Aqui estão 21 cuidados essenciais para abrir uma empresa

Neste artigo você vai ver

Advertisement

Se você está pensando em empreender, esse conteúdo pode ser um divisor de águas. Aqui, você poderá descobrir as vantagens de abrir uma empresa e como colocá-la em prática da melhor forma.

No primeiro semestre de 2022, houve a abertura de mais de 2 milhões de empresas no Brasil. Este é um número considerável de pessoas em busca de independência financeira.

Abrir uma empresa é algo que gera receios e dúvidas, como: “devo mesmo empreender? Qual o melhor setor? Os consumidores terão interesse no meu negócio?”.

Advertisement

Nós sabemos de todas essas preocupações. Afinal, a Encontre Sua Franquia é uma holding, que demandou muita dedicação para se tornar o que é hoje. Logo, tudo começou com o planejamento e uma série de cuidados na hora de abrir o negócio. Conheça alguns pontos para o projeto dar certo.

Quais as vantagens de abrir uma empresa formal?

Trazer liberdade e autonomia ao empreendedor são algumas das vantagens de abrir uma empresa formal. Segundo pesquisa, quase metade dos brasileiros têm o sonho de empreender por esses dois motivos. 

Porém, além desses pontos, existem vários benefícios em começar um negócio formal. Conhecê-los é fundamental, para ter a certeza de que você está investindo com as metas certas. Nosso objetivo, nesse tópico, é apresentar algumas vantagens do empreendedorismo.

Advertisement

Trabalhar por conta própria

Quando você investe seu tempo e dinheiro em algo próprio, pode fazer os seus horários e planos. Pode, também, encontrar maior satisfação no trabalho, pois os resultados serão usufruídos por você.

Nesse sentido, não depende das ordens do patrão, tem liberdade para direcionar seu trabalho da melhor forma que achar. Além disso, pode aumentar significativamente seus ganhos, já que não dependerá do salário, mas sim do lucro do negócio.

Segurança na atuação

Registrar a sua empresa evita problemas com o fisco. Isso porque, quem não tem um CNPJ, corre o risco de ser denunciado por crime de sonegação.

Do mesmo modo, tem mais segurança por ter acesso as melhores condições de empréstimo e também para comprar dos fornecedores. Atuar de maneira formal é algo importante para o bom desenvolvimento da sua empresa.

Proteção de patrimônio pessoal

Dívidas da empresa, são dívidas da empresa. Mas se uma companhia informal adquire dívida, os débitos podem ser cobrados do patrimônio pessoal do empreendedor. Então, o resultado pode ser desastroso, afetando todas as contas de casa. 

Porém, abrir uma empresa protege o patrimônio do empresário, desde que a companhia seja do tipo Microempreendedor Individual (MEI) ou uma Sociedade Limitada Unipessoal. 

Segurança ao cliente

Clientes confiam mais em empresas do que em profissionais informais. Afinal, com uma nota fiscal e contrato registrado, as chances do acordo ser honrado são bem maiores.

Sem dúvida, ter um CNPJ é uma vantagem perante empresas informais. Seus clientes se sentem mais seguros e enxergam na sua empresa um negócio sério. Do mesmo modo, para eles, caso hajam problemas futuros, sabem a quem recorrer para o ressarcimento.

Profissionais mais especializados

Os profissionais capacitados e especializados têm mais interesse em trabalhar em uma empresa, e crescerem com ela. Até porque, uma empresa pode oferecer benefícios como INSS, férias remuneradas e outros direitos trabalhistas.

Advertisement

Nesse sentido, até para que a empresa possa contratar de forma correta precisa ter esta formalidade. Logo, é uma segurança a mais para os profissionais, tornando seu negócio mais atrativo para eles.

Mais crédito disponível

Os bancos e financeiras têm linhas de crédito específicas para empresas. Assim, é mais fácil obter valores para capital de giro e outras aplicações no negócio. Juros e prazos também costumam ser mais atraentes do que os de empréstimos e financiamentos para pessoas físicas.

Os bancos são instituições que prezam pelas formalidades, principalmente para se resguardarem. Por isso, sem esta formalização do seu negócio tudo pode ficar mais difícil ou, principalmente, mais caro.

