Dicas para avaliar a reputação de uma franquia

Por
em
franqueado verificando a reputação da franquia
Advertisement

Pensa em ser franqueado um dia? Então, certamente você já se preocupou sobre a reputação de uma franquia. Afinal de contas, você irá colocar o seu dinheiro e carregará a marca como se fosse sua.

Mas quem tem interesse em se tornar um franqueado também deve considerar o seguinte: uma vez que estará representando uma grande marca, vai compartilhar da reputação que ela já tem no mercado, seja boa ou ruim.

Por conta disso, avaliar a reputação que a franqueadora tem com os seus franqueados e com os consumidores é algo fundamental, antes mesmo de o empreendedor adquirir a franquia.

Veja, portanto, como fazer essa avaliação para garantir que você não acabe se decepcionando e prejudicando sua imagem por causa de uma empresa.

Como descobrir a reputação de uma franquia?

Se tornar um franqueado traz diversas vantagens. Como o fato de poder começar o negócio contando com o know-how de quem já tem conhecimento no mercado, além de um modelo empresarial que já foi testado e aprovado.

Porém, para evitar cair em furadas e investir o seu dinheiro em um negócio sem sucesso, é preciso observar alguns pontos, como mostraremos a seguir.

Pesquise a história da franquia

Uma boa reputação não é construída da noite por dia. As redes de franquias que são bem-vistas pelo mercado, por seus franqueados e clientes batalham muito para conseguir notoriedade. Mas isso geralmente leva um tempo.

Para começar, o ideal é pesquisar sobre a história da franquia e entender sua criação, seus propósitos, quais foram os desafios que o negócio superou e como isso mudou a empresa.

Dessa forma, você verá se os valores e objetivos da franqueadora estão alinhados com aquilo que você procura em um negócio e poderá entender melhor que tipo de mensagem ela passa para o mercado.

Vemos que uma pessoa está realizando algumas anotações me um papel (imagem ilustrativa). Texto: reputação franquia.
Faça uma pesquisa detalhada sobre o histórico da marca.

Avalie o volume de críticas

Advertisement

Os consumidores e franqueados que não estiverem satisfeitos com a franquia, provavelmente vão reclamar. E um dos principais ambientes para isso é a internet.

Procurando em sites de buscas, canais específicos de reclamação e até nas redes sociais da franqueadora, você poderá medir o volume e o teor das críticas.

Essa avaliação é importante não só para fazer uma análise quantitativa, mas também qualitativa. Além disso, alguns problemas relatados podem não ser totalmente responsabilidade da franqueadora.

Por exemplo, se você encontra uma reclamação no Facebook sobre a rede que está avaliando que diz que o atendimento em uma unidade está péssimo, isso pode ter sido causada por um treinamento ruim, por exemplo.

Então, é preciso ter muito cuidado para medir não só quantas reclamações existem, mas sobre o que elas dizem.

Estude as respostas e as soluções

Considerando que é muito difícil deixar todos os clientes 100% satisfeitos, a maioria das empresas vão ter críticas e reclamações em seus históricos.

Mas além de avaliá-las, é importante analisar como a empresa, seja a franqueadora ou uma unidade franqueada, responde a elas.

Empresas que ignoram comentário negativos ou respondem com rispidez normalmente criam uma imagem ruim com o consumidor. Isso já é um sinal vermelho para os futuros franqueados.

Se a marca e os franqueados que já têm unidades ativas estão criando uma reputação ruim para eles por conta disso, provavelmente isso vai acabar prejudicando a sua unidade também. Mesmo que você tenha um atendimento excelente.

Busque por processos judiciais

Também há ferramentas on-line que mostram se a empresa tem ou não processos judiciais e qual a causa, sejam eles de um cliente contra a marca ou do franqueado contra a rede.

Muitas vezes, o empreendedor encontra esses resultados buscando pelo nome ou CNPJ da franqueadora na internet.

Dependendo do teor do processo, ele pode prejudicar a imagem da franqueadora e da sua unidade franqueada, consequentemente.

Afinal, assim como foi fácil para você encontrar acusações contra a rede, também pode ser para os consumidores.

Entenda como a marca se posiciona no mercado

Cada marca tem uma identidade própria e uma forma como quer ser vista pelo mercado, por seus clientes e franqueados. Nesse sentido, todas as suas ações são pensadas levando isso em consideração.

É muito importante que o franqueado perceba se a forma como a marca se posiciona está de acordo com seus próprios preceitos éticos. Ou seja, alinhada com aquilo que ele deseja transmitir para o mundo.

Do contrário o franqueado pode acabar tendo conflito com as orientações e divulgações que a franqueadora faz, contra a forma como ele gostaria de tocar o negócio.

