Investimento inicial de uma empresa: o que é e como calcular?

Por
em
moça fazendo anotações em prancheta imagem ilustrativa texto investimento inicial
Advertisement

Se você deseja abrir uma empresa, precisa ter em mente que há muitas questões a serem observadas, muito a ser estudado e planejado. Como o investimento inicial necessário para o negócio.

Como ele pode ser calculado? Quais fatores devem ser levados em consideração? Como conseguir o investimento inicial?

Neste artigo, daremos um tutorial completo sobre investimento inicial para uma empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Além de entender como funciona e como calculá-lo, você também conhecerá as melhores formas de conseguir o investimento para abrir uma empresa.

O que é o investimento inicial de uma empresa?

O investimento inicial é a quantia de dinheiro destinada a fazer a empresa sair do papel e se manter nos primeiros meses ou até nos primeiros dois anos. 

Nesse conceito estão incluídos todos os gastos iniciais, com aquisição de instalações, ferramentas, contratação de funcionários, manutenção do estoque, despesas com fornecedores, marketing, contabilidade, contas de água, luz etc.

Por que ele é essencial no seu negócio?

O início de um novo negócio é um momento muito importante para os empreendedores. Para se ter uma ideia, cerca de 80% das micro e pequenas empresas não conseguem completar 1 ano de vida.

Boa parte disso se deve a um planejamento inicial equivocado, que não prepara a empresa para enfrentar as dificuldades do mercado.

O investimento inicial é essencial para que a empresa funcione nos primeiros meses ou anos. Por isso, deve ser muito bem planejado.

O empreendedor deve estar ciente das dificuldades que vai enfrentar, como a possibilidade de não ter lucro nos primeiros meses. O investimento inicial, portanto, deve funcionar como uma base sólida para fazer o negócio sobreviver e prosperar.

Como é calculado o investimento inicial de uma empresa?

Antes de tudo, é preciso saber que o investimento inicial dependerá de cada negócio. O ramo escolhido, o local de funcionamento e o momento da economia são fatores que influenciam cada caso de uma forma diferente.

O primeiro passo, portanto, é elaborar um plano de negócios. Esse plano deve ser um documento completo, com todas as informações relevantes para o empreendedor.

Nele devem constar as respostas para perguntas como: que produtos e serviços serão vendidos? Quais serão os fornecedores? Qual será o diferencial do meu negócio? Qual o público consumidor? Como alcançá-lo? Onde a empresa será instalada? 

O investimento inicial, portanto, está condicionado a todas essas outras questões sobre o novo negócio. É apenas a partir de uma compreensão completa do novo empreendimento que se pode chegar a um valor de investimento.

Quando o objetivo é abrir um negócio do zero, esse cálculo precisa passar por passos básicos, como explicaremos abaixo. Já no caso de você abrir uma franquia, esse investimento será previsto pela própria franqueadora.

Funciona assim: uma franquia é uma nova unidade de uma empresa que já existe. Por exemplo, uma nova loja McDonald’s. A dona da marca McDonald’s sabe quanto custa abrir uma loja. Então, quando um empreendedor resolve investir na marca, já tem todo o cálculo de investimento inicial realizado.

É algo que pode facilitar consideravelmente o investimento em um negócio. Inclusive porque, existem opções de franquias bastante baratas no mercado, por exemplo a partir de R$ 5 mil. Logo, não é preciso nem investir muito dinheiro.

Os negócios desse tipo também são mais seguros, especialmente por esse planejamento feito pela marca. Para conhecer opções de franquias baratas, você pode clicar no botão abaixo. Ou então, continue lendo para saber como definir o investimento inicial do seu negócio.

Como definir o investimento inicial necessário para seu negócio

O investimento inicial, na verdade, é composto por gastos de natureza diferente. Para tornar tudo mais organizado, é bom dividi-lo em 3 partes: investimento fixo, investimento pré-operacional e capital de giro.

Investimento fixo

O investimento fixo diz respeito a todos os bens materiais necessários para fazer a empresa começar a funcionar, como: instalações, máquinas, móveis, estoque, veículos etc. 