Negociação com fornecedores

Adquirir insumos em nome de uma empresa também pode ser mais barato e simples. Isso porque, o fornecedor entende que poderá criar um relacionamento duradouro com o empreendedor.

Dessa forma, poderá tirar nota fiscal, recolher impostos, e dar as garantias necessárias para os fornecedores. Sendo assim, há possibilidade de diminuir os seus custos e formar parcerias melhores.

Expandir os negócios

Expandir os produtos para o exterior e participar de licitações são opções só disponíveis para empresas registradas. A regra é a mesma para a inscrição em rodadas de negócios ou feiras do setor.

Para a expansão dos negócios é fundamental que tenha uma base sólida que passe garantias. Uma das bases é com certeza a sua formalização.

Enfim, é mais difícil atrair investidores ou parceiros se você sequer é uma empresa formalizada. Isso passa um aspecto de amadorismo para quem vê de fora e acaba afastando potenciais empreendedores.

Economia de impostos

A economia de impostos existe para o empreendedor registrado. Isso porque, pode optar pelo modelo de tributação do Simples Nacional, disponível para quem fatura até R$ 4,8 milhões por ano.

Mais do que permitir a economia de impostos, o Simples facilita o seu pagamento. Afinal, oito tributos, estaduais, municipais e federais, são unificados em uma única guia de pagamento.

Advertisement

Previdência Social

Um CNPJ facilita o pagamento de direitos trabalhistas, como o INSS e o FGTS. Como já citado, abrir uma empresa de modo formal atrai bons profissionais. Além de chamar a atenção dos trabalhadores, esse tipo de cuidado evita o ajuizamento de demandas trabalhistas contra o negócio.

Cuidados para abrir seu próprio negócio

Na hora de abrir uma empresa, todo empreendedor deve ter atenção e alguns cuidados. Isso porque, sem eles, a formalização e o planejamento do negócio ficam comprometidos, assim como o sucesso da empreitada. A seguir, você poderá conhecer os cuidados para abrir o seu próprio negócio.

1. Perfil empreendedor

Ter perfil empreendedor significa possuir conhecimentos e habilidades para desenvolver um negócio, em todas as suas frentes. Mesmo quem já tem esse perfil deve desenvolvê-lo. Assim, estudando sobre a administração de negócios, o setor de atuação desejado e como gerenciar pessoas. 

Investir em cursos, leituras, ou mesmo em uma formação universitária vai tornar o processo de criação da empresa muito mais simples. Afinal, você terá os conhecimentos necessários para tal.

Com a internet este acesso ao aprendizado ficou ainda mais fácil e variado. Hoje em dia, muitos conteúdos são gratuitos e uma maneira muito eficiente para adquirir conhecimento.

Advertisement

2. Capacitação profissional

Você precisa dominar plenamente a área de atuação do seu negócio. Portanto, se você já sabe como gerenciar uma empresa, é hora de se tornar o melhor no seu setor.

Nesse sentido, procure por livros e vídeos sobre o setor e produto, realize cursos, compareça a eventos. Os clientes tendem a confiar mais nos especialistas na atividade.

Para tornar seu negócio mais atrativo, busque referências também no exterior. O que as empresas do seu ramo oferecem fora do Brasil? Há novidades no mercado?  Na hora de se destacar perante a concorrência, uma empresa precisa de diferenciais.

3. Escolha dos sócios

A sociedade em uma empresa é, muitas vezes, algo comparado a um casamento. Isso porque, é necessário que as duas ou mais pessoas estejam completamente engajadas, e que tenham sintonia. Sintonia não é concordar em tudo, mas ter um objetivo comum e formas semelhantes de buscá-lo. 

Por isso, na hora de escolher um sócio, fuja das opções mais simples, como familiares ou o seu melhor amigo.

Dessa forma, é claro que essas pessoas podem ser ótimos sócios, mas você deve considerar aspectos além da afinidade. Um parceiro de negócios deve agregar sua visão e conhecimento à empresa, para que ela cresça de modo saudável e exponencial.

Outro ponto importante na escolha de um sócio é a divisão do investimento e lucro. Todos os aspectos da sociedade devem aparecer em contrato, para que atritos na relação não afetem a empresa futuramente.