Visite algumas unidades

Visitar unidades franqueadas é uma das melhores formas de conhecer o negócio na prática.

É claro que isso não elimina uma análise profunda dos materiais fornecidos pela rede. Mas observar como é o dia a dia do negócio dará mais segurança ao empresário que poderá ver como tudo funciona na prática.

Ao fazer uma visita, o franqueado pode ter duas abordagens. A princípio, ele pode agir como um consumidor, analisar o layout, a limpeza, os processos, produtos e a forma como os funcionários atendem.

Tudo isso, mesmo sendo coordenado pelo franqueado que gerencia a unidade, passa também pela franqueadora.

Enquanto cliente, o você pode até tentar conversar com alguns dos outros consumidores que estiverem no local e tentar descobrir o que eles pensam sobre o negócio e como veem a marca.

Entender se o consumidor gosta do produto, se acha que ele vale o preço pago, como percebe a qualidade e a rapidez no atendimento etc.

Tudo isso ajuda no desenvolvimento de uma produção mais condizente com a estratégia adotada para identificar qual a reputação da rede com o seu público.

Abra o jogo com a franqueadora

Uma outra abordagem interessante é abrir o jogo e se mostrar como um interessado em inaugurar uma franquia.

Essa é uma prática bem comum, e muitas redes até fornecem os dados de contatos de empreendedores que têm disponibilidade para receber futuros investidores em suas lojas.

A intenção dessa abordagem é conversar com o dono da franquia para validar os aspectos relacionados ao que acontece “atrás do balcão”, bem como entender como é a relação dos franqueados com a franqueadora.

Perguntar sobre o treinamento e suporte prestado pela rede, entender como funciona a supervisão e autonomia no dia a dia do negócio é aconselhável. Questionar se os valores de custo e retorno são realmente verdadeiros também pode ser interessante.

Essas são boas táticas para identificar qual a imagem a franqueadora passa para seus franqueados. E pesquisando com quem já está no mercado será possível ter certeza se este é o caminho certo ou não.

Qual a importância da Circular de Oferta de Franquia nesse processo? 

A Circular de Oferta de Franquia(COF) surgiu por meio da Lei de Franquia, em 1994, e que foi reformulada em 2019. Esse documento é responsável por apresentar todas as regras que irão guiar a relação entre o franqueado e a marca.

Desenvolvido pela franqueadora, a Circular precisa conter todas as informações necessárias para que o empresário possa tomar conhecimento sobre o negócio. Todos os dados devem ser descritos de forma simples, transparente e de fácil compreensão. São eles:

  • Dados sobre a franqueadora, como CNPJ e endereço da sede;
  • Histórico da marca;
  • Balanço e demonstrações financeiras;
  • Pendências judiciais;
  • Relação de franqueados;
  • Franqueados ativos e que se desligaram nos últimos 24 meses;
  • Equipe da franqueadora;
  • Informações sobre o mercado;
  • Descrição do negócio;
  • Características dos modelos de negócio da marca de franquia;
  • Perfil desejado do franqueado;
  • Estimativa de investimento pelo franqueado, com descrição das taxas cobradas;
  • Estimativa de ganhos financeiros;
  • Regras sobre território (se haverá exclusividade ou não de atuação por um franqueado em determinada área);
  • Lista de fornecedores para atuação na franquia;
  • Lista de apoios prestados pela franqueadora;
  • Situação do franqueado após o término ou rescisão do contrato de franquia.

A COF é primordial para que o empresário conheça de fato a reputação da franquia em que está interessado. Por fim, uma dica importante é consultar um advogado para checar algumas informações referentes à franqueadora. 

Para conhecer melhor sobre algumas franquias de sucesso, acompanhe o vídeo abaixo sobre as franquias de sucesso para 2021!

Data limite para a assinatura da COF

Esse documento só pode ser assinado após 10 do seu recebimento. O prazo estabelecido na Lei de Franquias visa segurar ao empresário tempo suficiente para pensar e analisar os dados apresentados. Caso seja assinado antes disso, o contrato perde validade e o dinheiro é ressarcido.

Como vimos ao longo do texto, não é muito complicado pesquisar sobre a reputação de uma franquia.

Apesar de ser um empreendimento mais seguro que um negócio aberto do zero, o modelo de franchising também encontra algumas empresas não tão boas assim.

Por isso é tão importante buscar as informações e confirmar os dados demonstrados pela COF. Pois só assim o empresário terá segurança suficiente para tocar o projeto sem correr o risco de entrar em uma cilada.

Gostou e quer saber mais sobre como ficar atento a reputação de uma franquia? Então, assine nossa newsletter e receba conteúdos que ajudaram a entender mais sobre o mundo do franchising.

*Informações publicadas em Junho/2021. Os preços das franquias podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.

Advertisement
Advertisement