Dessa forma, ela tem conseguido expandir sua atuação pelos estados brasileiros. 

Quem desejar se tornar um franqueado da marca, poderá optar por dois modelos que variam apenas na quantidade de serviços prestados. A unidade mais em conta oferece design de sobrancelha, manicure e depilação. Enquanto isso, o segundo formato tem em seu catálogo o serviço de escovaria.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 168 mil
  • Faturamento médio mensal: aproximadamente R$ 70 mil
  • Prazo de retorno: entre 16 e 36 meses

3. Acquazero

franqueado Acquazero fazendo limpeza de um automóvel.
A Acquazero é uma marca que oferece diversos serviços voltados para a estética automotiva.

Se você deseja trabalhar no setor de franchising com estética automotiva, a grande oportunidade é a Acquazero. Em plena expansão, a marca é considerada a maior rede de franquias do segmento no mundo. São mais de 400 unidades oferecendo o que há de melhor e mais moderno.

A grande vantagem de atuar com a marca é a possibilidade de realizar a limpeza completa da parte externa de um veículo utilizando apenas 300 ml de água, uma economia mil vezes maior que os tradicionais lava jatos. Além do procedimento padrão, o franqueado pode oferecer outros serviços relacionados.

Na Acquazero, o futuro empresário pode escolher entre o modelo home office de baixo investimento em que ele vai até seus clientes para realizar os procedimentos. Caso queira algo maior, existem as unidades físicas que se diferenciam pela capacidade de atendimento.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 22.820 mil
  • Faturamento médio mensal: aproximadamente R$ 70 mil
  • Prazo de retorno: entre 3 e 24 meses

4. Fórmula Pizzaria

A Fórmula Pizzaria é perfeita para os empresários que estão em busca de algum empreendimento no setor alimentício, um dos mais rentáveis. A marca é voltada exclusivamente para o delivery e, assim, tem conseguido se destacar no mercado como um todo.

Grande parte do sucesso da franqueadora se dá pelo seu cardápio com mais de 40 sabores, entre pizzas doces e salgadas. Sem contar nas opções veganas, estilo de vida que tem ganhado mais adeptos a cada ano. Por fim, ainda existe a oferta de calzones e sobremesas. 

Apesar do foco na entrega, um dos modelos propostos pela Fórmula Pizzaria oferece a opção de restaurante. Assim, o empresário tem a possibilidade de aumentar seus ganhos, além do delivery. Os modelos mais baratos necessitam de uma pequena estrutura para produzir e realizar a entrega. 

  • Investimento inicial: a partir de R$ 99 mil
  • Faturamento médio mensal: aproximadamente R$ 70 mil
  • Prazo de retorno: entre 24 e 36 meses

5. Nação Verde

Considerada a primeira franquia de produtos naturais do Brasil, a Nação Verde aparece como uma das grandes oportunidades para 2021. A empresa oferece, pelo menos, três linhas de produtos exclusivos que podem ser vendidos por meio do varejo, de maneira direta, em atacado, ou e-commerce.

Criada em 2010, a empresa possui uma rede com mais de 60 unidades espalhadas pelo Brasil. Atualmente, o franqueado pode oferecer, além de alimentos naturais, cosméticos sem parabenos e suplementos alimentares. 

  • Investimento inicial: a partir de R$ 26 mil
  • Faturamento médio mensal: aproximadamente R$ 62 mil
  • Prazo de retorno: entre 12 e 48 meses

Agora você conhece o sistema de franchising, seu funcionamento e números importantes. Deixe um comentário neste post com suas dúvidas para ajudarmos você e outras pessoas a se tornarem franqueados.

Se você quiser saber como abrir sua franquia, leia o texto: Passos para se tornar um franqueado.

Advertisement
Advertisement