4. Contrato social

O contrato social de uma empresa funciona como a certidão de nascimento do negócio. Assim, é nele que aparecem o nome da companhia, seu endereço, atividade, capital social, sócios, divisão de lucros e mais.

Este documento deve ser o mais detalhado possível, e contar com o auxílio de um contador para a sua formatação.

Por fim, o contrato social é usado para o registro do negócio nos órgãos competentes. Isso inclui, por exemplo, o registro na Junta Comercial, abrindo formalmente a empresa.

5. Análise de mercado

Olhando de fora, vários setores do mercado podem parecer bons investimentos. Para ter certeza é necessário conhecer o mercado a fundo. Como andam os ganhos do setor? As empresas do ramo têm obtido bom lucro? Quem são os fornecedores e consumidores? 

Informações completas são importantes para o planejamento de uma empresa. Sabendo onde o seu dinheiro será investido, o empresário consegue projetar os seus ganhos e dificuldades. 

Um modelo de negócio que facilita esse investimento mais seguro é o de franquia. Afinal de contas, a empresa responsável faz todo um estudo para entender se cabe uma unidade do negócio na localidade do investidor.

Outro ponto a analisar é a viabilidade de sua ideia, se o negócio com o qual pretende atuar tem potencial de crescimento. Por último, precisa ter um diferencial e você deve analisar isso quanto antes.

6. Estudo dos concorrentes

No Brasil, existem cerca de 19 milhões de empresas, atuando nos mais variados setores. Para se destacar entre tantos, os negócios precisam ter diferenciais. Quais serão os seus? 

Na hora de responder a essa pergunta, saiba o que os seus concorrentes diretos estão fazendo. Até porque, é importante conhecê-los o máximo possível.

Dessa forma, entender sua estratégia de vendas e de marketing, quem são seus clientes, o posicionamento no mercado, modo de operação e mais. Sempre avalie os pontos fortes e fracos das empresas, e o que a sua companhia pode fazer para ser melhor. 

Do mesmo modo, com todas essas informações, será mais fácil definir o melhor modo de agregar valor ao seu empreendimento.

Assim, há vezes em que não é necessário mudar o produto ou serviço. Alterar apenas o seu modo de fazer, ou seu tipo de atendimento, são bons diferenciais perante outros negócios. Mas se for possível suprir uma demanda ainda não atendida dos consumidores, ótimo!

7. Contabilidade

Manter o aspecto tributário da empresa em dia é algo mais do que essencial. Tanto no momento de abertura do negócio, quanto depois e durante o seu funcionamento. Saiba que problemas com o fisco podem gerar multas e outros incômodos para a manutenção da companhia. 

Por isso, vale a pena ter o auxílio de um contador, interno ou externo. Aliás, contar com esse tipo de assessoria é obrigatório para todo tipo de empresa, excluindo os Microempreendedores Individuais (MEI).

Um contador também é essencial para o controle do caixa de um negócio. Isso porque, vai acompanhar gastos e lucro, fazer projeções e indicar mudanças para a boa saúde financeira do empreendimento.

8. Registros e licenças

São muitos os registros e licenças necessárias para que uma empresa funcione de modo formal e dentro da legalidade. Solicitar cada uma delas trará maior facilidade em obter crédito no mercado, além de evitar problemas com a fiscalização.

Você pode contar com o auxílio de um contador para dar entrada nos pedidos de documentação. Geralmente, os registros e licenças incluem:

  • Contrato social, atas de reuniões etc, registrados na Junta Comercial;
  • CNPJ, registrado na Receita Federal;
  • Previdência Social;
  • Alvará de funcionamento, concedida pela Prefeitura Municipal;
  • Licença ambiental, concedida por órgãos estaduais e municipais de meio ambiente;
  • Licença sanitária, concedida por órgãos municipais, estaduais ou federais de vigilância sanitária;
  • Vistoria de segurança, realizada pelo Corpo de Bombeiros;
  • Inscrição estadual, realizada na Secretaria de Estado da Fazenda.

Do mesmo modo, há necessidade de proteger a sua marca, que é uma propriedade intelectual. Registre-a no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

9. Definição de metas

Um cuidado essencial na hora de abrir um negócio é estabelecer metas. Principalmente, aquelas que são possíveis. Onde a sua empresa quer chegar?