Liste todos os bens que devem ser adquiridos, juntamente com o valor de cada um, o que deve ser estabelecido após pesquisas de mercado. Avalie quanto pode ser gasto com cada item, se é bom comprar materiais novos ou usados, ou mesmo se é viável alugá-los.

Somando os valores gastos com todos os itens, chega-se ao total de investimento fixo. Consideremos, por exemplo, o que será gasto com mesas: se o preço unitário das mesas é R$ 200, e se serão adquiridas 10 mesas, o valor total gasto em mesas será de R$ 2.000. Essa operação deve ser feita com todos os outros itens.

Investimento pré-operacional

Advertisement

O investimento pré-operacional é semelhante, mas diz respeito a serviços necessários para a empresa, como: marketing, contabilidade, abertura de CNPJ, registro da marca, aquisição de softwares, treinamento de funcionários etc.

Deve-se proceder da mesma forma. Liste todos os serviços previstos, o custo de cada um e some para chegar ao total de investimento pré-operacional.

Capital de giro

O capital de giro, por sua vez, diz respeito aos gastos mensais que serão realizados para manter o negócio funcionando. O cálculo desse investimento pode ser um pouco mais complicado, já que há despesas que podem variar bastante de mês a mês. De modo geral, o capital de giro compreende despesas como:

  • Salário dos funcionários
  • Aquisição de estoque
  • Aquisição de matéria-prima
  • Impostos
  • Contas de água, luz, internet, telefone etc.

É preciso, portanto, fazer uma boa pesquisa sobre os custos prováveis de cada item, para se chegar a uma boa estimativa do capital de giro necessário no início da empresa. O ideal é reservar um valor 5% superior a essa estimativa, para o caso de emergências, como um aumento no custo de um produto para estoque, por exemplo.

Como conseguir o valor do investimento inicial

Basicamente, o investimento inicial pode vir de um capital próprio ou de um capital de terceiros. No caso de ser próprio, pode ser de uma poupança, de resultados obtidos em outros empreendimentos ou mesmo da venda de um bem, como imóvel ou veículo.

No caso do dinheiro vir de terceiros, eles podem ser:

  • Amigos ou parentes que decidem ajudar no negócio
  • Sócios
  • Investidores-anjos (que investem dinheiro no negócio, sem se tornarem sócios)
  • Empréstimos junto a bancos e outras instituições financeiras.

Em todos esses casos, é preciso demonstrar para o investidor ou credor como o seu negócio funcionará e por que será vantajoso e seguro investir ou emprestar o dinheiro necessário.

Um plano de negócios bem montado será importante nesse momento. No caso da franquia, você terá tanto um plano de negócios, como outras unidades já abertas para “provar” o potencial da marca.

Já em relação ao empréstimo, é possível solicitar tanto como pessoa física, em empréstimo pessoal, com garantia (de imóvel ou veículo), ou até mesmo sem comprovação de renda, por exemplo. Caso você já possua o CNPJ da empresa, também existem opções voltadas a esse perfil.

Qual o melhor valor para investimento inicial?

Como dissemos anteriormente, o valor do investimento inicial dependerá de cada empresa. Uma microempresa necessitará de um valor menor que uma empresa de médio porte, por exemplo.  Uma farmácia necessitará de R$ 190 mil a R$ 350 mil, enquanto um salão de beleza vai requerer de R$ 60 mil a R$ 80 mil.

Mas é possível abrir seu negócio com valores bem menores. Um microempreendedor individual (MEI) pode abrir uma loja virtual com até R$ 5 mil de investimento inicial. A dica é sempre procurar por mais informações para investir, em conteúdos ou até em vídeos no YouTube, por exemplo.

Além disso, você pode optar por franquias baratas. Como dissemos ao longo do texto, há franquias com baixo investimento no mercado, e em setores bem variados. Pode ser uma oportunidade de abrir um negócio de modo simples e barato. Você pode entender melhor sobre franquias clicando aqui e acessando nosso conteúdo completo sobre o assunto.

Se preferir contar com uma consultoria de negócios, para entender qual o melhor para abrir, você pode acessar: henriquemol.com.br

Artigo produzido pela equipe Juros Baixos.

Advertisement
Advertisement