Definido esse ponto, trace um planejamento: quantos clientes você pretende atender? Qual o faturamento necessário? Que métricas você precisa alcançar para superar seu principal concorrente no mercado?

Enfim, esclarecer objetivos e os passos para realizá-los torna muito mais simples colocar os planos em prática.

10. Custos iniciais

Pague pelos registros e licenças necessárias na hora de abrir uma empresa. Mas os custos iniciais de um negócio vão bem além, e devem ser listados com cuidado. Apenas assim o empresário obtém a certeza dos valores, para começar seu empreendimento o mais rápido possível.

No planejamento de custos iniciais devem aparecer o aluguel ou a compra do espaço para o negócio, seus equipamentos e máquinas.

Além disso, custos com decoração, contas de telefone, internet, energia elétrica e água, compra de insumos e gastos com funcionários. Por último, custos com uma consultoria ou contratação de um contador, entre outras necessidades. 

Detalhe as informações ao máximo, inclusive converse com especialistas e conhecidos que já abriram uma empresa. Acertar no valor do financiamento do banco será muito mais simples, por exemplo.

Do mesmo modo, evita que você inicie um projeto de estruturar uma empresa e não ter dinheiro para terminar. Agora é fundamental não dar um “passo maior do que a perna”.

11. Reserva de capital

Imagine iniciar um negócio e adquirir todo o necessário, mas logo depois perceber que alguns insumos faltaram, ou simplesmente acabaram antes do previsto. 

Imprevistos são mais do que comuns em um negócio, e ter dinheiro para supri-los é um dos cuidados essenciais para o empreendimento. Assim, sempre insira alguns valores extras no planejamento para a reserva de capital.

Advertisement

Dessa forma, não será necessário obter empréstimos de última hora, vender algum bem ou interromper a produção, ou atendimento. 

Porém, lembre-se de usar esse capital com sabedoria. Uma reserva é indicada para emergências, e não para “caprichos” ou gastos pouco úteis para o crescimento do negócio.

12. Regime de tributação

Ao abrir uma empresa, o empreendedor pode escolher entre três tipos de tributação. São eles: o Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Cada uma das opções é indicada para um volume máximo de faturamento anual.

Mas a escolha pelo melhor modo de tributação pode permitir economia e maior facilidade em se manter em dia com o fisco.

Com a escolha do regime correto, a empresa garante a saúde financeira, evitando os problemas com a fiscalização, multas e demais penalidades. 

13. Conhecer o cliente

Conhecer o seu cliente garante que você saiba como deve vender seu produto ou serviço. Isso porque, não adianta oferecer um bom trabalho: é preciso conversar com seu público-alvo e atender exatamente aos seus anseios. O que o consumidor deseja? 

Nesse sentido, conhecer os seus clientes é a melhor forma de aproximá-los da marca. Afinal, é este conhecimento que garante a você saber exatamente o que falar para conquistar o seu público-alvo.

Do mesmo modo, ele é essencial para que você saiba de que maneira os seus clientes preferem ser abordados.

Enfim, é de suma importância perceber que as campanhas de marketing mais eficientes atualmente não são aquelas focadas no produto. Afinal, são aquelas que colocam o cliente no centro da estratégia. 

14. Planejamento de vendas

Descubra qual o melhor modo de realizar as suas vendas. O seu produto se daria bem no e-commerce? Sua loja será Física ou apenas Home Based? Quais serão os canais de distribuição do serviço?

Principalmente: como o seu cliente deseja ser atendido? Definidos esses aspectos, você poderá traçar metas e estabelecer o melhor método para alcançá-las.

Quando feito da maneira certa, o planejamento busca garantir eficiência para seus esforços de venda. Dessa forma, dando foco e garantindo planejamento para alcançar seus objetivos idealizados.

Este planejamento também envolve o seu controle de estoque, importante para que possa atender bem sempre.

15. Ponto comercial

Escolher o ponto comercial do seu negócio é algo que precisa considerar uma série de fatores. Por exemplo: onde o atendimento ao cliente será realizado. O espaço da sua loja vai receber clientes? Se sim, é importante que ele seja organizado conforme as necessidades do consumidor.

Os produtos em uma loja requerem prateleiras que os tornem atrativos. O espaço disponível deve permitir a instalação dessas prateleiras e o trânsito confortável dos usuários. Ao mesmo tempo, avalie a localização da loja na cidade. Ela tem fácil acesso ao seu público-alvo?

Agora, se o atendimento ao cliente não for presencial, a configuração do ambiente poderá mudar. Normalmente, nesses casos, é preciso pensar na facilidade de acesso dos fornecedores e dos seus colaboradores.

Uma pequena empresa pode até funcionar na sua casa, dependendo do ambiente e da atividade. Sendo assim, a atuação Home Based é cada vez mais comum no mercado.

Por outro lado, também vale a pena avaliar se o endereço escolhido está em uma área comercial ou residencial. Regiões residenciais são mais pacatas, e é difícil atrair consumidores apenas por uma fachada.

Espaços comerciais, por outro lado, têm tráfego mais intenso, e podem garantir maior número de consumidores. Uma região comercial ainda facilita as atividades da empresa, por ter acesso mais simples aos fornecedores.

Em simultâneo, precisam ser avaliadas as questões burocráticas de um negócio. Até porque, existem atividades que não podem ser exercidas em determinados pontos da cidade.

Dessa forma, essas restrições devem ser avaliadas junto a Prefeitura Municipal, como um dos primeiros passos no planejamento do negócio.

16. Estrutura física

Após definir o local do empreendimento, é preciso adaptá-lo. Quais as estruturas e móveis necessários? Em muitos casos, é fundamental realizar reformas no espaço. Os custos dessas reformas também devem ser inseridos no seu orçamento financeiro inicial.

Nesse sentido, é importante que o local seja planejado por um arquiteto ou engenheiro, para que a estrutura se mantenha funcional e segura. Este profissional pode ajudar você a ter um espaço melhor gastando menos. Ou ainda, aproveitando melhor o local.

O ambiente também precisa combinar com a sua capacidade de investimento. Existem diversos outros custos para abrir empresa, e este é apenas mais um. Por último, ele precisa ser compatível com o seu plano de negócio.

17. O networking

Abrir uma empresa requer sempre parcerias profissionais, com empreendedores da sua área e com aqueles que poderão se tornar clientes no futuro. 

Então, para garantir um bom networking, converse com o maior número de pessoas do setor. Fale sobre seu empreendimento sempre que possível e compareça aos eventos da sua área de atuação.

Todos esses recursos vão fazer com que as pessoas se lembrem mais facilmente do seu negócio, seja para contratá-lo, seja para indicá-lo a conhecidos.

Quando bem usado, é um instrumento de marketing pessoal muito poderoso. Nestas situações, pode ser muito eficaz para desenvolver oportunidades e contatos de negócios.

18. Estratégias de marketing

O marketing é essencial para a divulgação do seu negócio. Seus métodos são diversos, e precisam ser planejados de acordo com a sua área de atuação, marca e público.

As ações de marketing da sua empresa podem incluir diversas ferramentas. Por exemplo, panfletos, cartões de visita, outdoors, redes sociais, envio de e-mails, conteúdo na web e muito mais. 

Estude sobre o seu nicho de mercado e sobre como o seu público recebe o marketing de seus concorrentes. Assim, suas escolhas serão mais acertadas, inclusive se for necessário adaptar as ações praticadas por outras companhias.

Atualmente o marketing digital de uma empresa é fundamental para o seu sucesso. Logo, a internet oferece ferramentas eficientes para conseguir se conectar ao seu público-alvo.

Dessa forma, seja por meio de WhatssApp, Instagram, Facebook, ou outras plataformas. Boa parte das interações comerciais ocorrem por meio da internet e sua empresa não pode ficar de fora deste movimento.

19. Os funcionários

Para garantir o sucesso da sua empresa, é necessário contar com colaboradores empenhados no crescimento do negócio. Simultaneamente, eles precisam ser peritos em sua área de atuação, para que os melhores resultados sejam obtidos. 

Assim, na hora de contratar talentos, avalie também se eles têm a mesma visão e valores da empresa. Isso vai facilitar a sintonia entre a equipe e o alcance das metas.

20. Plano de negócios

Um plano de negócios nada mais é do que o documento que define todos os objetivos de uma empresa, e como essas metas serão alcançadas. Todos os cuidados e informações citadas até aqui devem aparecer no seu plano de negócios. Por isso, ele deve incluir:

  • Um detalhado estudo de mercado;
  • O planejamento financeiro e de reserva de caixa da empresa;
  • Colaboradores necessários;
  • Previsão de vendas, máquinas, equipamentos e espaço;
  • Principais clientes;
  • Previsão de faturamento mensal;
  • Missão, Visão e Valores da empresa;
  • Tipo do negócio, enquadramento jurídico e tributário;
  • Descrição dos principais produtos e serviços;
  • Capital social;
  • Fonte de recursos;
  • Estudo dos fornecedores etc.

Sem um plano de negócios bem estruturado, seu empreendimento dificilmente sairá do papel. Ou pior: seu negócio pode enfrentar vários percalços evitáveis. Dedique-se ao planejamento da sua empresa!

21. Pós-venda da empresa

Um dos cuidados para sua empresa é com o pós-venda. Portanto, é importante estar atento e fazer ações que possam fidelizar seus consumidores. Nesse sentido, abrir canais de comunicação para os feedbacks pode ser um passo interessante.

Uma boa estratégia de pós-venda tem como objetivo manter e estreitar o relacionamento com os clientes. Assim, transformando-os em compradores frequentes e promotores do seu negócio.

Por exemplo, trabalhe com uma base de dados dos clientes para que possa oferecer promoções exclusivas. Ou então, avalie iniciar um clube de fidelidade para dar um motivo a mais para seus clientes retornarem.

Existem diversas formas de fazer este pós-venda e antes mesmo de começar sua empresa é bom pensar nestas ações. Com isso, poderá avaliar quais delas melhor se encaixa ao seu negócio.

Enfim, agora que você já sabe os cuidados essenciais para abrir uma empresa, é hora de colocá-los em prática. Com visão de negócio e dedicação, a sua marca tem tudo para ser um sucesso.

Uma das formas de abrir empresa e ter retorno positivo é por meio de franquias. O modelo de negócio sobre o qual falaremos agora.

Franquia: uma opção mais simples para abrir empresa

Na hora de começar um negócio, vários cuidados são importantes, como você pôde ver ao longo do texto. As franquias acabam sendo uma opção mais simples para passar por estes cuidados.

Afinal de contas, se você optar por uma franquia, todas as etapas já estarão estruturadas. Portanto, será preciso apenas colocá-las em prática.

Uma franquia é um modelo de negócio em que você vai abrir uma nova unidade de uma empresa que já existe. As lojas McDonald’s, por exemplo, são franquias da marca.

Isso significa que, para empreender, você vai receber todo o plano já definido da empresa. O plano de negócio, auxílio para encontrar um ponto comercial, suporte de marketing e os demais aspectos necessários.

Dessa forma, fica mais simples começar a empresa e colocá-la “para rodar”, obtendo o lucro esperado. Isso porque, são marcas que já atuam no mercado e sabem o que esperar de faturamento e custos.

Do mesmo modo, existe a vantagem dos suportes da franqueadora. Ela orienta para as questões burocráticas, estrutura da empresa, ponto comercial, layout, fornecedores, e por aí vai.

Além disso, ela conta com produtos ou serviços testados e aprovados. Ou seja, não será você que vai decidir o que é bom para vender. A franquia dá isso a você.

Ela também direciona seu trabalho de marketing. A franqueadora conhece o seu público-alvo como ninguém, e assim consegue fazer uma divulgação mais eficiente.

Enfim, são muitas vantagens que fazem com que monte um negócio de forma mais eficiente e barata. Atrelado a isso, uma marca reconhecida no mercado é capaz de alavancar seus lucros rapidamente.

Agora que já sabe como abrir empresa, tenha os cuidados necessários, avalie as opções e boa sorte nesta sua jornada!

Advertisement

Advertisement

Qual franquia combina com seu perfil?

Preencha o formulário e fale com um consultor das nossas marcas.

POSTS RELACIONADOS